Curiosidades

Pantera Negra – História do personagem antes do sucesso no cinema

Criado na década de 60, o Pantera Negra foi o primeiro herói negro do mainstream dos quadrinhos e hoje é um dos principais símbolos da Marvel.

Por P.H Mota

O Pantera Negra é mais um dos super-heróis da Marvel Comics criado pela dupla Stan Lee e Jack Kirby. No entanto, antes de ganhar suas próprias histórias em quadrinhos individuais, começou sua trajetória na revista Fantastic Four #52 (como uma grande parte dos personagens da editora, que apareceram primeiro em alguma edição do Quarteto Fantástico).

Durante sua primeira aparição, o Pantera Negra dá uma nave de presente aos membros do Quarteto Fantástico. Além disso, o personagem faz um convite para que o grupo conheça Wakanda (seu reino). Além de apresentar o país onde é rei, o herói revela seu verdadeiro nome: T’Challa.

Na época da estreia, os EUA viviam uma disputa tecnológica com a União Soviética, em razão da Guerra Fria. Entretanto, a principal influência para o desenvolvimento do super-herói estava em outro movimento: no mesmo período, negros protagonizavam a luta contra o racismo no país.

Origem do Pantera Negra

Pantera Negra - a história do personagem antes do sucesso do cinema
The Ringer

Segundo a história canônica do herói nos quadrinhos, o Pantera Negra é natural de Wakanda. O país, criado exclusivamente para as hq’s, mistura tradições tribais com tecnologias futuristas. Sobretudo, a principal fonte dessa tecnologia é o metal vibranium, também exclusivo da ficção.

Continua após a publicidade

No passado, um meteoro caiu na região e promoveu a descoberta do vibranium. O metal é capaz de absorver qualquer vibração, o que lhe concedeu valor extremo. Não é à toa, por exemplo, que o escudo do Capitão América é feito com vibranium. Ele também é responsável pelas ações criminosas de Ulysses Klaw, vilão das histórias do Pantera Negra, que também foi adaptado para os cinemas.

Nos quadrinhos, Klaw é responsável por matar o rei T’Chaka, pai de T’Challa. É só nesse momento que o herói assume o trono e o manto de Pantera Negra.

Em razão da tentativa de roubo do vibranium, Wakanda acaba se fechando do mundo e guardando o metal para sai. T’Challa, no entanto, viaja o mundo para estudar e se tornar cientista.

Importância histórica

Pantera Negra - a história do personagem antes do sucesso do cinema
Comic Book,

Assim que estreou nos quadrinhos, o Pantera Negra fez história, sobretudo, no mercado editorial de quadrinhos. Isso porque era o primeiro super-herói negro do mainstream.

Continua após a publicidade

As preocupações em transformar heróis em personagens complexos, que retratavam problemas reais dos leitores, já fazia parte da política da Marvel. Os X-Men, por exemplo, lidavam com histórias de opressão para com minorias negras e LGBT, sempre salientando discussões sobre preconceito e intolerância. Nesse contexto, então, o Pantera se tornou mais um importante símbolo da representatividade.

Nesse momento, o roteirista Don McGregor ressignificou a revista Jungle Action. Seu principal feito foi colocar o Pantera Negra como protagonista da publicação. Antes disso, a revista focava em personagens brancos explorando terras africanas e ameaçando (ou tentando salvar) negros.

Além disso, com a transformação, não só o Pantera ganhou status de protagonista, como todo o elenco que o acompanhava era negro. Em uma das histórias, T’Challa chegou a enfrentar um inimigo histórico: a Ku Klux Klan.

Por fim, além de T’Challa, outros personagens importantes ganharam destaque na revista, como Luke Cage, Blade e Tempestade.

Continua após a publicidade

Evolução

Pantera Negra - a história do personagem antes do sucesso do cinema
Quinta Capa

Primeiramente, ao longo da história, o Pantera Negra participou de aventuras ao lado de Demolidor, Capitão América, Vingadores e vários outros. A partir de 1998, o personagem teve um de seus ciclos de publicação mais elogiados da história. Na época, o editor do personagem era Christopher Priest, primeiro editor negro de quadrinhos.

