Curiosidades

GPS, o que é? Origem, história, funcionamento e benefícios

O GPS foi criado na década de 1960, pelos americanos, e tinha uma função muito diferente da qual nós usamos hoje: auxiliar nas guerras.

Atualizado em 13/09/2020

Provavelmente você usa – ou já usou – bastante o famoso GPS. Aliás, parece que não dá nem para lembrar de como era a vida antes desse aplicativo ou aparelho, não é mesmo? Contudo, o GPS surgiu para a população em massa há apenas 20 anos.

Além disso, esse aparelho evoluiu muito com o passar dos anos. Ou seja, ele não surgiu com os smartphones, em que você só coloca o endereço e um caminho aparece para você.

Entretanto, antes de contar a história desse aparelho super útil, vamos começar por uma parte importante. Você sabe o que significa o acrônimo GPS?

GPS significa Global Positioning System, ou em português, Sistema de Posicionamento Global. Em resumo, ele é um sistema eletrônico que emite coordenadas em tempo real para navegação tanto civil, quanto militar.

Por fim, esse sistema alimenta constantemente suas informações devido um outro sistema de 24 satélites. O chamado NAVSTAR é controlado pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos – ou DoD.

A origem do GPS

GPS - Significado, origem, história, funcionamento e benefícios
Fonte: Casas Bahia

A princípio, o GPS foi criado para um projeto militar dos Estados Unidos. Conhecido como NAVSTAR, ele foi criado na década de 1960. Entretanto, foi só depois de 35 anos de trabalho que o projeto foi completado, em 1995. Além disso, todo o trabalho custou para o governo americano, 10 bilhões de dólares.

Para testar o NAVSTAR (Navigation System with Timing and Ranging) os americanos tentavam localizar submarinos através do uso dos satélites. Contudo, esse sistema foi criado para que fosse possível ter uma garantia mais confiável da entrega de armas.

Além disso, outro propósito do GPS era ser um sistema único e eficiente, para que assim não houvessem diversos outros sistemas de navegação. Aliás, quando foi criado, a intenção era que o aparelho fosse usado apenas pelo exército americano.

Outras duas formas que o GPS era usado:

  • Para monitorar explosões nucleares que não estavam de acordo com os tratados relacionados às armas atômicas.
  • Para orientar mísseis de última geração. Por exemplo: o Tomahawk.

História do GPS

GPS - Significado, origem, história, funcionamento e benefícios
Fonte: Ponto Frio

Apesar de ter sido realmente criado pelos Estados Unidos, quem começou a estudar a possibilidade da criação de um sistema de navegação por satélite foi a União Soviética. Foi em 1957, com o satélite Sputnik I que iniciou-se o estudo de localização através do uso de satélites.

Depois de vários estudos e muita pesquisa, a União Soviética conseguiu comprovar que o Sputnik I emitia ondas para a superfície terrestre. E se combinadas com as coordenadas geográficas era possível encontrar uma localização. Enfim, tudo parecia estar certo para a URSS, não é?!

Entretanto, os Estados Unidos, com a intenção de sair na frente dos seus concorrentes – nesse período ocorria a Guerra Fria – colocou o projeto em prática antes da União Soviética. Por fim, três anos mais tarde o país começava a criar o GPS.

Funcionamento

GPS - Significado, origem, história, funcionamento e benefícios
Fonte: Educacional

O GPS é um sistema que está dividido em três partes. A primeira delas é a espacial. Ela consiste em uma constelação de 24 satélites dos Estados Unidos que estão espalhados entre 6 planos orbitais. Todos eles estão a 20.200 km de altura da Terra e circundam o planeta a cada 12 horas.

A segunda parte é a controladora. Estas são estações terrestres. Seu papel é monitorar e manter os satélites. E por fim vem a utilizadora. Nela estão os receptores que recebem o sinal dos satélites e então calculam qual a posição e a hora naquele momento.

Ou seja, são as estações terrestres que controlam os satélites que enviam sinais com várias informações. Por exemplo: coordenadas geográficas. E quem recebe esses sinais são os GPS nos receptores, controlados pelas pessoas.

Funcionamento para o exército

Fonte: Fab

Cada satélite tem um código de identificação de 1 a 32 que é supostamente aleatório. Enfim, estes satélites emitem sinais que possuem um código geral (CA), um código de precisão (P) e informações de data, hora e mês. Tudo isso é recebido pelo receptor.

O que muda é que o receptor civil recebe apenas o código CA em uma única frequência. Os militares recebem ambos os códigos em duas frequências, ou seja, com maior precisão. Além disso, para piorar o uso dos GPS civis, o DoD envia uma interferência proposital (caso o aparelho seja usado por terroristas).

Por outro lado, elétrons livres que se encontram na ionosfera também atrasam a transmissão do sinal, fazendo com que os dados recebidos pelos civis não sejam tão precisos. Para os militares, é utilizado um relógio atômico que se encontra em cada satélite para que a precisão seja quase perfeita. Ou seja, sem interferência da ionosfera.

Concorrentes do GPS

GPS - Significado, origem, história, funcionamento e benefícios
GPS rastreador militar – Mercado Livre

Como dito anteriormente, o GPS trilhou um longo caminho até chegar no formato que você conhece hoje. E é possível afirmar que ele é o sistema de navegação mais famoso do mundo, entretanto, não é o único. O GPS foi criado e é mantido pelos Estados Unidos, portanto, é claro que a Rússia não ficaria atrás.

O país possui um sistema chamado Glonass. Além disso, a China também já está trabalhando em um projeto pessoal chamado Compass. E por fim, existe um sistema europeu que está em fase de implatação: o Galileo. E a verdade é que quanto mais sistemas de navegação, melhor.

Isso porque o GPS tem informações limitadas quando o assunto são os usuários civis. Portanto, no caso de uma guerra, a emissão de sinal pode ser ainda menor ou até mesmo inexistente.

Uso do GPS para os civis

GPS - Significado, origem, história, funcionamento e benefícios
Fonte: Folha de Alphaville

Em resumo, o GPS possui muita importância dentro do universo militar. Entretanto, para os civis, o sistema de navegação também se tornou muito importante e não foi só para que as pessoas deixassem de se perder. Atualmente ele tem sido aproveitado em diferentes áreas.

Por exemplo na publicidade. O dados de localização do usuário são estudados por empresas para conhecer melhor os seus consumidores. Ou seja, quais locais visitam, por onde passam e muito mais. Aliás já existem até empresas especializadas em analisar o perfil do seu consumidor para melhor a comunicação de uma marca.

Legal, né?! Em seguida leia: Astrolábio, o que é? Conheça sua história e como funciona

Imagens: Mercadolivre, Pontofrio, Casasbahia, Folhadealphaville, Educacional, Fab e Mercado Livre

Fontes: Flowsense, Brasilescola, Infoescola e Cursoenemgratuito