Curiosidades sobre a vida de Mr. Catra que pouca gente conhece

No último domingo (9), o mundo do funk ficou órfão. O “papai”, como Mr. Catra gostava de se chamar – inclusive em suas músicas -, perdeu a luta contra o câncer de estômago, com o qual travava batalhes desde o início de 2017.

Embora Catra só tenha aberto o jogo sobre seu estado de saúde em dezembro do ano passado, a verdade é que a doença já havia sido diagnosticada em janeiro.

30 quilos a menos

Nos últimos meses de vida, Catra havia parado de beber, reduzido a quantidade de cigarros fumados diariamente e mudado seus hábitos alimentares.

Ele chegou a emagrecer mais de 30 quilos. “O bagulho tá tudo tranquilo e o papai tá forte como um touro. Tem algumas coisas que acontecem de vez em quando, mas foi só uma balançada, uma bambeada. O touro tá aí de novo”, declarou, em dezembro de 2017.

O cantor chegou a afirmar que o câncer poderia ter sido desencadeado por seus maus hábitos, como a má alimentação e o hábito de ficar noites e mais noites sem dormir.

Mas, claro, a vida de Mr. Catra não se resume aos seus últimos meses de vida e, com certeza, foi muito mais interessante e intrigante que seu câncer. Abaixo, como você vai ver, selecionamos algumas curiosidades sobre a vida e a carreira do funkeiro que somente os fãs mais leais sabiam.

Confira 18 curiosidades sobre a vida e a carreira de Catra:

1. Wagner Domingues Costa, o Mr. Catra, nasceu no morro do Borel, no Rio de Janeiro, mas foi criado como “playboy”, como ele mesmo dizia.

2. Ele e sua mãe biológica foram acolhidos por uma família de classe média alta e isso deu a Catra a oportunidade de frequentar escolas tradicionais da capital fluminense, como o Colégio Pedro 2º.

3. O apelido “Catra” surgiu pelo nome da rua onde cresceu na zona norte do Rio, a rua Dr. Catrambi.

4. Mr. Catra se formou em Direito, mas nunca exerceu a profissão.

5. Além disso, ele falava quatro línguas: inglês, francês, hebraico e alemão.

6. A carreira de Mr. Catra começou nos anos 1980, com uma banda de rock chamada O Beco.

7. A carreira de Catra, no entanto, só engrenou nos anos 1990, quando ele deu seu ponta-pé no funk.

8. O primeiro álbum da carreira de Mr. Catra no funk foi “O Bonde dos Justus”, lançado em 1994. Nessa época ficou famoso um dos seus primeiros hits, “Vida na Cadeia”.

9. No ano 2000, Catra lançou um dos seus sucessos mais conhecidos até hoje, “Adultério”. A música se trata de uma paródia do hit “Tédio”, da banda Biquíni Cavadão.

10. Uma das músicas mais polêmicas do funkeiro é “Bota um Chip na Minha”. Nela, ele diz: “Para de ligar, isso me irrita, quer me rastrear? Bota um chip na minha p$c@”.

11. Outro de seus maiores sucessos são “Uh Papai Chegou” e “Bonde que Vê”.

12. Padrinho de outros funkeiros, Mr. Catra ajudou a alavancar a carreira de Valeska Popozuda e Tati Quebra-Barraco, por exemplo.

13. Ele fez diversas parcerias durante a carreira, como em “Kong”, cujo videoclipe contou com a participação de Neymar e de Alexandre Pires. Também gravou com a Banda Uó a música “Catraca”.

14. Catra deixou 3 esposas e 32 filhos. Em sua música “Catra Presidente”, ele chegou a mencionar que, se eleito, proibiria o casamento e proporcionaria hotéis de graça, tudo “em nome do amor”.

15. Entre as manias de Catra – reveladas no documentário feito pelo diretor Rafael Mellin, “90 Dias com Catra”, de 2011 – uma das mais estranhas era a de usar o mesmo microfone em todos os shows que fazia. “Microfone é que nem escova de dente e cueca. Tu usa cueca dos outros?”, chegou a comendar o funkeiro em uma entrevista ao canal Kondzilla, no Youtube.

16. Mr. Catra já fez chover R$ 14 mil. E essa não foi a única extravagancia do funkeiro, segundo o documentário 90 dias com Catra: ele também já queimou R$ 50 mil em fogos.

17. Catra era religioso e se considerava “hebreu”. Segundo ele, seu guia era Salomão, rei de Israel que teve várias mulheres.

18. O cantor também ficou famoso por suas frases emblemáticas e polêmicas. Ele costumava abrir seus shows dizendo “se tudo der certo, hoje vai dar merda” ou “vai começar a putaria”. Muitas outras frases de efeito também marcaram sua carreira, como: “homem que bate em mulher. A não ser que ela peça” e “machismo é colocar sua fêmea para trabalhar”.

E então, você era fã do cantor? Qual das músicas da carreira do funkeiro você mais curtia? Não deixe de comentar.

Agora, falando em celebridades que já não estão mais entre nós, confira ainda: Quem são os músicos que mais ganham dinheiro mesmo após a morte.

Fonte: Correio