Curiosidades

Zumbido no ouvido, o que é? Causa e a importância do tratamento

O zumbido no ouvido é um problema que causa muito incômodo, cuja origem pode ser inúmeros problemas que afetam o canal auditivo.

Um problema muito comum, porém bastante incômodo é o zumbido no ouvido. De acordo com estudos, cerca de 15% da população mundial são diagnosticados com zumbido no ouvido, sendo que dessa porcentagem, 33% são idosos.

No entanto, as causas são as mais variadas geralmente indica problemas no canal auditivo. Ademais, a sensação sonora pode desencadear sintomas como, dor de cabeça, ansiedade, estresse, insônia, tonturas, falta de concentração e em alguns casos pode até provocar perda da audição.

No dia a dia, o zumbido no ouvido pode causar muito incômodo e desconforto, inclusive atrapalhar a rotina diária da pessoa. Dessa forma, o zumbido se caracteriza como uma percepção de um som, que pode variar em tipos e frequência, dentro do canal auditivo. Ou seja, apenas a pessoa consegue ouvir, o que pode às vezes dificultar o diagnóstico.

Ademais, a percepção sonora ouvida no canal auditivo pode ser originada por diversos fatores e para o tratamento é essencial descobrir a origem do zumbido, que pode se parecer com um chiado, um som de apito, uma cigarra, cachoeira, panela de pressão, som do coração batendo ou estalos.

No entanto, os zumbidos podem acontecer durante o dia todo ou apenas quando a pessoa está em silêncio. Portanto, caso o zumbido no ouvido se torne constante, procure por orientação médica.

O que é zumbido ouvido?

Imagem: Menthel

O zumbido no ouvido pode ser denominado como uma percepção sonora no canal auditivo, ou seja, um barulho incômodo que pode variar a frequência e os tipos de sons.

Continua após a publicidade

Ademais, o som percebido pode ser mais grave ou agudo sendo comum acontecer quando a pessoa frequenta ambientes com muito barulho. Por exemplo, shows ou festas. Mas, caso o zumbido no ouvido permaneça mesmo no outro dia após o evento, é necessário procurar um médico.

Em alguns casos, o ruído pode indicar perda auditiva, pois é uma tentativa do sistema auditivo compensar a falta de estimulo que deveria estar acontecendo, assim, ele produz o zumbido.

O que pode causar o zumbido no ouvido

Imagem: Biosom

Não é apenas a perda de audição a responsável pelo zumbido no ouvido, outras doenças também podem causar a sensação sonora. Por exemplo, infecções, lesões, doenças neurológicas, acúmulo de cera no ouvido, depressão, etc. que pode desencadear falhas na vascularização do ouvido. Ou seja, a passagem sanguínea fica insuficiente o que deixa as células com pouco oxigênio, como consequência a nutrição fica prejudicada na região.

Outra possível causa do zumbido no ouvido seria o uso em excesso de alguns tipos de medicamentos, tais como, ácido acetilsalicílico, anti-inflamatórios, diuréticos, quimioterápicos, AAS, antidepressivos e antibióticos. Pois o uso em excesso pode prejudicar a irrigação sanguínea no canal auditivo.

Em suma, o zumbido no ouvido pode ser causado por problemas no sistema auditivo ou em outros sistemas do corpo que também podem afetar o ouvido. Sendo que os principais são:

  • Perda auditiva relacionada à idade, pois há a danificação natural das células auditivas por conta da idade avançada.
  • Exposição a ruídos altos, tanto no lazer quanto no trabalho por um longo tempo.
  • Acúmulo de cera nos ouvidos dificulta o trabalho das células auditivas. Após a remoção da cera o problema é resolvido.
  • Alterações dos ossículos da audição
  • Neurinoma do acústico, que se trata de um tumor raro no nervo auditivo.
  • Distúrbios da articulação têmporo-mandibular e outras alterações odontológicas
  • Alterações metabólicas, por exemplo, dos açúcares, gorduras e deficiência de vitaminas.
  • Alterações hormonais como a tireoide e hormônios sexuais.
  • Malformações de vasos da cabeça e do pescoço.
  • Hábitos alimentares inadequados – consumo excessivo de doces, cafeína e períodos muito longos sem comer. Pois aumenta a intensidade da atividade das células auditivas, provocando a lesão.
  • O uso de cigarro e bebidas alcoólicas

As principais causas do zumbido no ouvido

1- Síndrome de Ménière

Imagem: EAURIZ

É uma doença que afeta o sistema linfático, ou seja, a produção, circulação e absorção do líquido do ouvido interno impede que a drenagem aconteça normalmente. O que pode ocasionar infecções e alergias que vão causar problemas no ouvido. Ademais, os sintomas da síndrome são perda auditiva, pressão, inchaço, vertigens, náuseas e zumbido no ouvido.

Continua após a publicidade

2- Depressão

Zumbido no ouvido, o que é? Causa e a importância do tratamento
Imagem: Psicologia Viva

A depressão e a ansiedade pode causar zumbido no ouvido, pois alteram os níveis dos neurotransmissores que são responsáveis pela audição. Por isso, nesses casos o tratamento do zumbido deve ser feito com acompanhamento de um psiquiatra.

Porém, o inverso também pode acontecer, ou seja, o zumbido pode desencadear sintomas de depressão. Portanto, é importante que o tratamento seja feito o quanto antes.

3- Doenças cardiovasculares

Imagem: G1

Doenças cardiovasculares podem prejudicar a irrigação dos vasos sanguíneos do ouvido, por exemplo, hipertensão e arteriosclerose. Portanto, as células da região do canal auditivo não recebem os nutrientes necessários. Dessa forma, para compensar a falta de estímulo auditivo, o ruído ou zumbido no ouvido é provocado.

