Curiosidades

Sarah Joe: conheça um dos maiores mistérios do oceano pacífico

O que era para ser uma simples pescaria de amigos no barco Sarah Joe se tornou o centro de um mistério que se estendeu por décadas.

O mistério de Sarah Joe é uma história sobre cinco homens que fizeram uma pescaria em fevereiro de 1979 no Havaí e nunca mais voltaram. Quando eles iniciaram sua viagem a bordo do barco Sarah Joe, o tempo não poderia ter sido melhor – foi literalmente uma navegação tranquila.

O barco e sua tripulação desapareceram depois que uma terrível tempestade atingiu a área. Parece óbvio que os cinco homens provavelmente se perderam no mar e se afogaram, mas as coisas ficaram muito estranhas em 1988, quando pedaços do “Sarah Joe” apareceram em uma ilha a milhares de quilômetros de distância do seu local de origem.

Além disso, uma cova rasa não identificada também foi encontrada na ilha onde os restos mortais de Scott Moorman foram enterrados sob uma pilha de pedras. No entanto, nenhum vestígio dos outros quatro homens apareceu, então, se foram eles que o enterraram, o que aconteceu com eles depois? E se eles não o enterraram, quem o fez?

Para tornar as coisas ainda mais estranhas, esta ilha aparentemente já tinha sido revistada alguns anos antes e ninguém encontrou os pedaços do Sarah Joe ou o túmulo naquela época. O destino dos outros quatro homens desaparecidos e o mistério de como Scott Moorman foi enterrado permanecem sem solução. Entenda com detalhes como aconteceu essa história.

Continua após a publicidade

O caso do Sarah Joe

No dia 11 de fevereiro de 1979, os cinco amigos, Scott Moorman, de 27 anos, Benjamin Kalam, 38 anos, Peter Hanchett, 31 anos, Patrick Woessner, 26 anos, e Ralph Malaiakini, 27 anos, estavam trabalhando arduamente para construir uma casa em um dia ensolarado na cidade de Nahiku na ilha havaiana de Maui.

O tempo estava tão bom e o mar tão convidativo que os homens, todos experientes e ávidos pescadores, brincavam que deveriam tirar o resto do dia para pescar. A piada se tornou realidade quando Ralph Malaiakini sugeriu que eles fossem até a casa de seu irmão gêmeo e pegassem o seu barco.

A tripulação do Sarah Joe

Fonte: Pinterest

Esses cinco marinheiros deixaram um porto perto de Hana, Havaí, em 11 de fevereiro, 1979 e o que exatamente aconteceu com eles depois disso permanece um mistério.

Os cinco amigos viajaram cerca de 11 km até Hana e pegaram o barco modelo Boston Whaler, do irmão de Ralph, o barco batizado de Sarah Joe, que acabou precisando de novas velas de ignição para seu motor de 85 cavalos, mas estava em perfeitas condições de navegabilidade.

Continua após a publicidade

O grupo também carregava lanches e bebidas, bem como um enorme refrigerador cheio de gelo para qualquer peixe que eles pudessem pegar.

Na foto Ralph Malaiakini, topo à esquerda – Peter Hanchett, topo no centro – Benjamin Kalam, base à esquerda – Patrick Woessner, base no centro – Scott Moorman, à direita.

A fúria do oceano

Sarah Joe: conheça um dos maiores mistérios do oceano pacífico
Fonte: Pinterest

No dia em que zarparam, o tempo estava bom e não havia sinais de mau tempo. No entanto, duas horas depois de terem partido, o tempo começou a piorar e uma tempestade atingiu a ponta do seu nariz. Embora a maioria dos barcos pesqueiros tenha voltado ao porto, a tripulação do Sarah Joe nunca voltou para terra firme.

Naquele dia, um sistema de baixa pressão entrava furtivamente na região e, ao meio-dia, o vento mudou abruptamente de direção e alcançou uma velocidade assustadora, assim como fortes chuvas torrenciais.