Depois de mais de 30 anos de publicação, foi a primeira vez que T’Challa foi realmente tratado com um rei. Não só isso, como também foi a primeira vez em que realmente era tratado como protagonista de respeito.

Além disso, Priest também foi responsável por criar as Dora Milaje. As personagens eram amazonas que faziam parte das forças especiais de Wakanda. Além disso, as capacidades tecnológicas, culturais e até mesmo políticas foram mais desenvolvidas. Ao mesmo tempo, o Pantera Negra se desenvolvia em suas múltiplas funções: cientista, diplomata, rei e super-herói.

A partir de 2016, o Pantera foi assumido por Ta-Nehisi Coates. O escritor cresceu num ambiente com livros escritos por negros, sobre negros e para negros. Isso porque seus pais queriam educar os filhos a partir de uma cultura negra.Dessa maneira, Coates conseguiu aprofundar ainda mais no lado étnico das histórias do Pantera. Foram as questões raciais e políticas levantadas pelo escritor que inspiraram a diretor Ryan Coogler no cinema.

Continua após a publicidade

Filme

As primeiras ideias de adaptar o Pantera Negra para os cinemas começaram ainda nos anos 1990. A princípio, a ideia era fazer um filme com Wesley Snipes no papel do herói.

Apesar disso, foi só em 2005 que o projeto começou a ganhar vida. A ideia, era incluir o Pantera entre as produções do Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês). Durante essa fase, o filme foi oferecido a vários cineastas negros, como John SingletonF. Gary GrayAva DuVernay.

Em 2016, Ryan Coogler (Creed: Nascido para Lutar, Fruitvale Station: A Última Parada) foi anunciado como diretor para a produção. Além disso, Coogler foi responsável pelo roteiro da história, em parceria com Joe Robert Cole.

Continua após a publicidade

Poderes

Pantera Negra - a história do personagem antes do sucesso do cinema
CBR

Super-força: Para ser franco, é difícil encontrar um herói que não conta com super-força. A origem do poder do Pantera vem da Erva em Formato de Coração natural de Wakanda.

Resistência: T’Challa tem músculos e ossos tão densos que são praticamente uma armadura natural. Além disso, o melhoramento genético do herói lhe garante uma capacidade de ação por horas (ou mesmo dias) antes de se cansar. A resistência também se aplica às capacidades mentais do herói. Ele consegue, por exemplo, silenciar seus pensamentos para se proteger de telepatas.

Fator de cura: A Erva em Formato de Coração também concede ao Pantera um forte fator de cura. Ainda que ele não seja capaz de se recuperar como Deadpool ou Wolverine, consegue se recuperar de uma série de danos não fatais.

Genialidade: Além do corpo poderoso, o herói também tem um cérebro acima da média. O personagem é considerado o oitavo homem mais inteligente do Universo Marvel. Graças a seu conhecimento, foi capaz de combinar alquimia e ciência para criar o ramo da Física Obscura. Ele ainda é capaz de contar ocm o conhecimento coletivo de espíritos.

Continua após a publicidade

Traje: Apesar de não ser um poder, propriamente dito, o Pantera Negra ganha muitas habilidades com seu traje. Feito com vibranium, ele possui capacidades extras, como camuflagem. Em algumas histórias, ele pode até mesmo ficar completamente invisível.

Curiosidades

Pantera Negra - a história do personagem antes do sucesso do cinema
Fear the Fin

Oakland: No início do filme, existe um flashback que se passa em Oakland, nos EUA. Isso porque a cidade foi o local de origem do Partido dos Panteras Negras. O movimento surgiu como reação à violência policial cometida contra negros.

Public Enemy: Ainda nas cenas de Oakland, há um pôster com membros do grupo Public Enemy. O grupo de rap ficou popular principalmente por fazer letras que criticavam o racismo estrutural.

Wakanda: A inspiração para Wakanda está na riqueza étnica e natural que os países da África possuem. Enquanto na vida real elas foram exploradas pelos europeus, na ficção ela garante o desenvolvimento do país do Pantera.

Continua após a publicidade

Fontes: HuffPost Brasil, Istoé, Galileu, Feededigno

Imagens: Fear the Fin, CBR, Quinta Capa, Comic Book, Base dos Gama, The Ringer

Próxima página »

Escolhidas para você