Curiosidades

Charles Bukowski – Quem foi, seus melhores poemas e seleção de livros

Charles Bukowski foi um escritor alemão que viveu sua vida nos Estados Unidos. O autor é bastante reconhecido por seu estilo obsceno.

Atualizado em 09/09/2020

Charles Bukowski foi um grande escritor alemão que viveu e morreu nos Estados Unidos. Aliás, é muito comum encontrar citações de seus textos no grande mar que é a internet.

O escritor, nascido em 1920, foi um grande poeta, romancista, contista e novelista. Henry Charles Bukowski Jr nasceu na Alemanha, em Andernach.

Ele era filho de um soldado norte-americano e de uma alemã. A família foi para os Estados Unidos com a intenção de fugir da crise que chegou na Alemanha após a Primeira Guerra Mundial. Charlie tinha apenas 3 anos.

Foi aos 15 anos que Charlie começou a escrever suas poesias. A princípio tinha se mudado para Baltimore com os pais, entretanto, logo se mudaram para o subúrbio de Los Angeles.

Em 1939, com 19 anos, Bukowski começou a cursar literatura na Los Angeles City College. Todavia, abandonou o curso após dois anos. O principal motivo foi o uso contínuo de de álcool.

A história de Charles Bukowski

Fonte: Revista Prosa verso e arte

Suas poesias e seus contos possuem três características marcantes.

  • Teor autobiográfico
  • Simplicidade
  • Ambiente marginal onde se passavam as histórias

Por causa desse conteúdo, seu pai o expulsou de casa. Bukwski bebia muito nessa época e não conseguia se manter em nenhum emprego. Por outro lado, ele trabalhou muito a sua escrita.

Aos 24 anos foi quando escreveu o primeiro conto, Aftermath of a Length of a Rejectio Slip. Ele foi publicado na Story Magazine. Posteriormente, quando tinha 26 anos, foi publicado 20 Tanks From Kasseidown. Contudo, após uma década de escrita, Charles se desilude com as publicações e viaja pelos EUA com trabalhos temporários.

Em 1952, Charles Bukwski começou a trabalhar como carteiro no Correio Postal de Los Angeles. Lá ele ficou por 3 anos, quando mais uma vez, se entregou ao mundo do álcool. Em seguida ele acabou sendo hospitalizado em decorrência de uma úlcera hemorrágica bastante grave.

A volta de Charles Bukowski para a escrita

Charles Bukowski - Quem foi, seus melhores poemas e seleção de livros
Fonte: Revista Galileu

Logo após deixar o hospital, Charles voltou a escrever poesias. Nesse meio tempo, em 1957, ele se casou com a poeta e escritora Barbara Frye. Entretanto, eles se divorciaram depois de dois anos. Nos anos 60, Charles Bukowski voltou a trabalhar nos correios. Ao se mudar para Tucson, virou amigo de Gypsy Lon e Jon Webb.

Foram os dois que incentivaram o escritor a voltar a publicar a sua literatura. Em seguida, com o apoio dos amigos, Charles passou a publicar seus poemas em algumas revistas de literatura. Além da sua vida profissional, a vida amorosa também havia mudado. Em 1964, Bukowski teve uma filha com Frands Smith, sua namorada.

Posteriormente, em 1969, Charles Bukowski foi convidado por John Martin, editor da Black Sparrow Press, para escrever seus livros de maneira integral. Em resumo, grande parte deles foram publicados nesse período. Por fim, em 1976 conhece Linda Lee Beighle e os dois se mudam juntos para São Pedro onde viveram juntos até 1985.

Foi em São Pedro que Charles Bukowski viveu o restante de sua vida. Ele faleceu no dia 9 de março de 1994 com 73 anos por causa de uma leucemia.

Poemas de Charles Bukowski

Charles Bukowski - Quem foi, seus melhores poemas e seleção de livros
Fonte: Cura Leitura

Em resumo, as obras do escritor podem ser comparadas com Henry Miller, Ernest Hemingway e Louis-Ferdinand. E isso por causa do seu estilo obsceno e humor ferino ao escrever. Além disso, em suas histórias predominavam personagens marginais. Como por exemplo, prostitutas e pessoas miseráveis.

Portanto, Chales Bukowski foi considerado um grande e o último representante da decadência norte-americana e do niilismo que se apresentou após a 2º Guerra Mundial. Confira alguns de seus poemas.

