4 filmes de terror realistas tão chocantes que foram investigados

Nem mesmo os mais fanáticos por filmes de terror, que não temem nem mesmo os enredos baseados em histórias reais, vão ficar indiferentes à matéria de hoje. Isso porque vamos apresentar alguns filmes de terror realistas demais, que colocaram até mesmo seus diretores e produtores em problemas com a polícia.

O motivo de tanta polêmica em volta de simples filmes de terror? A incapacidade das pessoas que os assistiram distinguir até o que era ficção e realidade nas cenas chocantes que exibem.

Se você acha essa história toda um grande exagero, como é possível que pense a maioria, espere até você mesmo conferir o teor desses filmes de terror realistas. Isso porque todos eles foram feitos para que as pessoas acreditassem se tratar de filmagens caseiras, mal feitas, tremidas e, por isso mesmo, extremamente reais.

E o que dizer sobre os efeitos especiais assustadores com os quais alguns deles contam? Eles se mostraram tão chocantes na época em que foram lançados que até mesmo a polícia interferiu no assunto e levou à frente investigações sobre assassinatos e torturas para ter certeza que nenhuma morte de verdade havia acontecido por trás das câmeras.

Achou tenso? Então espere até conferir porque cada um desses filmes entraram para nossa listinha polêmica de hoje.

Confira 4 filmes de terror realistas tão chocantes que foram investigados:

1. Uma Lagartixa Num Corpo de Mulher

1

Embora o filme trate sobre o assassinato de uma mulher, que a personagem principal, Carol Hammond, havia sonhado que havia matado; o grande espanto do filme não está relacionado ao crime.

O que virou caso de polícia e tornou este um dos filmes de terror realistas ao ponto de ser chocante demais para se tratar apenas de ficção foi uma cena em que a suposta assassina caminha para um sanatório. Neste lugar frio e obscuro, a mulher encontra quatro cães, como peito aberto e com o coração ainda pulsando.

O diretor do filme, o italiano Lucio Fulci, conseguiu provar que havia usado para as cenas bonecos de borracha e pele de coiote e que não havia torturado nenhum cachorro para gravar as cenas. Mas, a verdade é que ele quase pegou dois anos de prisão devido a esse mal entendido. No final, a produção achou melhor cortar essa cena da obra.

2. Snuff

4

Outro os filmes de terror realistas que gerou bastante polêmica foi o filme Snuff, feito com baixo orçamento e com cenas bastante impactantes para convencer o público de que nada gravado era ficção.

O longa foi inspirado em Charles Manson, um dos mais icônicos serial killers da história. O problema é que, além das cenas realistas, o filme terminava de uma forma estranha, de gelar o sangue.

Ao invés dos créditos, as pessoas assistiam a um abata mal filmado, bem parecido com aqueles vídeos de “making off”, sabe? Nesse momento era mostrado a morte de uma mulher, que tinha seus intestinos puxados para fora. De fundo, as pessoas ouviam a equipe conversando e perguntando se a cena havia sido filmada.

Esse final agressivo e brusco mexeu tanto com a cabeça das pessoas que a polícia de Nova York resolveu investigar o caso, devido ao número de denúncias que recebia sobre o filme. Só depois de encontrarem a atriz que teria sido assassinada nas filmagens é que a polêmica sobre o filme sessou.

3. Holocausto Canibal

2

Este longa também deu bastante problema aos seus produtores, especialmente ao diretor Ruggero Deodato. Isso porque o filme foi feito para dar a impressão de realidade às pessoas que assistissem, com cenas gravadas de forma caseira e sem muito acabamento.

A história também não foi nada leve. Isso porque o enredo se passa na Amazônia e mostra uma equipe que gravava um documentário sobre tribos canibais. Indígenas da própria região foram usados como atores, o que deixou as cenas de assassinato e de canibalismo ainda mais realistas.

O problema em torno do longa foi tão grande que o filme foi confiscado por 10 dias e o diretor foi acusado de assassinato. No final, a equipe conseguiu provar, nos tribunais, que ninguém foi realmente morto para as gravações.

Mas, Ruggero não saiu completamente ileso dessas acusações. Ele foi condenado por obscenidade e crueldade animal, por causa de um macaco decapitado no filme com um facão.

4. Guinea Pig 2: Flowers of Flesh and Blood

3

Tortura, mutilação, assassinatos e muito sangue fazem parte da trama dessa história, inicialmente criada para uma série de quadrinhos de horror. Mas, o que realmente gerou polêmicas no Japão foi a versão em vídeo desse enredo, encontrada na casa de um serial killer chamado Miyazaki Tsutomu.

O caso ganhou notoriedade depois que o próprio Charlie Sheen, que vivia o Charlie, de Two And A Half Man; entrou em contato com o FBI para dizer que haviam encontrado um “assassinato gravado”.

Mas, claro que era um filme, daqueles de gelar o sangue e fazer vomitar ao mesmo tempo. As polícia chegou a essa conclusão depois de questionar o distribuidor do filme, Chas Balun, e de ter acesso ao making of das gravações, onde são explicados os efeitos especiais das cenas impactantes.

E, por falar em medo, horror e realismo excessivos, você precisa conferir ainda: 16 canais do YouTube mais perturbadores e sombrios já vistos.

Fonte: Catraca Livre, Mega Curioso