Mundo Animal

Pombo – O que é, como vive, tipos diferentes e riscos à saúde

Considerado praga em vários centros urbanos ao redor do mundo, o pombo é natural da Ásia e foi trazido ao Brasil pelos portugueses.

Por P.H Mota

Certamente o pombo está entra as aves mais comuns em centros urbanos do mundo inteiro. Apesar disso, no entanto, pode ser extremamente perigosas.

Acima de tudo, no Brasil, o pombo foi introduzido com a chegada da monarquia portuguesa. Isso porque, na época, o animal era utilizada como correio, bem como em competições de tiro.

Além disso, ele é considerado uma praga urbana, já que a espécie se adaptou tão bem às cidades. Se mantidos em cativeiro ou livre na natureza, podem viver até 30 anos. Por outro lado, vivem em média apenas 4 anos nas cidades.

Características

Pombo - o que é, como vive, tipos diferentes e riscos à saúde
Paraná Praia

O pombo é um animal que vive próximo a residências humanas, ou seja, dentro dos centros urbanos. Se alimentam principalmente de grãos, frutas e restos de alimentos encontrados na rua ou no lixo.

Entre seus predadores, estão algumas aves de rapina, como falcões, gaviões, corujas e corvos. Por outro lado, seus filhotes e ovos, também podem ser alvos de felinos, como gatos domésticos.

A ave tem hábitos monogâmicos e quando encontra um parceiro, forma um casal para a vida toda. Em média, produzem de 5 a 6 ninhadas por ano, sendo que cada uma pode ter até três crias. Os filhotes levam ate 19 dias para nascer e logo após um mês, já estão prontos para voar.

Tipos de pombo

No Brasil, há dois tipos mais comuns de pombo:

Pombo-doméstico

Pombo - o que é, como vive, tipos diferentes e riscos à saúde
Casa dos Pássaros

Esta é a espécie mais comum do país e pode ter de 32 a 37 cm. Uma vez que não tem predadores naturais nas cidades, pode se tornar um grave problema ambiental. Isso porque disputa com espécies nativas por alimento, destrói monumentos e ainda representa risco de doenças.

Pombo asa-branca

Pombo - o que é, como vive, tipos diferentes e riscos à saúde
A Voz dos Pássaros

Também chamado de pombão, é uma das maiores espécies do Brasil. A ave dá nome à canção Asa Branca, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, e, por causa disso, fico muito popular por aqui.

Risco de doenças

Pombo - o que é, como vive, tipos diferentes e riscos à saúde
G1

As infestações de pombo em centro urbanos representam risco à saúde de humanos. Isso porque suas fezes favorecem o desenvolvimento de fungos patogênicos, gerando alergias e dermites.

Por causa disso, é importante não oferecer condições ideias para a proliferação das criaturas, reduzindo o acesso a água, alimentos e abrigos. O extermínio de pombos, no entanto, não é permitido pelo IBAMA. Sendo assim, o manejo de pombos deve ser realizado por profissionais responsáveis pelo controle de pragas.

Entre as principais doenças que podem ser transmitidas, estão:

Criptococose

É provocada pelo fungo Criptoccus neoformans e pode provocar reação inflamatória em vários órgãos. A contaminação acontece quando fungos das fezes são inalados e, nos pulmões, podem gerar lesões que são confundidas com a tuberculose.

Histoplasmose

A infecção é causada pelo fungo Histoplasma capsulatum e pode ser desde assintomática a grave. Nos casos graves, por exemplo, pode gerar febre, tosse, dispneia e emagrecimento. Assim como a criptococose, surge com a inalação de fungos encontrados em fezes de pombo.

Salmonelose

É causada causada pela bactéria Salmonela typhimurium. Ela se aloja no sistema digestório e provoca, assim, sintomas como dor abdominal aguda, diarreia, vômito e febre. A contaminação, porém, acontece por meio da ingestão de alimentos contaminados.

Ectoparasitas

É provocada por ácaros Dermanyssus galinae, também chamados de piolho de galinha. É comum em ambientes rurais e pode causar coceira intensa e transmitir bactérias como a riquetsia.

Curiosidades

Pombo - o que é, como vive, tipos diferentes e riscos à saúde
Prestaserv
  • Existem mais de 350 espécies de pombos, mas somente três são classificadas como pragas urbanas
  • Pombos são naturais da Ásia Ocidental
  • Pombos podem voar a até 80km/h
  • Pombos possuem uma ótima visão e enxergam cores que nem mesmo seres humanos conseguem
  • Pombos podem reconhecer rostos humanos
  • A distância entre as patas de um pombo é tão pequena, que não é suficiente para gerar uma diferença de potencial (DDP) entre dois pontos, o que os torna imunes a choques elétricos
  • Anualmente, pombos produzem cerca de 2,5kg de fezes ácidas por ano, o que contribui para deteriorar monumentos e patrimônios

Fontes: UniPrag, Info Escola

Imagem de destaque: Veja

Próxima página »

Escolhidas para você