  • O Pássaro Azul
  • Já morreu
  • Confissão
  • Então queres ser um escritor?
  • Quatro e meia da manhã
  • Poema nos meus 43 anos
  • Uma palavrinha sobre os fazedores de poemas rápidos e modernos
  • Outra cama
  • Um poema de amor
  • Encurralado

Melhores livros de Charles Bukowski

Charles Bukowski - Quem foi, seus melhores poemas e seleção de livros
Fonte: Vênus Digital

Assim como em seus poemas, os livros de Charles Bukowski trabalham com temas como: alcoolismo, jogatinas e sexo. Ele trouxe uma visibilidade a todos os que foram esquecidos e viviam no submundo. Seus heróis eram pessoas que passavam dias sem comer, venciam lutas em bares e que dormiam na sarjeta.

Além disso, esses traços não eram contados de forma tradicional. Ou seja, seus versos tinham estilo livre, com a linguagem coloquial e não haviam preocupações quanto a estruturação do texto. Em toda a sua vida, Charles Bukowski lançou 45 livros. Conheça os principais.

Cartas na rua – 1971

Fonte: Amazon

Foi o primeiro lançamento de Charles Bukowski. Ele tem uma escrita autobiográfica, porém utiliza outro personagem nas histórias. No livro, Henry Chinaski, seu alter ego, é um funcionário dos Correios na década de 50. Em resumo, Henry vivia uma vida de trabalhos cansativos e bebedeiras incessantes.

Hollywood – 1989

Fonte: Amazon

Ao se tornar roteirista de Hollywood, Charles Bukowski trouxe de volta seu alter ego, Henry Chinaski. Nesse livro, ele conta como foi a experiênia de escrever um filme, Barfly. Os principais elementos da história são sobre o filme, ou seja, filmagens, orçamento para produção, processo de escrita do roteiro, entre outros.

Misto-Quente – 1982

Fonte: Ponto Frio

O livro pode ser considerado como a obra mais intensa e desconcertante do autor. Novamente, Hery Chinaski conta sobre a sua infância durante a Grande Depressão quando vivia em Los Angeles. O foco era a pobreza, os problemas com a puberdade e com a família. Como resultado, o livro foi eleito um dos principais da segunda metade do século 20.

Mulheres – 1978

Fonte: Amazon

Bukowski era um velho mulherengo e obviamente, essa parte de sua vida não poderia ficar de fora dos seus livros. Além disso, Henry também volta para protagonizar as histórias. Os ingredientes que resumem a obra são: encontros sexuais, brigas, álcool, festas e outros. Nessa obra, Henry abandona um jejum de mulheres e passa a se apaixonar bastante.

Numa Fria – 1983

Fonte: Enjoei

O livro reúne 36 contos de Charles Bukowski com histórias de pessoas que vivem praticamente na marginalidade. Como por exemplo, escritores bêbados e gigolôs. Numa fria é considerado um dos livros mais autênticos e impactantes na história do escritor.

Crônica de um amor louco – 1983

Charles Bukowski - Quem foi, seus melhores poemas e seleção de livros
Fonte: Doc sity

O livro é um junção de contos sobre o dia-a-dia nos subúrbios norte americanos. Como o nome já deixa a entender, o tema desse livro é: sexo. Por fim, que lê Crônica de Um Amor Louco pode esperar por contos curtos e objetivos. E obviamente, muita obscenidade.

Sobre o amor

Charles Bukowski - Quem foi, seus melhores poemas e seleção de livros
Fonte: Amazon

Charles Bukowski também fala sobre o amor e este livro reuniu essas obras em um só lugar. Entretanto, assim como todas as obras do autor, os poemas são recheados de xingamentos. Mesmo assim, Bukowski reuniu nessa obra o amor visto de vários ângulos.

As pessoas parecem flores finalmente – 2007

Charles Bukowski - Quem foi, seus melhores poemas e seleção de livros
Fonte: Amazon

Este livro reúne vários poemas póstumos e foi publicado 13 anos após a morte de Charles Bukowski. Apesar disso, ele reúne poemas inéditos. O livro vem dividido em quatro partes. Em primeiro lugar fala sobre a vida do escritor antes da década de 60.

Depois, em segundo lugar fala sobre o período quando começou a publicar com maior intensidade os seus livros. Em terceiro lugar o assunto entra nas mulheres da sua vida. E por fim, fala sobre as loucuras da vida do escritor.

Enfim, gostou da matéria? Em seguida leia: Lewis Caroll – História de vida, polêmicas e obras literárias

Imagens: Revistagalileu, Curaleitura, Vegazeta, Venusdigital, Amazon, Enjoei, Amazon, Pontofrio, Amazon, Revistaprosaversoearte, Amazon, Docsity e Amazon

Fonte: Ebiografia, Mundoeducação, Zoom e Revistabula