Você vai preferir não saber como realmente é suja uma esponja de cozinha

Cientistas alemães realizaram o primeiro estudo completo sobre o quão contaminada é uma esponja de cozinha usada, e o resultado é o que já imaginávamos: essas companheiras de toda pia estão contaminas com milhares de bactérias.

Os pesquisadores encontram mais de 362 especies diferentes de bactérias em 14 amostras diferentes de esponjas usadas. Felizmente, a maioria dessas especies não são perigosas para a saúde humana, com exceção de algumas que foram consideradas “perigosas”.

A casa perfeita para eles

Sem dúvidas, as esponjas de cozinha são o maior reservatório de bactérias vivas de toda a casa. Sua estrutura porosa aliada com a umidade é o ambiente perfeito para a reprodução de microrganismo.

Além disso, as esponjas são o principal meio de espalhas esses microrganismo pela casa, já que é normal usarmo-as para limpar várias tipo de superfícies.

Além de descobrir quais são os tipos de bactérias mais comuns nas esponjas de cozinha, a equipe da Alemanha conseguiu fazer imagens em 3D dessas pequenas vilãs.

As imagens revelam como a esponja fornece o habitat perfeito para a reprodução das bactérias. Confira:

Cardinale et al

Então o que fazer?

O estudo também mostrou que tentar esterilizar as esponjas só piora as coisas. Esquentar no microondas, ferver em água quente ou usar produtos químicos esterilizantes apenas seleciona as bactérias mais resistentes, o que pode ser perigoso.

A recomendação dos pesquisadores é substituis as esponjas uma vez por semana, infelizmente essa ação não é nada boa para o meio ambiente, embora já existam iniciativas de se produzir as esponjas usadas em casa por outros matérias biodegradáveis.

 

Fonte: Science Alert
Imagens: Reprodução