Curiosidades

10 curiosidades sobre o Golpista do Tinder e como ele rebateu as acusações

Conheça Shimon Hayut ou Simon Leviev que inspira o famoso protagonista do documentário sobre crimes reais da Netflix , 'O Golpista do Tinder'.

O mais recente documentário da Netfix, chamado ‘O Golpista do Tinder’, analisa o caso do vigarista Simon Leviev, que enganou as mulheres fazendo-as pensar que ele era o “príncipe dos diamantes”. A produção mostra um homem israelense, Shimon Hayut, que afirma ser filho de um magnata do ramo de diamantes, Lev Leviev, e que vive uma vida perigosa.

Em suma, o fraudador israelense induzia mulheres em toda a Europa a sacar centenas de milhares de dólares em crédito para ele usar, depois de se aproximar delas no aplicativo de namoro Tinder.

Durante uma entrevista a Inside Edition, Hayut tentou esclarecer seu lado da história:

“Eu não sou esse monstro,” disse Hayut. “Eu era apenas um cara solteiro que queria conhecer algumas garotas no Tinder.”

Hayut continuou:

“[Essas mulheres] não foram enganadas e não foram ameaçadas… Eu quero limpar meu nome, quero dizer ao mundo, isso não é verdade.”

Continua após a publicidade

Para você que ficou curioso sobre o assunto, reunimos dez curiosidades sobre o golpista do Tinder. Confira:

10 curiosidades sobre o Golpista do Tinder

1. Simon Leviev é um golpista famoso em Israel desde 2011

Simon Leviev é um conhecido fraudador e ladrão em Israel desde 2011. Apesar de ter sido acusado de vários crimes, ele não compareceu ao tribunal e foi para a Europa. Ele foi preso apenas em 2019 por 15 meses. Aliás, a polícia o buscava em Israel, Inglaterra, Dinamarca, Alemanha, Suécia e Noruega.

2. Leviev fingiu ser médico

Simon Leviev fingiu ser paramédico para receber a primeira dose da vacina Covid-19. Em dezembro de 2020, o homem decidiu se passar por médico para poder receber uma vacina, embora não atendesse aos requisitos para receber uma. Na ocasião, apenas os profissionais da saúde, maiores de 60 anos e grupos de risco poderiam receber os primeiros imunizantes.

3. Lev Leviev apresentou uma queixa contra Simon

Lev Leviev, um empresário de Israel e CEO da LLD Diamonds, apresentou uma queixa contra Simon, que fingia ser seu filho. O homem que é famoso como o “rei dos diamantes” apresentou uma queixa contra o fraudador à polícia israelense, pois suas mentiras estavam prejudicando a reputação da empresa. O CEO deixou claro que Simon não tinha relações com a família Leviev.

4. Pena de Simon Leviev foi reduzida para 5 meses

Simon Leviev recebeu uma sentença de 15 meses, contudo ele só cumpriu 5 meses, deixando aquelas que foram suas vítimas e outras pessoas furiosas com a decisão.

Acredita-se que as razões por trás de sua libertação antecipada foram seu bom comportamento e a necessidade de reduzir “a população carcerária” para evitar um surto de Covid-19.

5. Acreditava-se que o pai de Simon estava envolvido em seus golpes

Pensava-se que o pai de Simon, Yohanan Hayut, que é rabino-chefe da El Al Airlines, também participava dos golpes de seu filho e o ajudou a roubar dinheiro de outras pessoas. O pai, no entanto, negou todas as alegações.

6. As vítimas do golpista ainda estão pagando suas dívidas

O documentário revelou que todas as vítimas de Simon Leviev ainda estão pagando suas dívidas. Aliás, uma dessas vítimas é Cecilie Fjellhøy, que, após um encontro com Simon Leviev, ficou com cerca de 200.000 euros em dívidas e com seus cobradores perseguindo-a.

7. O Tinder baniu Simon Leviev do aplicativo

A estreia do documentário ocorreu no dia 2 de fevereiro e notou-se que o homem ainda estava usando a plataforma. Após a investigação, o Tinder baniu o usuário, garantindo que ele não estivesse usando o aplicativo com outros nomes alternativos.

8. As vítimas do golpista do Tinder fizeram uma vaquinha virtual para se livrar das dívidas

Todas as três vítimas apresentadas no documentário iniciaram uma campanha de arrecadação de fundos no GoFundMe. As mulheres compartilharam que muitas pessoas estavam interessadas em ajudá-las, então iniciaram uma campanha de arrecadação de fundos que agora tem mais de 31 mil euros.

9. Simon Leviev se apresentou como corretor de imóveis

Em novembro de 2021, Simon Leviev se apresentou como especialista em imóveis e até deu uma entrevista sobre como criar uma carreira de sucesso neste campo. Nesta entrevista, ele mentiu sobre sua idade, afirmando que é um milionário de 29 anos quando na verdade tem 31 e está longe de ser rico.

10. O golpista começou a praticar crimes aos 20 anos

Simon Leviev começou seu comportamento fraudulento quando tinha 20 anos, roubando cheques de famílias para as quais trabalhava. Ele trabalhou para uma família como babá de seu filho de 4 anos e outra família rica o conhecia como um faz-tudo. Acredita-se que ele usou esse dinheiro para aulas de vôo e para comprar um Porsche.

Onde está Simon Leviev agora?

Simon Leviev foi preso em 2019. Ele vinha defraudando mulheres há anos, além disso ele também recebeu acusações de falsificação, fraude e roubo em 2011 em Israel, mas não compareceu ao tribunal.

Sua condenação veio mais tarde, em 2015. Um processo criminal adicional foi aberto contra ele em 2017, mas ele não apareceu novamente. Mandados de prisão foram emitidos e Simon acabou sendo preso na Grécia por usar um passaporte falso em 2019.

Com a ajuda da Interpol e da polícia israelense, ele foi extraditado para Israel. Com efeito, ele foi condenado por fraude e recebeu uma sentença de 15 meses de prisão e indenização às vítimas no valor de US$ 43.289 em compensação pelas fraudes.

No entanto, ele cumpriu apenas cinco meses por causa de espaço carcerário durante a pandemia de coronavírus. Atualmente, ele está fora da prisão e tenta convencer as pessoas de que não é um golpista.

Por fim, Simon ainda tem uma conta no Instagram, que ele tornou privada nos últimos dias, onde mostra seu estilo de vida luxuoso com seus 97.000 seguidores.

Então, gostou de saber mais sobre ‘O Golpista do Tinder’? Pois, leia também: Aplicativos para milionários – Quais são os principais?

Próxima página »

Escolhidas para você