Curiosidades

Mito do Barba Ruiva: origem da lenda no folclore brasileiro

Popularmente conhecido no folclore brasileiro, o Barba Ruiva é o filho encantado da Iara que desafia as leis do tempo todos os dias.

Certamente, você já ouviu falar sobre a lenda do Barba Ruiva. Ela é muito famosa na Região Nordeste e conta a história do filho da sereia Iara, que vive todas as fases da vida (infância, adolescência, juventude e velhice) de uma única vez, todos os dias.

No entanto, as origens dessa lenda tem raízes nas culturas portuguesa e turca, com versões bem diferentes da que a gente conhece no folclore do Brasil. Saiba tudo sobre o Barba Ruiva e sua verdadeira história a seguir.

Origem do Barba Ruiva

Acredita-se que o termo ‘barba ruiva’ surgiu do sobrenome dos irmãos Barbarossa que navegaram da costa da Bárbara, no norte da África, por volta de 1500. Barbarossa, que significa “barba ruiva” em italiano, era o sobrenome dos irmãos Aruj ou Oruç e Hizir, que enriqueceram com suas aventuras piratas no Mar Mediterrâneo.

Entre os anos de 1462 e 1912, a ilha de Lésbos, no Mar Egeu, que agora faz parte da Grécia, estava sob o domínio turco. Durante a década de 1470, a ilha de Lésbos foi o local de nascimento dos irmãos Barbarossa, que se tornaram dois dos maiores heróis do Império Otomano.

Em 1492, durante a conquista de Granada, os irmãos Barbarossa já eram piratas bem famosos e corajosos entre os marinheiros. Eles derrotaram com sucesso os governantes islâmicos na Península Ibérica, o que fez com que os imigrantes muçulmanos fugissem da região para se refugiar no Norte da África.

Continua após a publicidade

Anos depois, em 1505, espanhóis e portugueses queriam conquistar o continente do Norte da África. Eles começaram seu cerco concentrando-se nas cidades costeiras que enfureceram seus companheiros muçulmanos.

Luta pelo poder

Barba Ruiva: origem, curiosidades e versão da lenda no folclore brasileiro

Ambos os irmãos serviram como corsários sob o governo do filho de um sultão Ottomon. Naquela época, os irmãos piratas Barbarossa devastaram o comércio espanhol e português e os navios de navegação no Mediterrâneo Ocidental.

Quando o sultão morreu em 1512, dois de seus filhos, Ahmed e Selim, lutaram pelo poder até que Selim derrotou Ahmed e começou a eliminar os partidários de seu irmão Ahmed.

Devido à agitação na área, os irmãos Barbarossa fugiram para o Norte da África para escapar dos laços com aquele governo cada vez mais hostil e se juntaram aos vários reinos da região na luta contra a Espanha.

Portanto, em suma, os irmãos Barbarossa são dois dos piratas mais famosos da história que deixaram uma marca duradoura no Mediterrâneo.

Continua após a publicidade

Lenda brasileira do barba ruiva

Barba Ruiva: origem, curiosidades e versão da lenda no folclore brasileiro

No Brasil, a lenda o barba ruiva ganhou a sua própria versão de acordo com a cultura local e as influências indígenas. Nela, essa figura é um homem encantado que tem uma barba e cabelos ruivos. Normalmente ele se aquece ao sol, deitado na areia da lagoa. Todavia, quando ele sai da água, sua barba, unhas e peito estão cobertos de lama e lodo.

Ele gosta de perseguir mulheres que vão sozinhas aos rios e lagos, mas apesar disso, não faz mal a ninguém. Ademais, dizem que ele mora na lagoa de Paranaguá, no Piauí. Veja a lenda do folclore completa abaixo.

História do filho da Iara

Uma velha senhora viúva tinha três filhas, e uma delas enamorou-se de um irlandês pobre, atraindo a fúria de sua mãe, que queria salvar a família, retirando todos da ruína, casando suas filhas com homens ricos. Mas a moça estava determinada e apaixonada, e iria se casar. A mãe então pegou um pouco de suas poucas joias e encomendou a morte do rapaz.

Sem saber o motivo da morte do seu amado, a moça escondeu uma gravidez, até que chegou o dia da criança nascer, e a mesma fugiu para dar à luz a beira do rio, e afogou sua criança, praguejando a tudo e a todos, e fugindo logo em seguido.

Continua após a publicidade

A Iara viu a cena, e resgatou o corpo do bebê. Um lindo bebezinho rosado de pelos vermelhos e olhos verdes, como o sangue irlandês que corria em suas veias. A exótica beleza encantou Mãe d’água e a mesma encheu o rio, criando inundação e devastando grande parte da cidade.

Como resultado, Iara proibi-o que Catxuréu levasse a alma do garoto, e lhe deu de volta a vida, o batizando de Urué. Porém o povo passou a chamá-lo de Barba Ruiva, pois a primeira vez que foi visto, era homem adulto de barba crescida. E não demorou muito para perceberem que Urué surgia como menino de manhã, homem pelas tardes e velho a noite.

Ele é uma boa companhia para sua mãe, deusa das águas, mas sempre quis ter uma mulher para casar-se. Então, quando aparece a tarde, como homem, costuma caminhar até as mulheres na beira do rio, para tentar falar com elas.

Porém elas sempre fogem, espantadas pelo boato de que Barba Ruiva quer encontrar sua mãe, para se vingar dela por ter o abandonado.

Se curtiu essa lenda, leia também: História do casamento: origem e curiosidades sobre a tradição

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você