Fisiculturista morre após corpo não suportar excesso de proteína na dieta

Dietas a base de proteína e pobres em carboidratos estão na moda e prometem ajudar a queimar gordura e a ganhar massa magra. Os fisiculturistas, por exemplo, abusam desse recurso, sem mencionar o uso de suplementos a base desse mesmo nutriente, como shakes, cápsulas e assim por diante.

No caso da australiana Meegan Hefford, de apenas 25 anos, os resultados físicos com a dieta rica em proteína vieram, mas também acabaram tirando a vida dela. A fisiculturista morreu no dia 19 de junho e só agora, dois meses após o óbito, foi divulgado que a causa da morte foi exatamente o consumo excessivo de proteína.

Uma publicação compartilhada por • MEEGAN HEFFORD • (@meeganheff) em

Quebra inadequada de proteína

Segundo a rede CNN, Meegan não sabia, mas sofria de uma desordem no metabolismo que a impedia de quebrar a proteína ingerida como se deve. Isso fazia com que o organismo dela acumulasse nitrogênio em forma de amônia, substância tóxica para o corpo se em excesso.

Uma publicação compartilhada por • MEEGAN HEFFORD • (@meeganheff) em

De acordo com a mãe da fisiculturista, ninguém da família suspeitava do problema, que só se manisfestou no dia da morte de Meegan. Segundo ela, a filha começou a passar mal de uma hora para outra e entrou em colapso.

Ajuda profissional

A notícia da morte da australiana está rodando o mundo e mostrando que é preciso procurar ajuda especializada e fazer um check up antes de mergulhar de cabeça em qualquer dieta.

Mesmo no caso dos que privilegiam alimentos saudáveis, como a dieta da proteína, regimes podem comprometer a saúde e suplementos só devem ser ingeridos se recomendados por médicos e nutricionistas e nas quantidades corretas.

E, falando em exageros mesmo na vida saudável, você precisa conferir também: Ex-fisiculturista abandona dieta rígida e publica seu antes e depois na web.

Fonte: Fera, GCN