Como proteger seu cão do medo de fogos de artifício

Em época de festas como o Ano Novo, as comemorações são sempre barulhentas e cheias de fogos de artifício. Embora as pessoas não se incomodem muito com a situação, a verdade é que esse tipo de evento acaba sendo um transtorno para os animais, especialmente no caso dos cachorros; que normalmente morrem de medo de fogos de artifício.

É por isso que durante essas comemorações os cães costumam demonstrar mais estresse e se comportam de maneira aterrorizada quando os “pipocos” no céu se fazem audíveis. Já percebeu?

Se seu cachorrinho também sofre desse mal, não se desespere! Mesmo se tratando de uma fraqueza comum aos cachorros, é possível trabalhar o medo de fogos de artifício que eles costumam sentir, de forma barata e bastante simples.

Truque do pano contra o medo de fogos de artifício

Como você vai ver abaixo, tudo que você precisa para transmitir sensação de confiança ao seu bichinho é de um só truque, chamado truque do pano ou tellington touch. O método se baseia em proteger as regiões traseiras do animal com bandagens, bem como patas e orelhas, para deixá-lo mais calmo.

Para isso, você precisa atar o cachorro com um pano não muito largo, de modo que a circulação sanguínea dessas regiões estremas seja estimulada. Isso vai amenizar as tensões localizadas no dorso do cãozinho e diminuir a irritabilidade que o medo de fogos de artifício pode trazer.

Como ensina a imagem abaixo, a primeira coisa a se fazer é amarrar o pano no cão, de forma que a faixa englobe o peito e o dorso, formando um oito. Então, você finaliza com um nó (sem apertar muito a faixa, claro) na região traseira, mas sem deixar que o laço fique exatamente sobre a coluna.

De acordo com especialistas, o truque do pano funciona porque a sensação de estar amarrado (nos lugares corretos) transmite informações positivas ao animal, como segurança. Isso porque essa pequena pressão ativa o sistema nervoso autônomo do cão.

Outras precauções

Mas, além de deixar seu cachorro amarradinho, outras medidas podem ajudá-lo ainda mais a lidar com o medo de fogos de artifício e rojões e evitar mais preocupações advindas disso. Se você não estiver em casa, por exemplo, lembre-se de mantê-lo preso à coleira, com placa de identificação. Isso vai evitar que ele suma no meio da multidão.

Caso não dê para levá-lo com você, permita que o cãozinho fique em um local onde se sinta protegido, de preferência dentro de casa. Certifique-se também de que não está deixando portas e janelas abertas, bem como outras passagens por onde ele passe indevidamente na hora do susto.

Treinamento contra o medo

E, além da faixa presa ao dorso dos bichinhos e das precauções que já listamos, uma boa forma de ajudar seu cão a superar o medo de fogos de artifícios é o treinando com antecedência para esse tipo de situação.

Para isso, o certo é fazer com que o animal associe os barulhos as comemorações e festividades. Assim, quando você ouvir fogos ou trovões, faça festa para seu cachorro antes do momento do susto. Jogar bolinhas, oferecer petiscos e brinquedos é uma maneira de treiná-lo nesse sentido e transmitir tranquilidade ao bichinho.

Agora, se nada disso adiantar e se seu cachorro tiver um histórico de reações extremas ao fogos de artifício, o ideal é procurar ajuda de um veterinário, especialmente em épocas do ano mais barulhentas, como o Réveillon. O especialista será capaz de indicar medicações para amenizar o sofrimento do pet ou indicará um tratamento mais natural para ser colocado em prática com antecedência.

E, por falar em “catíoros”, essa outra matéria também é bastante interessante: 7 sinais de seu cachorro está ficando velho.

Fontes: Geração Pet, Mega Curioso