Curiosidades

Espelho quebrado – Origem da superstição e o que fazer com os cacos

De acordo com a crença popular, um espelho quebrado pode gerar sete anos de azar. Mas você sabe quando e onde a superstição surgiu?

Por P.H Mota

-

Crenças e superstições populares fazem parte de todas as culturas do mundo. Em alguns casos, elas dizem respeito a folclores locais, mas em outros podem estar presentes no mundo tudo. Neste caso, por exemplo, podemos incluir a relação dos anos de azar com o espelho quebrado.

O mito tem algumas origens diferentes teorizadas, mas uma coisa é certa: ele está presente em grande parte do mundo. Isso porque existem registros da relação ao longo dos séculos, mas também em diferentes culturas e nacionalidades.

Além de ser famoso no Brasil, a história está na cultura de países da Europa, América do Norte e até mesmo Ásia. Sendo assim, como será que ele surgiu no passado?

Origem

Espelho quebrado - origem da superstição e o que fazer com os cacos
Timmins Today

A versão mais popular do surgimento da crença aposta que ela surgiu na Grécia Antiga. Segundo a mitologia grega, Narciso teria se apaixonado pela própria imagem, refletida na água. Por causa disso, acabou morrendo de inanição, já que passava a maior parte do tempo tentando tocar seu reflexo. Essa seria, portanto, uma das primeiras associações a azar com espelho.

Ao mesmo tempo, os gregos antigos também acreditavam que os espelhos tinham parte da alma de cada pessoa refletida. Além disso, o reflexo na água também estava presente em rituais de oráculos e previsões de sorte. Dessa forma, quebrar um reflexo indicaria azar. Ou seja, um espelho quebrado podia indicar mau agouro ou mesmo a morte.

Foi com os romanos que os sete anos de azar passaram a fazer parte da superstição. Eles acreditavam que o ciclo da vida humana se renovava a cada sete anos e, por isso, estipularam o prazo para o fim do azar.

Também na Itália, em Veneza, existe outra teoria sobre o surgimento do folclore. Como os primeiros espelhos eram raros e caros, precisavam de extremo cuidado no manuseio. Assim, surgiu o mito de que haveria azar ao quebrá-los, para que os serviçais tratassem as peças com delicadeza.

O que fazer com um espelho quebrado?

Espelho quebrado - origem da superstição e o que fazer com os cacos
Flickr

Se você quer se proteger das ameaças da superstição, pode seguir algumas recomendações. Logo após quebrar um espelho, pode aplicar algumas soluções que, segundo a crença popular, afastam o azar e evitam a maldição ao longo dos sete anos seguintes.

A primeira solução é se livrar do espelho quebrado. Para que ele pare de refletir imagens quebradas ou distorcidas (que reproduzem a alma afetada), basta enterrá-lo ou moê-lo em pequenos pedaços. Algumas pessoas também defendem que ele pode ser queimado, mas é mais difícil lidar com a sujeira causada depois.

Além disso, reutilizar os cacos para fazer peças decoração também é uma estratégia. Por outro lado, os mais dedicados à superstição acreditam que, nesses casos, o espelho ainda continua a apresentar marcas quebradas. Ou seja, não seriam capazes de proteger seus reflexos, ainda promovendo azar a quem quebrou o objeto.

Fontes: Mega Curioso, Diário Prime

Imagem de destaque: Frame My Mirror

Próxima página »

Escolhidas para você