Por que sonhamos e como essa experiência afeta nosso cérebro

O cérebro humano ainda é um grande mistério. Depois de todos esses anos de ciência, pesquisadores ainda procuram entender vários aspectos de como esse órgão funciona. Os sonhos são pesquisados há décadas, e ainda não sabemos por que sonhamos, nem exatamente como fazemos. Sabe-se que os sonhos costumam aparecer no estágio REM do sono. Também é bastante comum e aceito entre a comunidade científica que todos sonhamos, mesmo que muitas pessoas não se lembrem deles.

A questão de saber se os sonhos realmente têm uma função fisiológica, biológica ou psicológica ainda não foi respondida. Mas isso não impediu os cientistas de realizar pesquisas e fazer especulações. Existem várias teorias quanto ao motivo pelo qual sonhamos, confira algumas das mais conhecidas logo abaixo.

Por que sonhamos e como fazemos

1. Os sonhos funcionam lado a lado com o sono para ajudar o cérebro a classificar e processar tudo o que ele coleta enquanto estamos acordados

O cérebro é bombardeado com centenas de milhares de informações por dia. Algumas são pequenos detalhes sensoriais, como a cor de um carro que passa, enquanto outros são muito mais complexas, como a grande apresentação que você está preparando para o seu trabalho. Essa teoria diz que, durante o sono, o cérebro trabalha classificando toda essa informação para decidir o que descartar e o que esquecer.

Existem algumas pesquisas que dão respaldo à teoria de que os sonhos estão ligados na forma como formamos memórias. Estudos indicam que, enquanto estamos aprendendo coisas novas enquanto acordados, os sonhos aumentam enquanto dormimos.

2. Os sonhos geralmente refletem nossas emoções

Durante o dia, nossos cérebros estão trabalhando duro para estabelecer conexões para realizar certas funções. Se você está construindo um banco, seu cérebro está focado em fazer as conexões corretas para permitir que suas mãos funcionem em conjunto com as ferramentas e a madeira para fazer um corte exato. O mesmo vale para tarefas simples, como bater uma prego. Você já perdeu o foco e esmagou seu dedo porque sua mente estava em outro lugar?

Alguns pesquisadores propuseram com essa teoria que, à noite, tudo é desligado. Não somos obrigados a nos concentrar em nada durante o sono, então nossos cérebros fazem conexões muito soltas. É durante o sono que as emoções do dia são absorvidas. Se algo está pesando muito em sua mente durante o dia, é provável que você possa sonhar sobre isso.

3. Os sonhos realmente não atendem a nenhuma função, são apenas um subproduto inútil do cérebro, disparando estímulos aleatórios enquanto dormimos

Talvez essa seja a teoria menos intrigante de todas. Sabemos que a parte inferior do nosso cérebro fica bastante ativa durante o sono REM, quando a maioria dos sonhos ocorre. A verdade é que, enquanto os segredos do cérebro humanos não forem completamente revelados pela luz da ciência, provavelmente não seremos capazes de identificar com absoluta certeza exatamente por que sonhamos.

 

Fonte: Superinteressante | Superinteressante
Imagens: Reprodução