Sustentabilidade

Essas são as 10 cidades mais sustentáveis do mundo

Londres, Munique, Praga, Zurique e muitas outras. Saiba quais características em comum as cidades mais sustentáveis do mundo compartilham.

De acordo com a Arcadis, uma consultora especializada no assunto, há três pilares que precisam ser levados em consideração ao medir a sustentabilidade das grandes cidades do nosso planeta:

– Aspectos sociais: expectativa de vida, taxas de obesidade, conciliação, criminalidade, custo de vida e dependência são algumas das variáveis que avaliam a qualidade de vida dos cidadão.

– Aspecto ambiental: é medido através da implementação de energia limpa, poluição, taxa de reciclagem e compostagem, mobilidade, risco de catástrofe, níveis de emissão.

Continua após a publicidade

– Aspecto econômico: este índice avalia aspectos sobre as possibilidades de se empreender um negócio de sucesso na cidade, turismo, PIB, conectividade ou taxas de emprego.

Continua após a publicidade

A partir desses aspectos a Arcadis e o Centro de Economia e Business Research (UK) avalia periodicamente uma lista das cidades mais sustentáveis no mundo. A última pesquisa analisou 100 grandes cidades usando 32 indicadores.

Continua após a publicidade

Os pesquisadores advertem que é preciso olhar os resultados de perto, uma vez que podem existir desequilíbrio nesses índices. Por exemplo, muitas cidades recebem boas notas em aspectos sociais e ambientais, mas são economicamente prejudicadas.

Por mais habitável e verde que seja uma cidade, se ela não tiver oportunidades de emprego e prospecção de futuro, não é um lugar adequado para se manter a qualidade de vida, o que não garante qualidade de vida ao longo do tempo.

Continua após a publicidade

Em um mundo cada vez mais urbano e com grandes desafios ambientais cada vez mais crescentes, a sustentabilidade deve ser um dos pontos principais na agenda política, o que torna sua análise de extrema importância.

Uma das conclusões da pesquisa é que existe uma clara ligação entre desenvolvimento econômico e sustentabilidade. Com exceção de Seul e Cingapura, as 10 primeiras posições da lista são ocupadas por cidades europeias, sendo três delas alemãs. Já nas últimas posições predominam as cidades da América Latina, África e Oriente Médio.

Continua após a publicidade

As melhores cidades para se viver

Continua após a publicidade

“Enquanto cidadão, vejo como a sustentabilidade afeta meus vizinhos diariamente: a escassez de água, as mudanças climáticas, o aumento do preço de moradias, a falta de trabalho… todos são fatores que afetam nossa qualidade de vida.” Revela John Batten, diretor da Arcadis Global Cities, em sua introdução ao relatório da pesquisa.

Cidades em revisão

Continua após a publicidade

A pesquisa mostra uma lista geral com os rankings obtidos pelas cem cidades (que continuam sendo analisadas). Cada um dos três itens avaliados (social, ambiental e econômico) é exibido em uma cor diferente, de modo que os pontos fortes e fracos de cada cidade sejam facilmente visualizados. Além disso, o relatório contém uma análise e classificação detalhada de cada um deles.

Confira o relatório completo aqui.

Continua após a publicidade

Saiba quem são as 10 cidades mais sustentáveis do mundo:

1 – Zurique (Suíça)

Continua após a publicidade

A cidade suíça está no topo da lista das mais sustentáveis, um exemplo de disparidade entre os índices utilizados: enquanto ocupa o 1º lugar no índice ambiental e em 5º na economia, fica em 27º no aspecto social.

Foi lá que nasceu o conceito de “sociedade de 2.000 watts per capita”, esse é o objetivo definido para 2050, um desafio em termos de economia de energia. Além disso, sua rede de transporte público é um exemplo a ser seguido, sendo altamente eficiente e sustentável.

