Tem mel em casa? Descubra se ele é natural ou adulterado

Ele incrementa as saladas de frutas, completa receitas e é indicado até mesmo para quem está de dieta. De todas as formas, mel é uma delícia e faz muito bem à saúde, se consumido com moderação.

Mas, será que aquele produto doce e viscoso que você compra no supermercado é mesmo mel puro? A pergunta pode assustar e é bom mesmo ficar tento ao assunto. Isso porque, segundo especialistas, grandes parte das marcas no mundo inteiro estão vendendo o produto adulterado.

No Brasil, por exemplo, análises revelaram que 75% do mel vendido é “falsificado”. Ou seja, ao invés da substância natural, os fabricantes misturam ingredientes como melado, xarope de açúcar ou de milho e até mesmo farinha e amido.

O perigo dos produtos vindos de fora

Mas, isso não é tudo. Em marcas estrangeiras, especialmente as chinesas e indianas, já foram identificados compostos mais preocupantes na composição do mel, como antibióticos ilegais e metais pesados.

Por isso, caro leitor, quando for comprar este produto, prefira comprar diretamente do produtor, em feiras ou em lojas de orgânicos. Porém, se você já comprou o mel no supermercado, existem testes caseiros, simples, rápidos e práticos; que podem ajudar você a descobrir se o produto que você comprou é natural ou adulterado.

Descubra se o mel é natural ou adulterado:

Teste 1: aderência

O primeiro teste é muito simples e consiste em colocar um pouco do produto sobre o dedo, o polegar, por exemplo; e esfregar um pouco. Se ele aderir à sua pele, é natural.

Teste 2: diluição

 

Para o segundo teste, você vai precisar se um copo com água. Se você despejar o mel no copo e ele se misturar à água sem que você o misture, ele é adulterado. Por outro lado, se o produto se acumular no fundo do copo, ele é natural.

Teste 3: inflamabilidade

Essa é, literalmente, uma prova de fogo. Isso porque o mel é naturalmente inflamável. Então, caso você consiga acender uma colher do produto com fósforo ou um isqueiro, por exemplo, é sinal de que ele está puro. Conforme especialistas, os compostos adicionados deixam o produto mais úmido e, por isso, ele não pega fogo.

E, falando em alimentos com compostos nocivos à saúde, você precisa ler essa outra matéria: Glutamato monossódico, o sabor que mata.

Fonte: Natureba