Notícias

Ucrânia é atacada por terra, água e mar pela Rússia e tropas avançam

Ucrânia é atacada pela terra, água e mar pela Rússia, e tropas avançam na Zona de Exclusão de Chernobyl, área de risco do país.

Recentemente, o presidente Vladimir Putin ordenou uma ação militar no leste da Ucrânia. Ali, estão as regiões separatistas que ele declarou como independentes. Assim, com as movimentações russas no país, os moradores de Kharkiva, cidade próxima à fronteira com a Rússia, enfrentam longas filas para comprar mantimentos básicos. Tudo começou após a notícia de que Ucrânia é atacada pela terra, água e mar pela Rússia.

Enquanto isso, as tropas russas que invadiram a Ucrânia vindas de Belarus estão avançando em direção à região da Zona de Exclusão de Chernobyl. A informação veio por meio do Ministério de Interior da Ucrânia. Após 1986, com a explosão de um dos reatores da usina nuclear, emissões nucleares impediram que a região ficasse habitável. Agora, o local ao redor da antiga usina tornou-se a Zona de Exclusão.

Anton Herashchenko, assessor do Ministério do Interior, deu um comunicado sobre a invasão. “As tropas da Guarda Nacional responsáveis pela proteção do local de armazém (o local onde funcionava a usina que explodiu) estão resistindo bravamente”. Além disso, de acordo com ele, se tiros atingirem o armazém, existe um risco de poeira radioativa pairar nos territórios da Ucrânia, Belarus e outros países da União Europeia.

Ucrânia é atacada pela terra, água e mar pela Rússia

G1

Em sua primeira fala após a invasão, o presidente russo disse que “não poderia agir diferente”, e que também está preparado para sanções. Putin conversou com empresários em Moscou nesta quinta-feira (24) para falar sobre medidas impostas pelo Ocidente contra a Rússia. Nesse sentido, tudo ocorreu após o Kremlin autorizar a operação de ataque contra a Ucrânia. O presidente disse aos empresários que estava na obrigação de atacar o país, e que não teria como fazer diferente.

Continua após a publicidade

Ele ainda reforçou que outras tentativas de Moscou para resolver a situação da segurança na região acabaram ignoradas. Putin exige, entre outras coisas, que a Ucrânia não faça parte da aliança militar do Ocidente, a Otan. Tentou também tranquilizar os empresários, e disse que a Rússia segue sendo parte de uma economia global. Da mesma forma, de acordo com ele, não pretende alterar a ordem vigente.

Seja como for, vários países já estão se movimentando. Na Lituânia, por exemplo, já anunciaram que não estarão mais concedendo vistos para cidadãos da Rússia após a invasão da Ucrânia. Além disso, a Polônia fechou alguns de seus consulados na Ucrânia, salvo os escritórios de Kiev e Lviv.

Continua após a publicidade

Fonte: G1

Continua após a publicidade

Próxima página »

Escolhidas para você