Ciência & Tecnologia

A história do YouTube, a maior plataforma de vídeos do mundo

A história do YouTube começa com desejo de compartilhamento de vídeos entre amigos e evolui para um dos maiores negócios do mundo.

Por P.H Mota

Assistir vídeos online, especialmente pelo YouTube é um hábito tão comum que parece impossível imaginar que há alguns anos ele era impossível. Isso porque a história do YouTube não é tão antiga assim, com início somente em 2004.

Antes disso, os vídeos tinham baixas qualidades (por conta dos limites de transferência online) ou precisavam de uma eternidade até serem carregados ou baixados. Além disso, era difícil encontrar um arquivo que concentrasse um grande catálogo dentro de um mesmo sistema, como o site faz atualmente.

Hoje em dia, por exemplo, são centenas de horas postadas na plataforma por dia.

Início da história do YouTube

No primeiro vídeo da história do YouTube, um dos fundadores do site, Chard Hurley, aparece visitando um zoológico. Esse primeiro post foi feito depois que o jovem convidou dois amigos para solucionarem um problema comum da época.

Logo após participarem de um jantar entre amigos, o grupo produziu alguns vídeos divertidos, algo extremamente comum atualmente. No entanto, naquele período havia uma imensa dificuldade em compartilhar o material com todo o grupo de maneira eficiente.

Sendo assim, Chad (que estudara design) uniu-se aos programadores Steve Chen e Jawed Karim para desenvolver o site de vídeos. Depois de alguns meses de trabalho, o site foi ao ar em 14 de fevereiro de 2005.

Continua após a publicidade

A princípio, ele trazia apenas os recursos de salvar favoritos e trocar mensagens. Nem mesmo o recurso de postar vídeos estava disponível no início, já que ele só ficou online mais de dois meses após o lançamento, em 23 de abril.

Primeiros vídeos de sucesso

O início da história da YouTube teve alguns vídeos de sucesso bem marcantes. Ao longo dos primeiros quatro meses, somente 20 vídeos entraram no site, mas foi o suficiente para gerar o primeiro viral fenômeno do portal.

No vídeo, dois jovens brincam de dublar e dançar um dos sucessos da boyband Backstreet Boys. A partir daí então, o vídeo tornou-se um fenômeno do site e já tem mais de 15 milhões de visualizações desde a postagem original.

Além de acumular números de visualizações, o vídeo serviu para atrair novos usuários e marcas para o YouTube. Mesmo sem oferecer as oportunidades de monetização e parcerias que existem hoje, as negociações foram suficiente para trazer parceiros importantes como a Nike, por exemplo.

Ademais, numa ação em parceria com o YouTube, a marca produziu um vídeo que trazia o brasileiro Ronaldinho Gaúcho chutando a bola várias vezes no travessão, sem errar.

Transformações

Logo após a fundação, a sede do YouTube ficava num escritório em San Mateo, California, em cima de uma pizzaria. No entanto, o crescimento de quase 300% em apenas um ano exigia transformações.

Continua após a publicidade

Com um aumento de 4,9 milhões para 19,6 milhões de usuários em apenas um ano, o tráfego do site de forma espantosa. Na época, cerca de 65% do mercado audiovisual da internet passava pelo YouTube.

Apesar disso, o crescimento não refletia em lucro para os criadores. Isso porque os conteúdos ainda não eram monetizados e a necessidade de investimento em tecnologia exigia cada vez mais da empresa.

Com risco de falência, a empresa acabou chamando a atenção do Google. Todavia, na época, o investimento no Google Vídeos não era suficiente para competir com o YouTube, então a empresa decidiu comprar o YouTube por US$ 1,65 bilhão.

História do YouTube na era Google

Logo após as negociações com a Google, a história do YouTube passou por transformações ainda mais fundamentais. A partir desse período, o site se consolidou como portal de consumo de vídeos online. Atualmente, 99% dos usuários que consomem conteúdos em vídeo passam pelo YouTube em algum momento.

As inovações da era Google começaram em 2008, quando os vídeos passaram a ter opções de qualidades superiores, com 480p (e 720p, no ano seguinte). Além disso, os desenvolvedores também inseriram os recursos de legendas automáticas, botão de like e aluguel de filmes dentro da plataforma.

Em 2010, o iraniano Salar Kamangar assumiu o comando da empresa, na primeira troca de CEO. Todavia, antes disso, ele já havia comandando a divisão de aplicativos web da Google.

Continua após a publicidade

Sob o novo comando, o YouTube passou a ser o terceiro site mais acessado do mundo inteiro, ficando atrás de Google e Facebook. A partir do ano seguinte então, a plataforma passou a investir e lives e lançou uma nova interface adequada ao acesso via dispositivos móveis.

