História

Entenda a diferença entre comunismo e socialismo

Com o fim da Segunda Guerra foi criado um bloco de nações que se intitulavam comunistas. Mas qual a diferença entre comunismo e socialismo?

Com certeza você já ouviu falar sobre esses termos. Mas você sabe qual a diferença entre comunismo e socialismo?

Bom, de acordo com a teoria de Karl Marx, o socialismo nada mais é do que uma etapa para se alcançar o comunismo.

Já o comunismo, teoricamente, seria uma organização da sociedade diferente do capitalismo. Assim, as classes sociais desapareceriam. Além do próprio Estado.

Entenda o que é fascismo e o que isso significa

A diferença entre comunismo e socialismo

De acordo com a historiadora da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Cristina Meneguello: “No socialismo, a sociedade controlaria a produção e a distribuição dos bens em sistema de igualdade e cooperação.

Continua após a publicidade

Esse processo culminaria no comunismo, no qual todos os trabalhadores seriam os proprietários de seu trabalho e dos bens de produção”.Tanto o comunismo quanto o socialismo podem ser vistos através de outro referencial.

Como explica Alexandre Hecker, historiador da universidade Estadual Paulista (Unesp):

“Pode-se entender o socialismo, num sentido mais limitado, significando as correntes de pensamento que se opõem ao comunismo por defenderem a democracia. Em contraposição, o comunismo serviria de modelo para a construção de regimes autoritários”.

Campo de concentração na Colômbia que prendia alemães e japoneses

Existe ou já existiu algum país comunista ou socialista?

Bom, de acordo com boa parte dos historiadores, não. Em quase unanimidade, os especialistas afirmam que, de fato, nunca existiu um país comunista. Não apenas, também questionam a existência de nações socialistas.

Continua após a publicidade

O sociólogo, também da Unicamp, Marcelo Ridenti explica:

“Os países ditos comunistas, como Cuba e China, são assim chamados por se inspirarem nas idéias marxistas. Contudo, para os críticos de esquerda, esses países sequer poderiam ser chamados de socialistas, por terem Estados fortes, nos quais uma burocracia ligada a um partido único exerce o poder em nome dos trabalhadores”.

Em 1945, quando a Segunda Guerra Mundial acabou, se formou um bloco de nações chamadas comunistas, que estavam sob liderança da União Soviética.

O problema é que esses países se tornaram totalitários, implementando ditaduras. Cristina afirma:

“Esses países tornaram-se ditaduras, promovendo perseguições contra dissidentes. A sociedade comunista, justa e harmônica, concebida por Marx, não foi alcançada”.

Fonte: Super

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você