Advogado salva casamento de divórcio com apenas 4 perguntas

Se você pensa que todo advogado é igual e que só pensa no lucro, espere até conhecer a história emocionante protagonizada por Rafael Gonçalves, um advogado de Minas Gerais.

Há alguns meses, ele se tornou conhecido na internet por salvar o casamento de uma cliente do divórcio. Isso mesmo, ao invés de ganhar dinheiro separando um casal, ele preferiu fazer com que os dois refletissem sobre seus sentimentos e sobre a necessidade ou não de terminar a união.

O mais impressionante de tudo é que ele impediu esse divórcio escrevendo apenas 4 perguntas em um bilhete. Ele entregou o papel à mulher e pediu para que ela tentasse responder as perguntas junto com o marido.

Divórcio ou mais diálogo?

O advogado contou que ele tomou essa decisão quando sua cliente começou a relatar o porquê de sua decisão de pedir o divórcio. Ela reclamava, basicamente, da falta de atenção do marido e de como eles haviam se tornado pessoas diferentes (e não de um jeito bom) depois de se casarem.

Em meio aos relatos da cliente, ele percebeu que ainda existia amor na relação e que eles só precisavam de olhar para a situação sob outro ângulo para perceberem que o casamento dos dois não precisava entrar naquele estágio crítico.

O desafio

Depois de se sensibilizar com a história, Rafael anotou em um papel a documentação necessária para que o pedido de divórcio fosse feito. No mesmo papel, ao final, ele anotou também as 4 “perguntas mágicas” que fizeram o casal refletir junto.

Ele disse à cliente que se os dois respondessem àquelas questões juntos e se ainda assim quisessem a separação, ela só precisava voltar ao escritório e ele daria entrada na papelada.

O que dizia o bilhete?

Abaixo, você, na íntegra, o que diziam essas perguntas e como elas podem funcionar como uma verdadeira receita de tolerância e de amor para qualquer casal em crise.

As perguntas:

1. Eu fiz tudo o que pude para salvar meu casamento?

2. O divórcio é a melhor opção hoje?

3. Quem são minhas maiores influências?

4. Quantos momentos vocês superaram juntos e como se conheceram?

Reconciliação do casal

O resultado final dessa história, como você deve imaginar, não foi o melhor para Rafael sob uma visão comercial. O casal realmente conseguiu sentar e conversar sobre as 4 perguntas que ele havia escrito no papel e, dias mais tarde, os dois foram juntos ao escritório agradecer o advogado pela atenção e para dizer que não pediriam o divórcio.

E, se você acha que Rafael ficou triste por ter pedido uma cliente, acredite, não foi bem por aí. Em entrevista, ele contou que se sentiu feliz por ter salvado uma família. E, segundo ele, o que ele fez é algo que todo profissional do Direito deveria fazer: intermediar um conflito e tentar solucioná-lo antes de levá-lo à justiça (e sem cobrar nada por isso).

O advogado diz que se pudesse dar um conselho para as pessoas que estão na mesma situação que o casal da história é para que elas parem e reflitam juntas, que pesem tudo o que viveram, que pensem se a relação realmente está esgotada e se não vale à pena uma nova tentativa para realinhar o relacionamento.

Além disso, o mais importante é que o casal não permita que familiares ou amigos interfiram na decisão.

E você, o que você acha sobre a situação? Você acredita que o advogado agiu da maneira correta ou que ele não deveria interferir na vida íntima de seus clientes? Não deixe de comentar!

Agora, falando em casamento, você precisa conferir também: Bodas de Casamento, quais são os anos e nomes da comemoração.

Fonte: Área de Mulher