Curiosidades

Pedra na vesícula – O que causa, riscos, sintomas, tratamento, prevenção

A pedra na vesícula biliar pode ser causada por uma série de fatores e pode causar de cólicas intensas até a morte, dependendo da gravidade.

Popularmente conhecida como pedra na vesícula ou colelitíase, a doença é causada por pequenas pedras na vesícula biliar, no lobo inferior direito do fígado.

A bile se concentra nesta parte do órgão, onde é lançada sob influência de hormônios intestinais. Além disso, ela é resultado da mistura de várias substâncias, como o colesterol, que é o responsável de 75% dos casos de formação de cálculos.

Consequentemente, alguns dos cálculos se acumulam na vesícula biliar, sem causar sintomas. Por outro lado, alguns vão para o duto biliar, bloqueando o fluxo da bile para o intestino.

Riscos da pedra na vesícula

A obstrução é responsável pela cólica biliar, causando intensa dor no lado direito superior do abdômen. Assim como costas ou região entre as omoplatas.

Continua após a publicidade
Pedra na vesícula: Sintomas, causas e tratamento
Diário de uma emagrecente

Sendo assim, se a pedra permanecer no canal as dores irão continuar. Entretanto, muitas pedras podem voltar para a vesícula, ou serem empurradas para o intestino, aliviando as crises.

Existe ainda o risco desse órgão supurar. Ou seja, se romper, devido à quantidade de pedra na vesícula e do nível de obstrução da passagem da biles.

Se acordo com especialistas, o rompimento da vesícula biliar é tão sério quanto o do apêndice. Conforme os médicos, caso isso ocorra, o paciente corre risco de morte devido à possibilidade d euma infecção generalizada.

Quais as causas dos cálculos?

Pedra na vesícula: Sintomas, causas e tratamento
Pixabay

A pedra na vesícula pode ser resultado de vários fatores. Isso porque as alterações da composição da bile podem ter diversas causas. No entanto, alguns dos fatores de risco são:

Continua após a publicidade
  • Diabetes
  • Nicotina
  • Obesidade
  • Sedentarismo
  • Alto consumo de gorduras e carboidratos e baixo de fibras
  • Hipertensão
  • Prolongado uso de anticoncepcionais
  • Predisposição genética
  • Elevado nível de estrogênio nas mulheres

Sintomas de pedra na vesícula

Urina escura

Pedra na vesícula: Sintomas, causas e tratamento
Pixabay

O organismo cria uma forma compensatório para eliminar o excesso de bilirrubina nos tecidos que não estão sendo excretadas pelo intestino. Para isso, o excesso da substância é excretada pela urina.

Sendo assim, é bastante comum que pacientes com pedra na vesícula apresentam urina com coloração escura. A coloração muda porque a bilirrubina é um corante natural.

Dor abdominal

Pedra na vesícula: Sintomas, causas e tratamento
Pixabay

De modo geral, a presença da dor costuma ser um dos primeiros sintomas de pedra na vesícula. Isso porque as pedras causam inchaço no órgão, que consequentemente gera fortes dores do lado direito, onde a vesícula está situada e em todo abdômen.

Resultado da migração da pedra para o ducto biliar, é possível que o paciente sinta fortes cólicas no lado direito do tronco, em especial após refeições. A dor é rápida e intensa, diminuindo lentamente após algumas horas.

Continua após a publicidade

A intensidade das dores aumenta com a ingestão de alimentos gordurosos. Além disso, dores na cabeça, calafrios e febres também podem ser sintomáticas.

Vômito, náuseas e inchaço abdominal

Pedra na vesícula: Sintomas, causas e tratamento
Pixabay

Os sintomas se manifestam devido a participação do fígado e da vesícula no processo digestivo do corpo humano. Entretanto, os sintomas não são necessariamente específicos nos casos de pedra na vesícula.

Diarreia e fezes esbranquiçadas

Pedra na vesícula: Sintomas, causas e tratamento
Pixabay

A principal função do suco biliar é digerir gorduras. Sendo assim, em condições normais, a vesícula biliar se contrai na digestão, em especial quando existe alimentos gordurosos.

Desse modo, se a bile não encontrar os alimentos a gordura também não é digerida. Nestes casos, a diarreia acontece, tornando as fezes amolecidas ou aguadas, e em grande volume. Também é possível perceber a presença de gotas de gordura no vaso sanitário após defecação.

