Notícias

Rússia toma maior usina nuclear da Europa no sudoeste da Ucrânia

Nesta sexta-feira (4), Rússia toma a maior usina nuclear da Europa, a usina de Zaporizhzhia, em Energodar, sudoeste da Ucrânia.

Nesta sexta-feira (4), autoridades ucranianas revelaram que forças russas assumiram o controle da usina nuclear de Zaporizhzhia, em Energodar, sudoeste do país. Além disso, ela é a maior do tipo em toda a Europa. Na ocasião em que Rússia toma maior usina nuclear da Europa, um incêndio atingiu o local após uma série de bombardeios. Contudo, a situação já está sob controle. Felizmente, não há registros de vazamento de radiação no local. Mas até então, 3 militares ucranianos morreram, e outros 2 ficaram feridos.

Por outro lado, até então, a Rússia vem responsabilizando a Ucrânia pelo ocorrido. De acordo com eles, militares ucranianos teriam incendiado um prédio da usina. Da mesma forma, os russos alegam que controlam a central nuclear desde o final de fevereiro. Enquanto isso, o presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, declarou que Moscou está apelando para o “terrorismo nuclear” ao bombardear a usina. Ele também afirmou que os russos querem “repetir” a tragédia de Chernobyl de 1986.

Ainda hoje, também houveram outros relatos de destruição de equipamentos militares das forças russas por parte de ucranianos em algumas regiões. E por conta do aumento de tensões depois do ataque à usina, o Conselho de Segurança da ONU convocou uma reunião de emergência para esta sexta. Até então, mais de 1,2 milhão de pessoas já deixaram a Ucrânia por conta da invasão russa.

Rússia toma maior usina nuclear da Europa, localizada em Energodar

Jornal do Comércio

Mesmo após a situação em que a Rússia toma maior usina nuclear da Europa, a agência de inspeção de usinas atômicas da Ucrânia não detectou nada perigoso. De acordo com eles, “funcionários operacionais controlam os blocos de energia e garantem seu funcionamento de acordo com as exigências das regulamentações técnicas e de segurança”. Além disso, dos 6 reatores, o primeiro está fora de operação, enquanto os números 2, 3, 5 e 6 estão em processo de resfriamento. Só o 4 segue em operação.

Continua após a publicidade

Em comunicado, o Ministro de Relações Exteriores comentou sobre as consequências de uma perturbação da área. “Se o processo de resfriamento do combustível nuclear dentro das unidades de energia da central nuclear for perturbado, poderá haver danos radioativos e consequências irreparáveis para o meio ambiente da Europa“.

Por outro lado, além dos 6 reatores, há ainda no local uma instalação de armazenamento de combustível irradiado. “Qualquer dano a esta instalação pode levar à liberação de radiação nuclear. Um desastre nuclear dessa escala pode exceder todos os acidentes anteriores em usinas nucleares”, alertou o ministério sobre o lugar. A usina de Zaporizhzhia fica a 150 quilômetros ao norte da península da Crimeia. O país foi anexado pela Rússia em 2014.

Perigo na região da usina de Zaporizhzhia

Rússia toma maior usina nuclear da Europa
Poder360

Todo o temor das autoridades até então em relação ao ataque era sobre o que poderia acontecer na região. De acordo com Dmitro Kuleba. ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, se a usina explodir, ela seria “dez vezes maior que Chernobyl”. Mas a IAEA (Agência Internacional de Energia Atômica) afirmou que não houve mudança dos níveis de radiação no local. Só a usina de Zaporizhzhia gera 25% de eletricidade da Ucrânia, e estava protegida pelo exército do país com barricadas.

Mesmo assim, de acordo com o diretor da IAEA, a situação ainda é difícil. “Neste momento, temos uma normalidade anormal, se posso dizer dessa maneira.” Enquanto isso, Zelensky diz que a Europa “precisa acordar”. De acordo com ele, a Ucrânia possui 15 reatores nucleares, e “se houver uma explosão, é o fim para todo mundo”. “Não deixem a Europa morrer em uma catástrofe nuclear.”.

Continua após a publicidade

Fonte: UOL

Próxima página »

Escolhidas para você