Mundo Animal

Espinossauro – O maior dinossauro carnívoro do Cretácio

O espinossauro é considerado o maior dinossauro carnívoro que já existiu. E isso não é exagero: ele pesava mais de 8 toneladas, por exemplo.

Vamos entrar em um universo semelhante ao do Jurassic Park? A priori, o Espinossauro, ou melhor, Spinosaurus aegipticus; viveu durante o período Cretáceo, entre 112 e 97 milhões de anos atrás, nos pântanos da África do Norte. Além do mais, ele pertenceu ao reino Animalia, ao filo Chordata e a classe Reptilia.

Inclusive, desde os primórdios, só encontraram duas espécies dele (em fósseis, claro): o Spinosaurus aegyptiacus (lagarto espinha egípcio) e o Spinosaurus maroccanus (lagarto espinha marroquino).

Contudo,  mesmo tendo vivido há milhões de anos, o o espinossauro ainda é considerado o maior dinossauro carnívoro que já existiu. Tanto é que ele consegue ser maior que o Tiranossauro Rex e o Giganotossauro.

Basicamente, seu tamanho variava entre 12,6 metros a 18 metros. Aliás, ele era também considerado o mais comprido da espécie terópode de dinossauro.

Continua após a publicidade

Além do seu tamanho, ele também era bem pesado. Estima-se que o espinossauro tinha cerca de 8 toneladas, embora, espécie variasse de 6,35 a 20,87 toneladas. Ou seja, ele era 450 kg mais pesado que o Giganotossauro, e 900 kg a mais que o Tiranossauro.

Espinossauro e suas espinhas

Conheça agora o maior dinossauro carnívoro de todos, o espinossauro
Fonte: Hypescience

Primeiramente, vale destacar que o nome espinossauro, significa “lagarto espinha”. Aliás, o nome é bem condizente com a aparência do animal , já que ele possuía um prolongamento de vértebras nas costas. Suas inúmeras espinhas, aliás, era compridas e já foram chamadas de “velas” (como as dos barcos) algumas vezes por pesquisadores.

Além do mais, essas espinhas tinham cerca de 1,65 metros de comprimento, e eram conectadas por uma pele. Sobretudo, essas protuberâncias auxiliavam na captação de calor, quando eram expostas à luz do sol. Aliás, elas faziam com que eles conseguissem ser mais ágeis que grande parte dos dinossauros de grande porte.

E para melhorar, essas velas serviam ainda como um adorno de beleza. Ou seja, serviam para atrair mais fêmeas. Ou então, para se mostrar, aparentar ser maiores e mais agressivos que outros dinossauros.

Continua após a publicidade

Características

Conheça agora o maior dinossauro carnívoro de todos, o espinossauro
Fonte: Era de dinossauros

Basicamente, o espinossauro, assim como os demais predadores terrestres, também contava com características tradicionais. Como por exemplo, pernas fortes, boca e dentes enormes. Porém, os seus dentes eram retos, serrilhados e não curvados. O que indica que, provavelmente, ele vivia de peixes e carcaças.

Já, o seu crânio, era estreito e comprido, similar com o dos crocodilos.

Além dessas características, como já mencionamos, ele era relativamente rápido para seu tamanho. Aliás, ele conseguia alcançar uma velocidade entre 19 km/h e 24 km/h.

Como seus braços também eram comprimidos, a forma como ele caminhava, contudo, ainda não é um consenso. Basicamente, seria possível que ele caminhasse usando suas pernas musculosas, ou então, de quatro.

Continua após a publicidade

Fósseis do espinossauro

Conheça agora o maior dinossauro carnívoro de todos, o espinossauro
Fonte: Wikipédia

Sobretudo, foi em 1912, que Richard Markgraf, na Formação Bahariya, no oeste do Egito, encontrou o primeiro fóssil do espinossauro. Porém, não foi encontrado de forma completa.

Só em 1915, os fósseis foram descritos e batizados. Dessa vez, pelo paleontólogo alemão Ernst Stromer.

Contudo, grande parte dos seus fósseis originais foram destruídos durante o bombardeio de Munique, da Segunda Guerra Mundial. Isso ocorreu em 1944, na Alemanha.

Sobretudo, vale destacar que alguns cientistas ainda acreditam que existam muitos fósseis de espinossauro no Saara. Porém, o ambiente torna difícil de buscá-lo.

Continua após a publicidade

Ainda sobre os ossos do espinossauro, vale destacar que, em 2011, na Austrália, foi descoberto uma vértebra do pescoço de um dinossauro com um focinho parecido com o de um crocodilo. Basicamente, para a Ciência, isso mostrou que o espinossauro vivia em uma região muito maior que a História acreditava até então.

O que achou da nossa matéria? Você já conhecia o Espinossauro?

Confira mais outras matérias do nosso site: O que existia antes do Big Bang?

Fontes: Hypescience, AVPH

Continua após a publicidade

Imagem de capa: Fandom

Próxima página »

Escolhidas para você