Continua após a publicidade

Por outro lado, já o esbranquiçamento das fezes se dá pela falta da bilirrubina no intestino. Já que a substância é a responsável pela coloração amarronzada das fezes. Todo o processo é incompleto, provocando aumento de fases e desconforto intestinal. A substância é composta pelos restos dos glóbulos vermelhos do sangue.

Icterícia

Pedra na vesícula: Sintomas, causas e tratamento
Tathiane Mahet

Definida por amarelamento na pele, mucosas e nas escleras (parte branca dos olhos), a icterícia decorre do acumulo da bilirrubina. Isso porque após o acumulo, ela de deposita nos tecidos corporais.

Normalmente a substância é levada pela corrente sanguínea e eliminada pelo intestino. No entanto, na colelitíase todo o fluxo da bile é suspenso pela pedra no ducto colédoco. Desta forma, a pedra não permite o transporte do líquido do fígado para a vesícula, que é onde fica armazenado.

Sendo assim, a bile, repleta de bilirrubina, volta para o fígado, sendo distribuída para várias partes do organismo pelo sangue.

Continua após a publicidade

Diagnóstico

Pedra na vesícula: Sintomas, causas e tratamento
Pixabay

Ao sentir os sintomas citados, o recomendado é marcar uma consulta com clínico geral. A partir de então o profissional avaliará a necessidade de especialistas como gastroenterologista ou nefrologista.

Provavelmente, o médico realizará procedimentos para diagnosticar corretamente a doença. O primeiro deles é o ultrassom. Isso porque por ele é possível visualizar os cálculos, independente de seu tamanho, em 95% das vezes.

Se não forem encontrados o especialista pode solicitar tomografia computadorizada, já que o método fornece uma alta probabilidade de diagnóstico da doença.

Tratamento

Pedra na vesícula: Sintomas, causas e tratamento
Pixabay

Existem alguns tratamentos para a pedra na vesícula. Assim sendo, o escolhido pelo médico vai depender de fatores como número de cálculos, seu tamanho, idade do paciente e demais fatores analisados pelo especialista.

Continua após a publicidade

Um dos tratamentos mais comuns é a cirurgia. Basicamente, existem dois tipos de procedimentos cirúrgicos para o problema: gastroenterologista e litotripsia.

Gastroenterologista

No procedimento, o cirurgião gastroenterologista faz a retirada da vesícula biliar. Nos dias de hoje a cirurgia é feita via laparoscópica. Ou seja, o médico realiza quatro incisões na barriga para introduzir câmera, bisturi e outros instrumentos necessários.

Após a remoção, a bile fará caminho direto e constante do fígado para o intestino. Deste modo, ainda excederá sua função de digerir as gorduras. Isso porque a vesícula biliar não é um órgão vital, servindo apenas para o armazenamento da bile.

Além de não ser invasiva, o procedimento evita o aparecimento de novos cálculos. A opção é indicada geralmente para numerosas pedras, cálculos de grandes dimensões e aqueles com risco de migrar para os ductos.

Continua após a publicidade

Litotripsia

Outro procedimento é a litotripsia extracorpórea. Nela, um aparelho emite ondas de choque com o intuito de quebras os cálculos em pequenos fragmentos. O intuito é fazer os pedaços serem eliminados naturalmente pleo ducto.

Entretanto, de modo geral a técnica só funciona em pequenas pedras. Além disso, o procedimento não protege o paciente de novos aparecimentos de cálculos.

Se alguns dos sintomas aparecerem com frequência é recomendado procurar um médico para verificar rapidamente a existência dos cálculos. Além disso, é extremamente não recomendado a automedicação. Isso porque a prática pode mascaras os sintomas, bem como evoluir gravemente o quadro do paciente.

Como prevenir o problema?

Pedra na vesícula: Sintomas, causas e tratamento
Pixabay
  • Largar o cigarro;
  • Manter o peso ideal para seu tipo físico. Isso porque o peso ajuda a controlar o nível do colesterol e prevenir diabetes e hipertensão;
  • Se você tem histórico familiar de cálculo na vesícula, analise com seu médico a possibilidade de tomar pílulas anticoncepcionais ou fazer reposição hormonal.
  • Manter dieta rica em fibras e pouca gordura. Alimentos ricos em gordura podem elevar nível do colesterol;

Você gostou dessa matéria? Então você também vai gostar dessa: Tosse – Sintomas de que ela não está normal (e você deve ver um médico)

Continua após a publicidade

Imagem de destaque: Conexão Amazônia

Fonte: Drauzio Varella , Boa consulta, Santa Casa de Maceió

Próxima página »

Escolhidas para você