Curiosidades

Quais são os idiomas mais difíceis do mundo?

Vivemos em um mundo multilíngue, e por isso aprender um segundo idioma é uma vantagem. Mas, quais línguas são as mais difíceis de aprender?

Aprender um idioma difícil pode mudar drasticamente sua carreira. Viver em um mundo interconectado significa que cada vez mais empregos possuem requisítos como a multilinguagem, por isso saber mais de um idioma é essencial.

Além de ter mais chances de conseguir um bom emprego ou avançar na carreira, ser bilíngue também pode lhe dar uma visão sobre outras culturas. Você estará mais preparado e confiante para viajar pelo mundo e explorar o modo de vida de outras pessoas.

Todavia, é difícil determinar qual idioma é o mais difícil de aprender, pois isso depende de quais idiomas você já conhece. Com isso em mente, procuramos fazer uma lista de idiomas mais difíceis do mundo, principalmente, se você não tiver nenhum contato com essas línguas e/ou culturas.

16 idiomas mais difíceis do mundo

1. Mandarim

Em primeiro lugar, esta é uma inclusão óbvia. Um idioma com o maior número de falantes do mundo é estranhamente difícil de aprender. Aliás, este é um idioma tonal e qualquer som em seu sistema de escrita tem 4 maneiras de pronunciá-lo.

Além disso, o mandarim também está repleto de homófonos, expressões idiomáticas e aforismos. Eles geralmente são muito difíceis para qualquer estrangeiro entender, e os milhares de símbolos dentro deles não tornam isso mais fácil.

2. Árabe

Em segundo lugar temos o árabe. Aqui você descobrirá que qualquer letra pode ser escrita de 4 maneiras diferentes. As vogais também são excluídas quando você está escrevendo, o que torna a tradução do árabe uma tarefa extremamente difícil.

Continua após a publicidade

Ademais, o árabe também é bastante rico em dialetos, o que significa que o árabe no Egito é bem diferente daquele falado, por exemplo, na Arábia Saudita.

3. Húngaro

Em terceiro lugar, com seus 26 casos diferentes, o húngaro tem potencialmente a gramática mais difícil do mundo. Com efeito, os sufixos são usados ​​para decidir os tempos e as posses, em vez de utilizar a ordem das palavras. Além disso, os elementos culturais encontrados na língua também tornam o aprendizado um desafio único.

4. Japonês

Japonês não é que difícil quando se trata de falar, pelo menos em comparação com o mandarim. O que é difícil, porém, é escrever. Antes mesmo de aprender a escrever as coisas básicas, você precisará aprender milhares de caracteres diferentes. Além disso, possui 3 sistemas de escrita diferentes – hiragana, kanji e katakana.

5. Finlandês

Muito parecido com o húngaro, o finlandês tem uma gramática extremamente complicada. Há uma variedade de terminações pessoais que ajudam a conjugar verbos, o que é bastante difícil quando sua língua nativa é, digamos, o inglês.

Ademais, os verbos também são influenciados pela gradação de suas consoantes. Os substantivos têm uma variedade de casos, tornando-se um caos para qualquer um que não os fale.

Além disso, também está repleto de coloquialismos, o que significa que mesmo depois de ter aprendido o idioma da maneira oficial, você ainda terá um longo caminho pela frente.

6. Coreano

Coreano é a língua mais falada sem relação com nenhuma outra. Isso significa que o idioma em si é totalmente único e pode também ocupar o primeiro lugar na lista por causa disso.

Desse modo, ele está cheio de coisas que os falantes de português podem achar estranhos, como verbos de ação que terminam em frases comuns.

7. Navajo

Navajo é uma língua que fala apenas de verbos. As descrições também são fornecidas por meio do verbo, o que significa que há muitos adjetivos que usamos sem uma tradução direta para o idioma. Além disso, a linguagem está repleta de sons que não têm equivalente na maioria das línguas modernas.