O período também coincidiu com o lançamento do clipe de Gangnam Style e a Primavera Árabe. O primeiro “quebrou” o contador do site, ultrapassando a marca de 1 bilhão de visualizações pela primeira vez na história do YouTube.

Por outro lado, o segundo, contava com milhões de manifestantes do Oriente Médio utilizando a plataforma para transmitir e informar sobre protestos na região.

Nova mudança de CEO

Em 2014, a história do YouTube viu uma nova importante mudança de CEO. Dessa vez, Susan Wojcicki passou a assumir a plataforma, depois de ser peça fundamental do início do site.

Isso porque foi ela quem cedeu sua garagem para que os fundadores pudessem criar o primeiro escritório do site.

Nessa época, as principais mudanças passaram a investir em Content ID, a fim de proteger conteúdos com direitos autorais. Ao mesmo tempo, o site passou a investir em Programas de Parcerias para que produtores de conteúdo conseguissem monetizar suas produções com mais eficiência.

Continua após a publicidade

Atualmente, o site já está disponível em 76 idiomas e 88 países, com alcance a 96% de todos os internautas do planeta.

Linha do tempo do Youtube

Aqui estão alguns dos principais marcos na história da empresa:

2005

Fevereiro de 2005: Chad Hurley registra a marca registrada, logotipo e domínio “YouTube” no Dia dos Namorados.

Abril de 2005: “Me at the Zoo” torna-se o primeiro vídeo a ser exibido no site. Aliás, é bastante autoexplicativo.

Maio de 2005: o site Beta do YouTube é lançado.

Julho de 2005: Incorporação de HTML de vídeo adicionada ao site pela primeira vez.

Continua após a publicidade

Agosto de 2005: sistema de classificação de 5 estrelas adicionado ao YouTube.

Setembro de 2005: um anúncio da Nike se torna o primeiro vídeo a atingir 1 milhão de visualizações.

Outubro de 2005: a função de lista de reprodução do YouTube é adicionada ao YouTube pela primeira vez. Isso se tornaria parte integrante da plataforma para criadores de conteúdo e usuários. Além disso, o vídeo em tela cheia também é adicionado ao site. Além disso, o YouTube também adiciona sua função de assinatura.

Dezembro de 2005: o YouTube sai oficialmente de seu status Beta. Isso se deve, em parte, a um investimento multimilionário da Sequoia Capital, permitindo-lhes melhorar seus servidores com maior largura de banda.

2006

Janeiro de 2006: o YouTube adiciona seu recurso “Grupos” à plataforma.

Fevereiro de 2006: Pela primeira vez, a personalização do perfil do usuário é adicionada.

Continua após a publicidade

Março de 2006: o YouTube adiciona um limite de dez minutos a todo o conteúdo de vídeo enviado.

Abril de 2006: o YouTube adiciona sua função “Diretores” ao site.

Maio de 2006: respostas a vídeos são permitidas pela primeira vez. As funções de upload de vídeo do celular também estão incluídas na plataforma.

Junho de 2006: Os recursos de personalização de perfis são ainda mais refinados e o histórico de visualização do usuário também é adicionado ao site. O YouTube também fez um acordo com a NBC neste mês para remover algumas de suas filmagens de acordo com as leis de violação de direitos autorais. O YouTube também configura seu ‘Programa de Verificação de Conteúdo’ para ajudar a evitar um problema semelhante no futuro.

Outubro de 2006: Google adquire o YouTube por US $ 1,65 bilhão. Na época, o Google chama de YouTube, “a próxima etapa na evolução da Internet “. Surpreendentemente, o YouTube tinha apenas 65 funcionários na época.

2007 e 2008

Maio de 2007: o YouTube lança seu Programa de Parcerias para permitir que os criadores de conteúdo realmente ganhem dinheiro com os vídeos que criam e enviam. Consequentemente, muitos criadores de conteúdo podem finalmente transformar seus hobbies em um fluxo de renda lucrativo real.

Continua após a publicidade

Junho de 2007: o YouTube permite que outros idiomas sejam usados ​​em seu site pela primeira vez.

Julho de 2007: o YouTube faz parceria com a CNN para sediar seu primeiro debate presidencial.

Agosto de 2007: Neste mês, o Google decide começar a ganhar algum dinheiro com sua nova aquisição, habilitando anúncios na plataforma pela primeira vez. Inicialmente, foram usados ​​banners semitransparentes que apareciam na parte inferior dos vídeos, sobrepostos no conteúdo por entre 10 e 15 segundos .

Março de 2008: YouTube permite suporte de vídeos 480p na plataforma. Análise de vídeo também chega ao site.

Dezembro de 2008: Audioswap adicionado ao YouTube. Esta função permite que os criadores de conteúdo adicionem música a seus vídeos a partir de uma biblioteca de músicas licenciadas.

