Notícias

Raros bebês elefantes gêmeos nascem em reserva na África

Raros bebês elefantes gêmeos nasceram nesta semana em um parque de safári no Quênia, na África. Filhotes são um macho e uma fêmea.

Raros bebês elefantes gêmeos nasceram nesta semana em um parque de safári no Quênia, na África. Sendo assim, os filhotes seguem na companhia da mãe, que se chama Bora, e sob a proteção do pai. 

Para sobreviver no começo da vida, os raros bebês elefantes gêmeos recebem uma alimentação especial especial feita por conservacionistas de Nairóbi, a Capital do Quênia.  

Vale ressaltar que os raros bebês elefantes gêmeos são um macho e uma fêmea. A dupla, portanto, nasceu na Reserva Nacional de Samburu. Esta é a segunda vez que a  instituição de caridade local Save the Elephants localiza filhotes gêmeos no parque de safári. 

Sobre os raros bebês elefantes gêmeos

Raros bebês elefantes gêmeos nascem em reserva na África

Continua após a publicidade

De acordo com o fundador da instituição de caridade, Iain Douglas-Hamilton, os raros bebês elefantes gêmeos são 1% do total de casos de nascimentos desse tipo. Além disso, a maioria das mães que têm dois filhotes ao mesmo tempo não conseguem produzir leite o bastante para sustentar a dupla. O depoimento do profissional foi feito na tarde de ontem (20).

Foi em 2006 que a Save the Elephants localizou pela última vez elefantes gêmeos. No entanto, aindo segundo o Iain, os dois filhotes infelizmente morreram logo depois que nasceram. Sendo assim, o cuidado deve ser extremo com os novos raros bebês elefantes gêmeos. 

Continua após a publicidade

Elefantes africanos

Raros bebês elefantes gêmeos nascem em reserva na África

O elefante do continente africano possui um período de gravidez bastante demorado. Ou seja, mais que qualquer outro mamífero vivo. O elefante demora aproximadamente 22 meses para dar a luz a um filhote a cada quatro anos.

Continua após a publicidade

Além disso, os elefantes no Quênia e em outros países da África Subsaariana correm muito risco devido aos caçadores. Eles são vítimas de caça por conta do marfim que tem utilização em remédios populares na Ásia. 

Felizmente, o Ministério do Turismo do Quênia divulgou que em 2020 a quantidade de elefantes no País mais que duplicou. Portanto, o número era de 16 mil elefantes em 1989. Já em 2018, subiu para 34 mil. O progresso foi devido aos projetos contra a caça furtiva.

Confira também sobre o Concurso de fotografias submarinas revela fotos vencedoras de 2021!

Continua após a publicidade

Próxima página »

Escolhidas para você