Ciência & Tecnologia

O que é impinge? Sintomas, causas, tratamento e como evitar

Impingem ou impinge, é uma micose de pele muito comum, causada por fungos, que provoca manchas vermelhas, coceira e até queda de cabelo.

Impingem, ou como é popularmente conhecida, impinge; é um nome popular para micose de pele. Ademais, ela também é conhecida pelas pessoas como Tinha ou Tinea. Em suma, é uma infecção provocada por fungos que se alojam na pele. Consequentemente, provocando alterações por diversas regiões da pele.

Geralmente é possível identificar, pois a micose é escamosa e pode ficar vermelha, causando coceiras. Além disso, é comum aparecer lesões circinadas, em forma de um anel, e caso acometa o couro cabeludo, pode provocar queda de cabelo. Entretanto, existe um tratamento para ela, que é com um auxílio médico.

Por outro lado, a impinge é bastante confundida com alergias, por ter suas manchas avermelhadas. Portanto, é essencial se prevenir contra essa micose e suas consequências. Por exemplo, usar antitranspirantes, não andar descalço e secar bem o corpo.

O que é impingem?

Impingem trata-se de uma micose de pele, também conhecida como tinea corporis ou dermatofitose. Ademais, são causadas por fungos dermatófitos, que se alimentam da queratina da pele.  E consequentemente, ela provoca lesões avermelhadas na pele, em forma de um anel, que causam coceiras e descamação.

Por isso, é bastante confundida com alergias. No entanto, dependendo do fungo, podem ocorrer alterações no couro cabeludo, ocasionando a queda de cabelo e descamações na área afetada.

Em suma, podem ocorrer em qualquer região da pele. Por exemplo, pés, mãos, face, corpo, virilha e couro cabeludo. Ademais, a micose se desenvolve em áreas de pele úmida, acometendo facilmente pessoas que possuem baixa imunidade. Além disso, a impinge pode ser transmitida através do contato de pessoa para pessoa. Geralmente, essa doença afeta crianças e idosos, mas pode ocorrer com qualquer idade.

Continua após a publicidade

Causas da impingem

A impinge ocorre pela crescente quantidade de fungos dermatófitos que se alojam na pele. Logo, eles se alimentam da queratina, componente presente na camada superficial da pele, cabelos e unhas, para poderem sobreviver e se reproduzir.

Por outro lado, às vezes os fungos se alimentam e reproduzem sem provocar infecções na pele. Entretanto, quando o sistema imunológico é frágil, e não consegue combater a ação dos fungos, a impinge acontece.

Ademais, o crescimento dos fungos dermatófitos é favorecido quando se encontra em locais quentes e úmidos. Por exemplo, na virilha e no pescoço. Dessa forma, permite que o fungo se prolifere rapidamente causando a micose. Por fim, a higienização é um fator essencial para evitar a proliferação desses fungos, não deixando que a pele fique molhada por muito tempo e eles se reproduzam.

Sintomas

Uma pequena área de pele infectada tende a se espalhar para fora. Normalmente se desenvolve em uma área de pele arredondada, vermelha e inflamada. A borda externa é mais inflamada e escamosa do que o centro mais claro.

Portanto, muitas vezes parece um anel que se torna gradualmente maior – daí o nome micose. Às vezes, ocorre apenas uma mancha de infecção. Às vezes, várias manchas ocorrem no corpo, principalmente se você pegar a infecção ao lidar com um animal infectado.

A erupção da impinge pode ser irritante, coceira e inflamação. Se não coçar e for irritante, é muito improvável que seja fúngico.

Continua após a publicidade

Às vezes, as infecções fúngicas da pele são semelhantes a outras erupções cutâneas, como a psoríase. Se você tiver um anel de pele ligeiramente saliente, mas não coçar, pode ser algo chamado granuloma anular: uma doença cutânea inofensiva que não requer tratamento.

Em suma, como a impinge está relacionada a infecções causadas por fungos na pele, os sintomas estão direcionados a ela, como:

  • Surgimento de manchas vermelhas na pele, que crescem com o tempo.
  • Coceira e descamação nas manchas.
  • Manchas redondas ou ovais e que possuem bordas bem definidas;
  • Queda de cabelo.

Impingem é contagiosa?

Por ser um tipo de micose, a impinge é altamente contagiosa. Os fungos se desenvolvem em áreas quentes e úmidas, tornando os vestiários, banheiros públicos, chuveiros, piscinas públicas, saunas e áreas semelhantes locais especialmente propensos a contrair a doença.

Dessa forma, existem três maneiras de contrair uma infecção, que se baseiam nos três grupos de fungos que causam infecções:

  • Zoofílicos: fungos que vivem em gatos, cães, cavalos, vacas, aves domésticas e outros mamíferos.
  • Antropofílicos: fungos que são transmitidos de pessoa para pessoa.
  • Geofílico: fungos que ocorrem naturalmente no solo.

Os seres humanos são mais propensos a serem infectados pelo fungo Microsporum canis, que às vezes é encontrado em cães e gatos. Às vezes, os animais de estimação que carregam o fungo não apresentam sintomas.

Como se prevenir?

É essencial criar hábitos de higiene que contribuem para evitar o surgimento dessa micose, por exemplo:

Continua após a publicidade
  • Utilizar antitranspirantes.
  • Manter a pele sempre seca e limpa, principalmente as dobras do corpo.
  • Evitar ambientes quentes e úmidos.
  • Evitar o compartilhamento de objetos pessoais, como toalhas e escova de cabelo.
  • Não andar descalço em locais úmidos.
  • Manter uma alimentação saudável, e que seja pobre em açúcar.
  • Evitar ficar com roupas molhadas.
  • Trocar meias e sapatos.
  • Evitar o contato direto com pessoas que possuem as manchas ou apresentam coceiras.

Tratamento

O tratamento adequado da impinge irá variar conforme cada caso. Por isso, é imprescindível ter o auxílio médico para o seu tratamento, e nunca se automedicar. Pois, se automedicar pode causar efeitos colaterais, muitas vezes irreversíveis. Ademais, os tratamentos mais comuns para essa micose são os medicamentos antifúngicos. Por exemplo, Cetoconazol, Clotrimazol, Isoconazol, Miconazol e Terbinafina.

Além disso, também pode ser receitado pelos médicos corticosteroides, que aliviam a inflamação e coceiras. Por outro lado, também é feito o uso de pomadas e cremes para a impinge. E durante o tratamento, é essencial manter uma boa higiene pessoal, secando bem todas as regiões do corpo. E evitando emprestar objetos pessoais, para não aumentar a transmissão da doença e o contágio de novos tipos de micoses.

Por fim, um medicamento antifúngico tomado por via oral às vezes é prescrito se a infecção for generalizada ou grave.

Se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: Pé de atleta, o que é? Causas, sintomas, Tratamentos e como evitar.  

Bibliografia:

CDC. Ringworm. Disponível em: <https://www.cdc.gov/fungal/diseases/ringworm/index.html>.

Continua após a publicidade

PEARLSTATS. Tinea Corporis. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK544360/>.

NHS. Ringworm. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/ringworm/>.

DERMANET NZ. Tinea corporis. Disponível em: <https://dermnetnz.org/topics/tinea-corporis/>.

Próxima página »

Escolhidas para você