Ciência & Tecnologia

Céu noturno, quais são os mais bonitos do mundo?

No geral, a observação do céu noturno acompanha a humanidade desde a Antiguidade, mas tornou-se uma atividade turística no mundo atualmente.

O céu noturno consiste no céu visto à noite, tanto por olho nu quanto por telescópios e instrumentos dessa natureza. No geral, tem relação direta com a Astronomia, por conta da prática de observação de corpos celestes. Sobretudo, elementos como as estrelas, planetas e a própria Lua tornam-se visíveis após o pôr do Sol.

A princípio, o hábito de observação surgiu na Antiguidade. Em outras palavras, civilizações como a Grécia e a Roma possuíam estudiosos do Universo que começaram a entender sobre o mundo por meio da observação do céu noturno. Portanto, consiste num elemento com lugar histórico nas culturas antiga, assim como na moderna.

Por um lado, a perspectiva científica é fundamental para entender avanços tecnológicos e pesquisas sobre o espaço. Em contrapartida, há ainda um valor cultural associado às religiões, crenças e atividades rotineiras, como a própria agricultura. Desse modo, era comum que agricultores utilizassem da observação da Lua no céu noturno para criar os ciclos de plantio e colheita.

Curiosamente, ramos como a própria Astrologia surgiram a partir desses elementos culturais e da relação dos seres humanos com o céu. Sendo assim, há influência para além do método científico, o que se percebe na Cultura Pop, por exemplo, e também nos hábitos humanos. Por fim, conheça os mais bonitos pontos para observar o céu noturno no mundo:

Céu noturno: onde observar?

1) Deserto do Saara

Céu noturno, quais são os mais bonitos do mundo?

Com uma área de 9 milhões de quilômetros quadrados, o céu noturno nessa região corresponde a 10% do continente africano. Além disso, se trata de um dos principais recordes da natureza. Em outras palavras, o Saara é o deserto mais quente do mundo, assim como o mais extenso que se tem registro.

Continua após a publicidade

2) Namíbia, o céu noturno do astroturismo

Céu noturno, quais são os mais bonitos do mundo?

No geral, a Namíbia tem um amplo comércio do astroturismo, com opções de observação do céu noturno e acompanhamento de fenômenos com corpos celestes. Nesse sentido, o Deserto da Namíbisa apresenta um céu noturno cristalino e amplo, com pouca interferência de luzes naturais por ser um local remoto.

Além disso, há locais como estações de telescópios, onde turistas podem ter uma visão de 360 graus do céu. Sendo assim, atrai viajantes do mundo inteiro, assim como estudiosos. Sobretudo, é comum encontrar largos grupos de pesquisadores durante eventos naturais como chuvas de cometas.

3) Rub al-Khali

Céu noturno, quais são os mais bonitos do mundo?

Em primeiro lugar, corresponde a uma área da Península Arábica com 650 mil quilômetros quadrados. Ademais, é um verdadeiro espaço remoto, cujo próprio nome significa quarteirão vazio. Curiosamente, é um dos maiores desertos isolados no mundo atualmente, sendo ideal para observação.

Por outro lado, apresenta a maior área contínua de areia do mundo, ocupando grande parte do terço sul da Península Arábica. Nesse sentido, é popular por ter dunas com até 250 metros de altura.

Continua após a publicidade

4) Deserto do Atacama, o céu noturno mais bonito do Chile

Fotografia do horizonte estrelado

Ainda que seja o deserto mais árido do mundo, essa é uma joia do céu noturno sul-americano. Nesse sentido, possui grande altitude e oferece a observação de céus limpos na maior parte do ano. Como consequência, abriga incontáveis observatórios astronômicos e polos de pesquisa modernos.

5) La Palma, Espanha

Fotografia do horizonte estrelado

Sobretudo, se trata de uma ilha vulcânica, parte do arquipélago das Ilhas Canárias. Apesar disso, é um destino popular entre turistas interessados em astronomia por conta do constante céu noturno brilhante. Ademais, consiste em uma Reserva da Biosfera com reconhecimento pela Unesco.

6) Himalaias, o céu noturno no Nepal

Fotografia do horizonte estrelado

Antes de mais nada, consiste no pico mais alto da Terra, com 8.850 metros de altitude. Também por ser uma região remota, é possível visualizar um céu noturno sem nenhuma interferência artificial. Além disso, abrange cinco países, sendo eles o Paquistão, Índia, China, Nepal e Butão.

Continua após a publicidade

7) Vulcões do Havaí, o céu noturno nas maiores crateras dos Estados Unidos

Fotografia do horizonte estrelado

Em resumo, existem vulcões altos no arquipélago do Havaí que tornaram-se famosos pontos para astroturismo e observação do céu noturno. Acima de tudo, o Mauna Kea e Mauna Loa registram maiores visitas, em especial por serem membros da lista de maiores crateras do mundo. Sendo assim, pode-se observar o céu a mais de 4 mil metros de altura do chão nesses locais.

8) Oeste da Austrália

Fotografia do horizonte estrelado

No geral, a Austrália apresenta parques nacionais que trabalham com observação do céu noturno não somente pelas estrelas, mas por conta de eventos como a aurora boreal e afins. Nesse sentido, também está em um área central da Via Láctea. Por outro lado, apresenta um astroturismo bem desenvolvido, que priva por áreas remotas para melhor observação.

9) Alpes

Fotografia do horizonte estrelado

Também um dos pontos montanhosos mais altos do mundo, essa região tem um céu noturno para amantes de astroturismo e turismo de aventura. Sobretudo, consiste numa região remota e selvagem, onde se pode fazer trilhas. Além disso, apresenta uma natureza preservada, com poucos habitantes e clima agradável.

Continua após a publicidade

10) Wyoming. Estados Unidos

Fotografia do horizonte estrelado

Por fim, Wyoming apresenta parques nacionais que são verdadeiros patrimônios naturais dos Estados Unidos. Portanto, contam com extensiva preservação, o que permite uma observação do céu noturno de alta qualidade. ALém disso, é um destino perfeito para os apaixonados em astronomia.

E aí, aprendeu onde ver o céu noturno? Então leia sobre Como é feito o papel? Origem, processo e curiosidades

Próxima página »

Escolhidas para você