Continua após a publicidade

2 – Singapura (Cidade Estado – República de Singapura)

Continua após a publicidade

É uma cidade que possui mais de 7 mil habitantes por metro quadrado que possui 29,3% de arborização. Não à toa fica em 2º lugar da lista de cidades mais sustentáveis do mundo. Além disso, o governo desenvolveu um plano de mobilidade que penaliza cada vez mais o uso de carro próprio e promove o transporte público e compartilhado.

3 – Estocolmo (Suécia)

Continua após a publicidade

A capital sueca entra na lista graças a iniciativas como a transformação de Hammarby Sjöstad, antiga área industrial que, hoje, é o primeiro distrito ecológico de Estocolmo, com circuitos fechados de água, resíduos e energia.

Continua após a publicidade

4 – Viena (Áustria)

Continua após a publicidade

Não é a primeira vez que Viena ocupa uma das primeiras posições da lista, principalmente por sua segurança, baixo preço de moradias e bom funcionamento do transporte público. Também vale destacar o projeto Smart City Vienna, que tem por objetivo alcançar uma cidade com zero emissão e autossuficiência de energia.

5 – Londres (Inglaterra)

Continua após a publicidade

Está na lista, especialmente pelas grandes oportunidades econômicas que oferece e suas iniciativas ambientais, como ônibus com baixa emissão de gases ou programas voluntários com grande participação cidadã. Apesar disso, fracassa no aspecto social – ocupando a 37ª posição -, por ter grandes problemas de mobilidade e acesso à moradia. É importante levar em consideração que estamos falando de uma cidade com alta densidade populacional em constante crescimento, com grandes desafio logísticos à frente.

Continua após a publicidade

6 – Frankfurt (Alemanha)

Continua após a publicidade

A cidade alemã oferece a seus habitantes boa qualidade de vida e ampla gama de empregos, sendo um dos principais centros econômicos do país.

7 – Seul (Coreia do Sul)

Continua após a publicidade

A capital da Coréia do Sul lidera o ranking social graças a programas como o Plano Seul 2030, que inclui políticas de planejamento para eliminar a discriminação, facilitar o acesso ao emprego e melhorar a mobilidade.

Continua após a publicidade

Somando a isso, seus governantes estão realizando projetos interessantes para melhoria da sustentabilidade na cidade, tais como a restauração de rios e seus arredores, que deixaram de ser áreas com alta taxa de poluição para se tornarem locais de lazer e recreação.

8 – Hamburgo (Alemanha)

Continua após a publicidade

Apesar de ser uma das cidades mais populosas da Alemanha, foi considerada a Capital Verde da Europa em 2011. Sendo que 89% de seus habitantes vivem a menos de 300 metros de algum parque, e mais de 15% de sua área municipal é ocupada por área verde. Também se destaca pela conscientização ambiental, com iniciativas como o “guia de compras ecológicas”, com informações sobre alternativas de consumo sustentáveis na cidade.

Continua após a publicidade

9 – Praga (República Checa)

Além de ser um dos mais importantes centros da Europa, em Praga foram lançadas iniciativas que melhoram a qualidade de vida de seus habitantes e reduzem o impacto ambiental, especialmente em termos de mobilidade e transporte público.

Continua após a publicidade

10 – Munique (Alemanha)

Continua após a publicidade

Um dos principais objetivos da cidade alemã é se tornar a primeira cidade do mundo suprida apenas por energia renovável. Além disso, ocupa o 3º lugar no ranking das cidades com melhor qualidade de vida no mundo.

E a lista de cidades mais sustentáveis do mundo com:

Continua após a publicidade

Amsterdã (Holanda)

Gênova (Itália)

Continua após a publicidade

Edimburgo (Escócia)

Copenhagen (Dinamarca)

Continua após a publicidade

Paris (França)

Interessante, não? Agora, na contramão dessas cidades que acabamos de listar, você precisa conferir ainda: 12 cidades que podem ficar sem água pelo mundo.

Fonte: Muy Interesante

Continua após a publicidade

Próxima página »

Escolhidas para você