Veja os estragos causados pelo furacão Irma no Caribe

Parece um cenário de guerra. Além do tempo fechado e ameaçador, as ilhas de Barbuda, Sant Barth e Saint Martin amanheceram, nessa quarta-feira (6 de setembro), com palmeiras arrancadas, barcos revirados, ruas inundados, carros submersos e assim por diante.

O furacão Irma, de categoria 5 (a mais alta na classificação dos furacões) chegou ao Caribe na madrugada e, desde então, tem causado estragos por onde passa. Segundo os meteorologistas, os ventos da tempestade chegaram a 297 quilômetros por hora e foi considerada uma das tempestades mais poderosas já registradas no Oceano Atlântico em pelo menos um século.

Comunicação comprometida

Só para ter ideia da potência do furacão Irma, até mesmo o equipamento usado para medir a velocidade dos ventos na ilha de Barbuda foi destruído.

O resultado disso é que a comunicação nas ilhas ficaram comprometidas. Nas redes sociais, muita gente se mostrou preocupada nessa manha por ainda não ter recebido notícias de familiares e conhecidos que residem nas ilhas atingidas. Nem mesmo a intensidade dos estragos foi divulgada oficialmente ainda.

Furacão Irma visto do espaço

De acordo com o site G1, o furacão Irma também foi visto do espaço. A Estação Internacional Espacial registrou uma imagem onde é possível ver o olho do furacão que, sozinho, tem 46 quilômetros de diâmetro.

Conforme o Serviço Meteorológico dos Estados Unidos, o furacão Irma deve passar por Porto Rico, República Dominicana, Haiti e Cuba e no fim de semana, pode chegar até a Flórida, nos Estados Unidos. Mas, a expectativa é que, no caminho, os ventos percam força e cheguem até a América do Norte com intensidade 3.

Veja os registros da passagem do furacão Irma pelo Caribe:

E, falando em furacões, você deveria conferir também: 24 fotos que mostram as consequências devastadoras do furacão Harvey no Texas e Furacões com nome de mulher costumam ser mais mortais e o motivo disso é machista.

Fontes: G1, Publico, O Globo,