Curiosidades

Marvel – História da editora nos quadrinhos e no cinema

Fundada nos anos 30, a Marvel se consolidou como uma das principais editoras de quadrinhos do mundo e marcou a história com seus personagens.

Por P.H Mota

Atualmente, a Marvel é um verdadeiro fenômeno dos cinemas. Mas, antes disso, a empresa construiu uma longa história de décadas. A primeira revista da Marcel, por exemplo, foi publicada em 31 de agosto de 1939, com Namor e Tocha Humana.

Desde então, a empresa passou por altos e baixos. Foi só a partir da década de 90 que conseguiu um crescimento exponencial nos EUA. Na mesma época, as primeiras adaptações dos personagens ganhavam versões no cinema. Dessa maneira, a popularização ficou ainda mais fora dos quadrinhos.

A grande diferença da Marvel no mercado editorial da época foi no tom de suas histórias. Isso porque trazia tramas mais próximas da realidade, com personagens humanos e bem desenvolvidos.

Atualmente, são mais de cinco mil personagens nas histórias da empresa.

Início da editora

Marvel - a história da editora nos quadrinhos e no cinema
CBR

Primeiramente, a Marvel Comics foi fundada por Martin Goodman, com o nome Timely Comics, ainda na década de 30. Na época, Goodman era editor de revistas de faroestes e decidiu investir num novo mercado.

A primeira revista da editora recebeu o nome Marvel Comics e apresentava os personagens Tocha Humana e Namor. Assim, a Timely conquistou um rápido sucesso.

Já na década de 40, a revista apresentou aquele que se tornaria um de seus personagens mais icônicos: Capitão América. Criado por Jack Kirby e Joe Simon, o Capitão fez sua estreia em 1941, com uma tiragem de quase um milhão de revistas. Graças ao patriotismo do personagem e à Segunda Guerra Mundial, o apelo do Capitão foi instantâneo.

Ascensão e nome Marvel

Marvel - a história da editora nos quadrinhos e no cinema
The GWW

Com o fim da guerra, as vendas de histórias militares começaram a cair. Assim, a Timely precisou explorar novos gêneros, mas não se deu muito bem. Durante a década de 50, a editora teve dificuldades para emplacar novas revistas e personagens.

A Timely chegou a mudar de nome – Atlas -, mas quase faliu. O sucesso, na verdade, começou pelas histórias da rival DC Comics. Com a popularização dos heróis da DC, no início da década de 60, a Marvel passou a investir em suas próprias equipes.

Além disso, Jack Kirby voltou a se destacar, agora com a ajuda de Stan Lee. Juntos, os dois criaram o Quarteto Fantástico e marcaram o início da editora sob o nome Marvel.

O sucesso do grupo foi tão grande que novos heróis icônicos eram criados numa velocidade impressionante. Foi nessa mesma época, por exemplo, que apareceram Homem-Aranha, Hulk, Homem de Ferro e os Vingadores e Stan Lee se consagrou.

Era de Bronze

Marvel - a história da editora nos quadrinhos e no cinema
Marvel

Na década seguinte, os quadrinhos passaram a ganhar tons mais sombrios. Nessa fase, a Marvel chegou e enfrentar uma crise, mas conseguiu se recuperar com renascimento criativo de suas histórias. Ao mesmo tempo, investiu em histórias de franquias como G.I. Joe, Transformers e Muppet Babies.

É também nessa época que surgiram heróis focados em públicos de etnias, até então sem representação. Foi a primeira leva importante de personagens orientais e negros nas histórias.

Já no fim da década de 80, a empresa passou por uma nova mudança. Isso porque foi vendida para Ronald Parelman, que colocou a empresa na Bolsa de NY. Apesar da mudança ampliar a venda de quadrinhos e o número de títulos, também provou uma nova crise.

Ronald Parelman foi acusado de desviar dinheiro da Marvel e colocar a empresa numa crise financeira. Assim, em 1997, Isaac Perlmutter assumiu o comando ao lado de Avi Arad.

Reconstrução

Marvel - a história da editora nos quadrinhos e no cinema
reddit

Os anos 2000 viram a editora se reerguer em diferentes mídias. Nos quadrinhos, Joe Quesada se torna editor-chefe e recupera personagens clássicos, como Capitão América e Thor. Ao mesmo tempo, Avi Arad licencia personagens para o cinema.

A também editora passou a investir em diferentes selos. Sendo assim, séries mais maduras e universos alternativos – como o Ultimate – passaram a fazer parte das publicações recorrentes. A nova visão editorial e o espaço nos cinemas gerou um crescimento exponencial para a empresa.

Por fim, em 2009, uma nova mudança aconteceu com a compra da Marvel Entertainment pela Walt Disney Company. Na nova fase, os heróis passaram a ter novas versões no cinema, numa saga que marcou história. Além das dezenas de filmes publicados, e empresa bateu recordes de bilheteria e inovação.

Fontes: Canal Tech, Super, Info Escola, Tecmundo

Imagens: CBR, reddit, M, The GWW, CBR

Próxima página »

Escolhidas para você