Curiosidades

Camisinha e os segredos que você precisa saber sobre ela

Pensando em educar nossos leitores, separamos algumas curiosidades que todo mundo deveria saber sobre a camisinha. Confira!

A camisinha se tornou algo fundamental na vida das pessoas já há muito tempo. Já pensaram como seria o mundo se não existisse os preservativos?

Provavelmente o mundo estaria “derramando” gente para fora, isso sem falar em quantas pessoas iriam morrer devido a doenças.

Pensando em educar nossos leitores, nós desenvolvemos essa matéria com algumas coisas que todo mundo deveria saber sobre os preservativos.

Pode parecer besteira, mas muitas pessoas não sabem que camisinhas podem dar alergia, não sabem como colocá-las e nem sabem como guardar.

8 coisas que você deveria saber sobre a camisinha

1 – Alergias

Sendo indispensável em qualquer relação (a não ser que você queira ter um filho), o preservativo possui alguns fatos importantes que nem sempre estão na embalagem.

Mas para as pessoas que tem alergia, não precisa se desesperar, alguns fabricantes já disponibilizaram no mercado camisinhas de poliuretano, que além de não causar alergias, são mais finas e aumentam a sensibilidade.

Continua após a publicidade

2 – Como colocar?

Pode parecer besteira, mas muita gente por aí não sabe o jeito correto de abrir um preservativo. Primeiramente, você nunca deve abri-la com o dente, pois pode acabar rasgando a camisinha.

Depois, tenha certeza que a camisinha desceu até a base do órgão e retire o ar da ponta do preservativo.

Também é importante certificar-se que ela está do lado certo na hora de desenrolar.

3 – O armazenamento

Algumas pessoas colocam a camisinha na carteira, mas mal sabem elas que isso pode ser um grande perigo.

Devido ao calor e o aperto da camisinha na carteira, pode acontecer do látex da camisinha se deteriorar. Então, procure outro lugar para guardar, como no carro, por exemplo.

4 – A camisinha feminina é mais resistente

Apesar de oferecer uma sensação de menos rigidez durante o ato, a camisinha feminina é mais resistente do que a masculina.

Por ser feita de poliuretano, é mais forte que o látex usado no preservativo masculino. Portanto, tem menos chances de falhar na prevenção contra gravidez.

5 – Use até no or@l

Mas, como assim, chupar bala com papel? Bom, caros leitores, infelizmente, é possível contrair doenças pelo or@l. E, certamente, ninguém quer que isso aconteça.

Sabendo que qualquer contato físico direto pode fazer com que várias coisas aconteçam, procure sempre usar camisinha.

6 – Fique atento ao prazo de validade

Assim como pode acontecer da camisinha rasgar na carteira ou na “hora”, ela também pode vencer.

Quando um preservativo vence, ela perde a garantia de flexibilidade do látex e o lubrificante vencido pode causar alergias.

Então, fique sempre alerta para esse ponto, não vale a pena arrumar um grande problema por não ter conferido a validade do preservativo.

7 – Como escolher o tamanho ideal?

A medida convencional do tamanho do preservativo é a do diâmetro, cujo valor médio é de 52 mm. Porém, podem ser encontrados também de 55 mm (extra) e de 49 mm (teen), que devem ser escolhidos de acordo com o “tamanho”.

Já o comprimento, as camisinhas variam de 16 a 19 centímetros, sendo importante certificar o tamanho correto, pois podem comprometer o bom funcionamento do preservativo.

É amigão, se você nunca se mediu, é bom saber exatamente seu tamanho para comprar a camisinha ideal.

8 – Um aviso óbvio

Sim, é um aviso óbvio, mas nunca é demais alertar os nossos leitores. O uso da camisinha é a única maneira de prevenir doenças, além de evitar que você faça um filho por acidente.

Leia tambémHomens tendem a não usar camisinha se a mulher é bonita, aponta estudo

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: Cosmopolitan

Próxima página »

Escolhidas para você