4- Perda de audição

Zumbido no ouvido, o que é? Causa e a importância do tratamento
Imagem: Menthel

A perda de audição pode ocorrer quando as células do ouvido são lesionadas, o que pode acontecer devido a uma exposição prolongada a barulhos muito altos e intensos. Por isso, é muito importante procurar um médico para que o tratamento adequado seja indicado.

5- Diabetes

Imagem: UOL

No caso de diabetes, também pode causar perda de audição, pois o alto nível de insulina pode prejudicar os estímulos elétricos das vias neurais, que é responsável por enviar a informação do ouvido para o cérebro. Como resultado, causa o zumbido no ouvido. Por isso, é importante manter o controle sob o diabetes.

6- Dores no pescoço

Zumbido no ouvido, o que é? Causa e a importância do tratamento
Imagem: Revista Seleções

Algumas situações do dia a dia como, tensão ou ansiedade, podem provocar dores no pescoço. O que faz com que substâncias estimulantes sejam liberadas para que o problema seja atenuado.

Continua após a publicidade

No entanto, essas substâncias estimulam as vias auditivas o que provoca o zumbido no ouvido. Dessa forma, tratamento com massagem e fisioterapia pode ajudar a aliviar os sintomas, bem como o ruído.

7- Excesso de cera de ouvido

Zumbido no ouvido, o que é? Causa e a importância do tratamento
Fonte: Pinterest

Seu corpo fabrica essa substância grudenta para reter a sujeira e proteger seus ouvidos. Contudo, se não for eliminada por conta própria e muito se acumular, pode causar zumbido ou perda de audição. Seu médico pode remover o acúmulo suavemente. Aliás, nunca pegue um cotonete e tente fazer isso sozinho.

8- Problemas de pressão arterial

Fonte: Pinterest

Podem incluir pressão alta e fatores que a aumentam em curto prazo, como estresse, álcool e cafeína. Ademais, o endurecimento das artérias também pode desempenhar um papel. Os vasos sanguíneos próximos ao ouvido médio e interno tornam-se menos elásticos, de modo que o fluxo sanguíneo é mais forte e parece mais alto. Isso é conhecido como zumbido pulsátil.

9- Outras causas

Zumbido no ouvido, o que é? Causa e a importância do tratamento
Fonte: Pinterest

Outros problemas médicos incluem alterações nos ossos do ouvido interno ou lesões na cabeça e no pescoço. Condições como fibromialgia e doença de Lyme também podem desencadear zumbidos nos ouvidos. Seu médico o ajudará a descobrir a causa e amenizar os ruídos.

Tratamento para o zumbido no ouvido

Zumbido no ouvido, o que é? Causa e a importância do tratamento
Imagem: Clínica Garrafa

Para um tratamento eficaz é preciso identificar a origem do zumbido no ouvido, se é causado por doenças, infecção, obstrução do ouvido, lesões, etc. Ou se a condição da percepção auditiva é crônica. Dependendo do caso, o tratamento pode ser feito com a indicação do uso de medicamentos, terapia sonora ou aparelhos auditivos.

Caso não seja possível identificar a causa do ruído, a alternativa seria identificar os possíveis gatilhos que desencadeiam o zumbido. Por exemplo, o excesso de sal, álcool, doces, chocolate, cafeína, nicotina, etc.

Continua após a publicidade

1- Terapia Sonora

Imagem: Dra. Kenia Chaves

Uma opção para o tratamento do zumbido no ouvido é a Terapia de Habituação ao Tinnitus (TAT), baseada na plasticidade cerebral, que ensina o paciente a se acostumar com o ruído. Dessa forma, a percepção do ruído tende a diminuir gradativamente até que não seja mais perceptível.

2- Aparelhos auditivos

Zumbido no ouvido, o que é? Causa e a importância do tratamento
Imagem: SBO

Caso o zumbido no ouvido esteja relacionado à perda de audição, o uso de aparelho auditivo pode resolver o problema do paciente. Dessa forma, o cérebro vai ter uma sensação de alívio e conforto, o que faz com que os sintomas de ansiedade e estresse sejam amenizados.

Em suma, para um tratamento eficaz para o zumbido no ouvido a avaliação deve ser feita por um médico especialista, de forma cautelosa para identificar a origem do problema. Caso contrário, o problema pode se agravar.

Ademais, aderir um estilo de vida mais saudável, praticar atividades físicas regularmente e manter sob controle doenças como a hipertensão, colesterol alto e diabetes podem ajudar a evitar ou controlar o problema.

Então, se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: Como tratar zumbido no ouvido em casa, de forma natural. 

Fontes: Ministério da Saúde, Comunicare, Argosy, Minha Vida

Continua após a publicidade

Imagens: Centro Auditivo Viver, Menthel, Biosom, EAURIZ, Psicologia Viva, G1UOL, Revista Seleções, Clínica Garrafa, Dra. Kenia Chaves, SBO, Pinterest

Bibliografia

Ektor Tsuneo Onishi. et al.. Tinnitus and sound intolerance: evidence and experience of a Brazilian group. Jornal Brasileiro de Otorrinolaringologia. Vol. 84. Núm. 2. pp. 135-149 (Março – Abril 2018)

ESMAILI, A. A.; RENTON, J. A review of tinnitus. . Aust J Gen Pract. 47. 4; 205-208, 2018

LANGGUTH, B.; et al. Tinnitus: causes and clinical management. Lancet Neurol. 12. 9; 920-930, 2013

LEVINE, R. A.; ORON, Y. Tinnitus. Handb Clin Neurol. 129. 409-31, 2015

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você