Cientistas descobrem material que permite telas quebradas se consertarem sozinhas

Se você comprou um celular recentemente, muito provavelmente, seu maior pesadelo é que ele caia e a tela se quebre, não é mesmo? Isso porque, além de ser um conserto caro, é comum que as telas quebradas, mesmo quando substituídas, não tenham a mesma qualidade de antes, especialmente quanto à sensibilidade do toque.

A boa notícia quanto a isso é que, futuramente, essa pode ser uma preocupação que ninguém mais vai ter, pelo menos não no que depender dos cientistas da Universidade da Califórnia, em Riverside, nos Estados Unidos. Como você vai ver, eles desenvolveram, recentemente, um material capaz de se regenerar e fazer com que telas quebradas de celulares e outros eletrônicos se consertem sozinhas.

Inspirados no fator de cura do personagem Wolverine, dos X-Men, esse material misterioso é transparente, elástico e pode ser ativado eletronicamente, caso seja preciso “curar” alguma fenda ou trincado nas telas. Conforme os cientistas, ele também é perfeito, de várias formas, o avanço das baterias, os robôs e de outros dispositivos eletrônicos.

Novidade, mas nem tanto

Mas, se você acha que telas quebradas que se regeneram sozinhas são novidades no meio científico, fique sabendo que você está atrasado.Em 2013, por exemplo, um celular da LG, o G Flex, foi lançado com essa possibilidade de consertos automáticos contra riscos e danos na traseira.

O problema, entretanto, é que o material usado não era condutor de eletricidade, o que impede o uso dessa tecnologia (pelo menos da forma como foi lançada na época) de ser usada atualmente.

Como as telas quebradas podem se regenerar?

Agora, se você está curioso para saber como esse “material Wolverine” regenera telas quebradas, o vídeo abaixo vai ajudar bastante. Como você poderá acompanhar, o material foi cortado com uma tesoura e, depois de descansar por 24h em temperatura ambiente, o trincado da tela acaba se desfazendo. O que fica no lugar é apenas uma marca, provavelmente permanente, mas a tela fica inteira novamente.

Interessante, não? E, se isso tudo já parece bom, existe uma novidade ainda mais empolgante: embora ainda seja muito cedo para antecipar uma data de comercialização, o criador do material capaz de reconstituir telas quebradas, o pesquisador Chao Wang, acredita que a tecnologia seja produzida em massa dentro de três anos.

Veja, no vídeo, como tudo funciona e como fica o resultado final:

Estamos esperando ansiosamente, não é mesmo? Agora, falando em telas danificadas, até que o material Wolverine entre de vez na indústria, essa outra matéria pode ajudar bastante: Descubra como tirar riscos de telas de eletrônicos em casa.

Fonte: Olhar Digital, Business Insider, YouTube