8. Islandês

Embora o islandês não seja exatamente uma língua isolada, é falado por apenas 400.000 pessoas em uma ilha remota. Ele permaneceu basicamente inalterado ao longo de sua história de mil anos.

Em vez de adotar palavras para novos conceitos de línguas estrangeiras, ela cria novos conceitos ou dá a uma palavra antiga um novo significado. Como resultado, é potencialmente o mais difícil de aprender remotamente, pois há poucos recursos disponíveis online.

9. Polonês

Embora o polonês não seja tão impressionante quanto o húngaro, ele ainda tem 7 casos diferentes. Além disso, está vinculado a um sistema de gênero complexo e intrincado que é crucial para a fluência no idioma.

10. Basco

O basco é uma língua muito parecida com o coreano e suas formas escrita e falada são diferentes de qualquer outra língua. Existem também 5 dialetos com os quais você deve lidar, portanto, embora possa ser menos difícil do que o coreano, está longe de ser o mais fácil da lista.

11. Alemão

O alemão possui o maior número de falantes nativos na União Europeia. Em suma, é uma língua que contém vários dialetos padrão, tanto na forma falada como na escrita. Por ser uma língua flexionada com três gêneros gramaticais, possui um grande número de palavras provenientes da mesma raiz.

12. Persa

Embora o persa esteja entre as línguas indo-europeias, suas características gramaticais têm pouca semelhança com o inglês, o francês, o alemão ou qualquer outra língua europeia.

O persa adora prefixos e sufixos e os anexa à vontade em uma onda de caos gramatical para conjurar novas palavras do nada. Além de precisar compreender alguns conceitos gramaticais quase inteiramente estrangeiros, cerca de 40% do vocabulário persa deriva do árabe.

13. Tailandês

O tailandês é uma língua difícil de aprender, porque, assim como o vietnamita e o chinês, é uma língua tonal. Isso significa que os alunos devem ser capazes de reconhecer o tom de um tom para compreender o contexto do que está sendo dito.

A língua tailandesa tem cinco tons, e alguns deles não existem em outra língua. O tailandês também usa sua própria escrita, que consiste em 44 consoantes, 18 vogais e seis ditongos que devem ser memorizados.

Por outro lado, depois de dominar esses aspectos, a gramática tailandesa não é muito complexa e o vocabulário na verdade tem algumas palavras emprestadas do inglês, francês e português, embora a maioria seja do chinês, sânscrito, khmer e pali.

14. Turco

O turco é uma língua extremamente popular com uma rica história e cultura associadas a ela; ou seja, é nativo da Turquia e bem estabelecido em outros países como Chipre, Bulgária e Grécia.

Para falantes não nativos, este idioma é extenuante e demorado devido à sua pronúncia, gramática e aspecto auditivo. Existem alguns aspectos positivos, como o uso de alfabetos latinos e é uma língua fonética.

15. Russo

O russo é uma das línguas europeias mais famosas, com mais de 150 milhões de falantes em todo o mundo. Todavia, aprender russo é uma experiência e tanto por causa do caso complexo e do sistema de gênero, das diferentes regras gramaticais e do sistema de escrita. Assim, é muito fácil cometer erros de pronúncia e ortografia ao aprender este idioma.

16. Vietnamita

Por fim, outra língua complexa de dominar é o vietnamita. Esta é uma língua popular no Vietnã e é reconhecida como uma língua minoritária na República Tcheca.

O vietnamita é facilmente um dos idioma mais difíceis do mundo porque tem pouca semelhança com os idiomas ocidentais. O vietnamita é uma língua tonal e possui diversos dialetos; seu sistema de consoantes, vogais e sílabas também é muito difícil de decifrar.

Agora que você sabe quais são os idiomas mais difíceis do mundo, veja também: Gato Persa – História, características e principais cuidados com a raça

Próxima página »

Escolhidas para você