Como é feita a seda? Veja como casulos se transformam em tecido

Um dos tecidos mais nobres do mundo, a seda pode também ser considerado um tecido animal. Isso porque a forma como é feita a seda até hoje não mudou: seus fios são fabricados do casulo da lagarta de diversas mariposas, também chamadas de “bicho-da-seda”; e acaba mantando um monte desses bichinhos durante seu processo de feitura.

Aliás, o mais comum nas produções de seda pelo mundo é que seja usada a lagarta da amoreira, também chamada Bombyx mori. Informações levantadas pelo site Superinteressante, apontam que essa espécie esteja em 95% da produção mundial do tecido.

Agora, voltando ao processo de como é feita a seda, sua primeira etapa é basicamente a mesma há 5 mil anos: a partir do cozimento dos casulos das lagartas, que são fibrosos e ficam maleáveis depois da fervura, se transformando em fios. Mas, isso você confere com mais detalhes mais abaixo, nesse post.

História da seda

Sobre a história da seda, não se sabe exatamente como a possibilidade de transformar um casulo em tecido foi observada. A lenda mais conhecida, apontada por Confúcio (551-479 a.C.), diz que foi a imperatriz chinesa Hsi-Ling-Shi, em 2640 a.C., percebeu que o casulo do bicho-da-seda amolecia e poderia ser desenrolado quando um deles caiu em seu chá fumegante.

Embora não se saiba se a lenda tem mesmo um fundo de verdade, o fato é que os chineses foram os únicos fabricantes do tecido durante três milênios. Aliás, a exportação dos ovos das mariposas e as sementes de amoreira foi proibida por muito tempo pelo governo chinês, que punia os traficantes com a morte.

Isso faz com que os europeus só desvendassem os segredos de como é feita a seda no ano 552, quando o imperador romano Justiniano enviou monges à China para espionar o processo de fabricação. Quando os viajantes voltaram, eles trouxeram ovos de bicho-de-seda escondidos dentro de bordões de bambu.

Foi assim, pelo furto, que Constantinopla se tornou o primeiro lugar do mundo fora da China a fabricar a seda. Depois disso a produção do tecido foi se espalhando pelo mundo.

Seda no Brasil

Nosso país demorou ainda mais tempo para ingressar no mercado da seda. As primeiras amoreiras em terras brasileiras só foram plantadas durante o reinado de Maria I, a Louca; que reinou entre os anos de 1777 a 1792, quando foi declarada perturbada mentalmente. As mudas foram plantadas em Minas Gerais.

A produção mesmo do tecido, no entanto, levou muito muito mais tempo: mais exatamente durante o Segundo Império. A razão para esse atraso foi o tratado comercial entre Portugal e Inglaterra, assinado em 1703, que obrigada a Colônia a importar os tecidos ingleses.

Porém, brasileiros não desistem nunca e arregaçaram as mangas para correr atrás do tempo perdido. Só aprendemos como é feita a seda e nos tornamos o quinto maior produtor do tecido atualmente. Mas, claro, o mercado ainda é dominado pelos chineses, que produzem quase metade de toda seda consumida mundialmente.

Saiba como é feita a seda:

1. O fio que dá origem à seda é secretado pela larga de uma mariposa, que deposita seus ovos em folhas de árvore. A árvore mais usada para isso é a amoreira.

2. O que forma o casulo, de onde surgirá o fio do tecido, é formado pela baba do bicho-da-seda. O que possibilita isso é a sericina, uma substância abundante na saliva desses bichinhos. É esse casulo que “guarda” a larva que se transformaria em mariposa.

3. Na produção da seda, o casulo é removido das árvores quando ficam prontos e são postos para secar. Depois disso, eles passam por uma espécie de cozimento, que mata a larva ainda viva dentro desse casulo, e amolece a sericina. É esse processo que possibilita esticar os filamentos do casulo.

4. Os vários filamentos unidas pela sericina acabam formando o fio da seda. E, para formar um carretel de linha, são necessários seis ou sete casulos cozidos.

Abaixo, no vídeo, você confere melhor o passo a passo de como é feita a seda.

E então, ficou chocado ou muito chocado com a forma que o tecido da seda é produzido ainda nos dias de hoje? Não deixe de comentar suas impressões.

Agora, falando em coisas que são difíceis de acreditar, não deixe de conferir ainda: Existe até 10 vespas mortas em cada figo que você come!.

Fonte: Superinteressante