2009

Janeiro de 2009: O serviço de envio de vídeos do Google é interrompido. O Congresso dos EUA também lança seu canal oficial no YouTube este mês. Pela primeira vez, os cidadãos americanos podem obter acesso ao que está acontecendo no Congresso como nunca antes foi possível. Ademais, o Vaticano também lança seu próprio canal oficial no YouTube.

Continua após a publicidade

Abril de 2009: o YouTube ganha um prêmio Peabody por suas realizações notáveis ​​na mídia eletrônica. Além disso, junto com a Vivendi, o YouTube lança o serviço de videoclipes VEVO.

Novembro de 2009: vídeos 1080p finalmente são permitidos na plataforma.

Dezembro de 2009: neste mês ocorreu o lançamento do serviço de reconhecimento automático de voz YouTubes.

2010

Janeiro de 2010: o serviço de aluguel de filmes do YouTube é lançado neste mês. Aliás, esta foi uma jogada ousada em uma aposta para desafiar diretamente a hegemonia da Netflix e da Apple.

Março de 2010: O agora onipresente sistema de classificação “curtir” chega ao YouTube.

Julho de 2010: o YouTube permite que vídeos 4K sejam carregados em sua plataforma pela primeira vez.

Continua após a publicidade

Dezembro de 2010: o YouTube desempenha um papel fundamental na cobertura da chamada “Primavera Árabe”. Desse modo, ativistas de todo o mundo muçulmano usaram a plataforma para espalhar mensagens de esperança e desafio para acelerar o movimento.

2011

Abril de 2011: os desenvolvedores lançam o YouTube Live pela primeira vez. Esta função permite que os criadores de conteúdo e organizações corporativas / públicas transmitam conteúdo ao vivo. Com efeito, shows, eventos esportivos e até casamentos começam a aparecer no site.

Outubro de 2011: Após a aquisição da Next New Networks (uma empresa de programação de vídeo original) em março de 2011, o YouTube lança seus primeiros canais originais.

Desse ponto em diante, o Google ofereceria aos criadores de conteúdo original muito dinheiro para fazer vídeos exclusivamente para a plataforma.

Novembro de 2011: o YouTube lança sua ferramenta “Youtube Analytics”. Em suma, esta função permite que os criadores de conteúdo rastreiem de forma inteligente o desempenho de seus canais.

Ou seja, eles podem descobrir quem está assistindo seus vídeos, por quanto tempo e quais são os mais populares para segmentar estratégias de monetização.

Continua após a publicidade

2012 a 2016

Junho de 2012: o YouTube se funde com o Google Video.

Julho de 2012: uma live das Olimpíadas ocorre pela primeira vez.

Outubro de 2012: o YouTube faz parceria com a ABC para transmitir ao vivo um debate presidencial pela primeira vez.

Dezembro de 2012: “Gangnam Style” se torna o primeiro vídeo a atingir 1 bilhão de visualizações.

Março de 2013: o YouTube atinge 1 bilhão de visitantes únicos mensais.

Novembro de 2014: o Music Key chega ao site. Em suma, este era um serviço baseado em assinatura que permitia aos usuários transmitirem anúncios de vídeos musicais gratuitamente das gravadoras participantes no YouTube e no Google Play Música. No entanto, mais tarde, ele seria substituído pelo YouTube Red.

Continua após a publicidade

Novembro de 2015: lançamento do YouTube Red. Agora chamado de YouTube Premium, este é um serviço de assinatura oferecido pelo YouTube para fornecer acesso sem propaganda ao seu conteúdo.

Janeiro de 2016: “Hello” de Adele se torna o vídeo mais rápido a atingir 1 bilhão de visualizações em apenas 88 dias.

Fevereiro de 2016: o YouTube lança seu serviço de assinatura geral. Com efeito, isso substitui o YouTube Red.

2018 a 2020

Abril de 2018: neste mês, ocorreu um tiroteio na sede do YouTube em San Bruno, Califórnia. O atirador foi posteriormente identificado como Nasim Najafi Aghdam. Ele entrou no prédio por um estacionamento externo e feriu três pessoas antes de tirar a própria vida.

Outubro de 2019: o YouTube lança seu recurso “dois anúncios” pela primeira vez. Então, ao adicionar dois anúncios (um dos quais não pode ser pulado), os criadores do YouTube recebem um impulso muito necessário na receita potencial.

Novembro de 2019: neste mês, o Google anunciou que começaria a descontinuar sua versão clássica do YouTube Studio para todos os criadores de conteúdo em 2020.

Continua após a publicidade

Junho de 2020: por fim, o YouTube começa a eliminar a capacidade de usar categorias em sua plataforma.

Então, curtiu este conteúdo sobre a história do Youtube? Pois leia a seguir: Como baixar músicas do YouTube no celular ou computador sem precisar instalar nada.

Próxima página »

Escolhidas para você