Seu cérebro ignora metade do mundo quando está com sono, diz estudo

Sabe quando você está com sono, muito sono mesmo, e começa a não conseguir mais formar frases inteiras, não tem mais forças para se mover na cama ou mesmo para pegar aquele último copo de água na cozinha, mesmo que a garganta esteja ressecada?

Pois é, segundo a Ciência, quando você chega neste estágio ou mesmo um pouco antes, é como se seu cérebro passe a ignorar metade do ambiente e dos estímulos que estão ao seu redor.

4

E, embora a sensação de sonolência deixe as pessoas engraçadas e desajeitadas, o caso pode ser bastante sério. Só para que você tenha noção, cientistas compararam, recentemente, as reações (ou a falta delas) de um cérebro com sono com os efeitos colaterais de uma doença chamada negligência hemiespacial ou unilateral.

 

Para quem não sabe do que se trata, especialistas dizem que esta síndrome costuma ser causada por lesões cerebrais graves, como um derrame; que fazem com que o paciente perca a noção de um dos lados de seu corpo e do espaço que está ao redor desde lado, por exemplo.

Há casos extremos da doença que as pessoas passam a comer somente de um dos lados do prato ou, simplesmente, se esquecem de vestir um lado do corpo, já que não tomam mais consciência do corpo inteiro.

Conforme uma pesquisa desenvolvida pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, é basicamente esse tipo de comportamento que o cérebro de uma pessoa com sono passa a apresentar diante do cansaço extremo. Tenso, não?

Cérebro com sono x estímulos

Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores colocaram participantes em uma sala escura, onde puderam relaxar até ficarem com sono e passaram a medir o tempo de reação dessas pessoas, mediante estímulos externos, por meio de eletrodos.

Depois de entrar em estado de torpor, os participantes deveriam dois botões, um do lado esquerdo e outro do lado direito, quando ouvissem sonos correspondentes a estas coordenadas.

Quer saber o que os pesquisadores perceberam? Á medida que os voluntários ficaram com sono, ficavam menos alertas com relação aos sons, especialmente, com relação aos sons emitidos à esquerda deles.

5

Ou seja, perceberam que o os mecanismos cerebrais que indicam a localização, por exemplo, interagem com os processos que nos mantém em alerta e que perdemos essa noção quando estamos sonolentos.

Embora ainda seja cedo para afirmar uma causa certeira para o lado esquerdo ser o mais atingido quando estamos com sono, este estudo nos serve de alerta. É por isso que você não deve ser imprudente e querer cumprir determinadas tarefas quando seu corpo precisa de descanso, como dirigir, por exemplo.

6

Interessante, não? E, falando em dormir, você pode ser que suas noites de sono não melhorem muito depois de ler essa outra matéria aqui: 5 sinais de que você vive em uma casa mal assombrada e não sabe.

Fonte: Revista Galileu, Nature