Continua após a publicidade

A tempestade tornou-se tão violenta e causou tantas inundações e danos na cidade de Hana, que foi logo reconhecida como a pior que a região tinha visto em 50 anos.

Em algum lugar do mar revolto estava o barco Sarah Joe, e apesar de alguns dos maiores barcos de pesca na água terem voltado em segurança para a praia, as ondas furiosas, algumas das quais eram supostamente enormes ondas de até 12 metros, foram considerados muito ferozes para o barco Sarah Joe e o prognóstico não era bom.

De acordo com o relato original do Havaí em 1979, havia mensagens de socorro do barco no dia em que desapareceu. Os marinheiros indicaram que estavam tendo problemas no motor no início da noite em 12 de fevereiro de 1979.

As buscas pelos tripulantes

Fonte: Pinterest

O mistério de Sarah Joe alimentou uma grande busca. No dia seguinte ao desaparecimento, a Guarda Costeira reiniciou sua missão. Com o tempo, tornou-se uma grande flotilha de navios, barcos e aeronaves.

Continua após a publicidade

Por cinco dias, a busca cobriu uma vasta área do oceano, mas eles não encontraram nenhum vestígio dos cinco homens ou do barco. O verdadeiro problema dos investigadores é que ninguém sabia em que direção o grupo foi ou onde foi parar.

As fortes correntes do Canal de Alenuihaha também não ajudaram em nada. Eles até trouxeram pombos-correio especialmente treinados para localizar pessoas perdidas no mar. Quase uma semana depois, os especialistas concluíram que o Sarah Joe naufragou e afundou com todos a bordo.

Naufrágio descoberto perto das Ilhas Marshall

O alerta foi dado após o desaparecimento de Sarah Joe. John Hanchett, o pai de Peter, estava muito envolvido na busca. Ele contou com a ajuda do biólogo marinho John Naughton e do capitão Jim Cushman, da Guarda Costeira. Infelizmente, apesar de seus melhores esforços, eles não encontraram nenhum vestígio do barco.

No entanto, dez anos após essa pesquisa, o caso experimentou uma reviravolta inesperada. John Naughton, que estava em uma expedição a um atol deserto chamado Taongi, nas Ilhas Marshall, descobriu um pequeno barco que provavelmente estava registrado no Havaí. Porém, mais adiante, ele encontrou uma cova profunda e um osso de uma mandíbula que estava apoiado em uma pilha de pedras.

Continua após a publicidade

O mistério permanece intacto

Sarah Joe: conheça um dos maiores mistérios do oceano pacífico
Fonte: Pinterest

Uma investigação determinou que era realmente o Sarah Joe. Uma revisão dos registros dentários revelou que o osso encontrado em Taongi pertencia a Scott Moorman.

Desse modo, ao examinar a sepultura de perto, eles encontraram muitos pedaços de papel parcialmente queimados que estavam sobre o esqueleto do falecido e que estavam armazenados como um manuscrito ou um livro.

Ademais, outras buscas foram realizadas no local, no entanto, nenhum outro osso foi encontrado. O mistério do desaparecimento de Sarah Joe permanece sem solução. Anos depois, esse caso continua a levantar muitas questões, com muita gente formulando várias teorias sobre o que teria acontecido com a equipe.

Por fim, alguns acreditam que o Sarah Joe teria ficado à deriva e que seus passageiros teriam morrido de fome e desidratado. Outros acreditam que Scott Moorman teria sido o último a morrer e alguém descobriu seu corpo e decidiu dar-lhe um enterro decente.

Continua após a publicidade

Então, se curtiu este artigo sobre o mistério do Sarah Joe, leia também: Missões espaciais – História dos programas espaciais tripulados

Fontes: Tricurioso, Detetive do Sofá, Megacurioso

Fotos: Pinterest

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você