Curiosidades

Amityville – História de horror que inspirou filmes e livros

A história do crime em Amityville já inspirou mais de 25 filmes em Hollywood e até hoje impressiona pela brutalidade do episódio

Por P.H Mota

-

Certamente, a história de Amityville é um dos mais famosos episódios de horror da vida real. O caso é tão popular que inspirou filmes mais de 25 filmes de terror no cinema, incluindo Horror em Amityville (de 1979, com remake em 2005) e Invocação do Mal 2 (2016).

O caso aconteceu em 13 de novembro de 1974, em Amityville, Nova York. Na ocasião, seis pessoas da família DeFeo foram assassinadas enquanto dormiam. Ronald e Louise, e quatro filhos do casal, Dawn, de 18 anos, Allison, de 13, Marc, de 12 anos, e John, de 9 foram baleados pelo filho mais velho, Ronald Jr., de 23 anos.

Mas qual foi a motivação para o crime? E o que ele tem a ver com os casos de assombração que se tornaram famosos?

Horror em Amityville

Amityville - a história de horror que inspirou filmes e livros
Newsday

Depois de balear os pais e os irmãos, Ronald Jr., também chamado de Butch, negou os crimes. Interrogado pela polícia, o jovem alegou que os homicídios foram cometido pela máfia. Apesar disso, a polícia encontrou inconsistências no discurso. Assim, Butch confessou a autoria no dia seguinte.

Durante seu julgamento, um ano depois, o advogado de defesa disse que o rapaz sofria de insanidade. Por causa disso, ele ouvia vozes em sua cabeça e teria sido influenciado a cometer o crime. Um psiquiatra chegou a avaliá-lo e constatou que ele sofria com transtorno de personalidade antissocial.

Por outro lado, o especialista garantiu o que o jovem sabia o que fazia quando matou a família. Dessa maneira, Ronald DeFeo Jr. foi declarado culpado. Por conta dos seis homicídios, pegou seis penas consecutivas, de 25 anos cada.

Ronald “Butch” DeFeo

Amityville - a história de horror que inspirou filmes e livros
Crime Mistery

Desde criança, Butch sofria abusos dos pais. Como era o mais velho da família, inclusive, acabou sofrendo os efeitos dessa violência com mais intensidade do que os irmãos. Assim, cresceu problemático e desenvolveu problemas de personalidade.

Para lidar com os transtornos do filho, os pais tentavam compensar com bens materiais, como presentes e dinheiro. Em seu aniversário de 14 anos, por exemplo, ganhou uma lancha de presente.

Como se acostumou a ganhar dinheiro, começou a roubar os próprios pais quando não tinha o que pedia. Aos 17 anos, os problemas escalaram para um outro nível. O adolescente foi expulso da escola após repetidos episódios de agressão e uso de drogas. Butch era usuário de LSD e heroína.

Durante uma das frequentes brigas dentro de casa, seu lado psicopata se destacou. Diante de uma briga dos pais, Butch pegou uma espingarda, apontou para o rosto do pai e disparou. A arma, porém, estava descarregada.

Segunda versão

Amityville - a história de horror que inspirou filmes e livros
Food World News

Em uma das versões que deu para o crime, Butch atribuiu a ideia de matar os pais à irmã Dawn. Segundo ele, a garota também sofria com o abuso deles e estava revoltada após ser proibida de viajar para encontrar um namorado.

Na véspera dos crimes, os dois estariam bebendo e usando drogas com outros dois amigos, dentro de casa. Quando a ideia surgiu, Butch teria se recusado a participar, mas acabou aceitando. Os dois amigos, inclusive, também estariam envolvidos no crime. Um deles ficou de guarda, enquanto os irmãos e o segundo amigo mataram Ronald e Louise. A princípio, o plano seria deixar as crianças vivas, mas as coisas mudaram durante a ação.

O amigo que participava dos homicídios teria se descontrolado e fugiu. Nesse momento, Butch teria ido atrás dele, enquanto Dawn acabou matando os irmãos. Isso porque, segundo ele, a garota queria eliminar testemunhas.

Assim que retornou para casa, Butch e Dawn teriam discutido e brigando pela arma. Nesse momento, ela teria desmaiado e foi colocada na cama, onde foi assassinada. Nessa versão, então, Butch teria matado apenas Dawn.

Entretanto, especialistas garantem que não há evidências de lutas entre as vítimas. Thomas Stark, juiz responsável pelo caso, chegou a afirmar que qualquer episódio que não envolva Butch matando os membros da família é improvável e não deve ser validado.

Assombrações

Amityville - a história de horror que inspirou filmes e livros
Fr4med

Uma vez que foi condenado, Butch não teve direito de herdar a casa da família. Assim, ela foi colocada à venda e comprada por George e Kathy Luz. O casal se mudou para lá, com três filhos, mas precisou abandonar o local pouco tempo depois.

Segundo eles, a casa era mal-assombrada, com vozes de espíritos, aparições de lodos misteriosos nas paredes e crucifixos invertidos. Aterrorizados, eles abandonaram a casa, que mais tarde foi investigada por Ed e Lorraine Warren. O episódio ainda foi relatado num livro escrito por Jay Anson, que inspirou o primeiro filme sobre o caso.

Ainda que os Lutz garantam que tudo o que relataram foi real, há controvérsias. Anos mais tarde, o advogado de Butch disse que a história era falsa e fora inventada por ele e pelo casal.

A casa chegou a ser vendida para uma nova família, que alegou não ter vivido nenhuma experiência sobrenatural. Apesar disso, eles decidiram abandonar a residência por conta da visita frequentes de turistas ali. Eles, inclusive, chegaram a processar os Lutz. Por último, a casa em Amityville foi comprada em novembro de 2016, por US$ 850 mil.

Fontes: Mega Curioso, Aventuras na História, Fatos Desconhecidos, R7

Imagem de destaque: Daily Mail

Próxima página »

Escolhidas para você