Antes da próxima bebedeira você precisa conhecer esses fatos científicos sobre a ressaca

Bebedeira, farra e comemoração são coisas que fazem parte da vida adulta de boa parte das pessoas pelo mundo. O problema é que depois de virar alguns bons copos, uma bela ressaca nos espera depois de algumas horas ou, como é de praxe, na manhã seguinte.

Em todos esses anos de evolução da humanidade, no entanto, ninguém conseguiu encontrar um remédio unânime, realmente capaz de nos fazer levantar da cama imunes aos sintomas clássicos da ressaca, como a sede, dor de cabeça, náuseas e assim por diante.

Claro que existem várias dicas pela internet, como já mencionamos aqui algumas vezes, mas é difícil que essas combinações realmente funcionem.

Aliás, sobre isso, as notícias que temos hoje não são muito animadoras para os beberrões de plantão. Ao que tudo indica, boa parte das “receitinhas” que seguimos contra a ressaca, na verdade, não têm eficácia alguma no final da contas.

A notícia é trágica, a gente sabe, mas tem muito mais coisas que você precisa saber sobre bebedeira e ressaca, como você vai ver na lista abaixo. Mas, claro, nem tudo é tão ruim assim, como você vai ver no último tópico fato científico.

Confira 3 fatos científicos sobre a ressaca antes da próxima bebedeira:

1. Água e comidas pesadas não ajudam

Depois de uma bebedeira, a maioria das pessoas costumam parar em algum lugar, comer um lanche bem pesado e gorduroso, seguido de alguma coisa bem doce e, então, se encharcar de água, não é?

Apesar desses hábitos serem comuns, cientistas do Canadá e da Holanda, depois de um estudo com 800 estudantes holandeses, descobriram que eles não ajudam muito contra a ressaca.

Conforme o estudo, metade dos entrevistados bebeu água antes de dormir, mais de dois terços deles se hidratou durante a bebedeira e o restante, um pouco mais de 50%, comeram bastante depois da farra.

O resultado? A ressaca de nenhum dos grupos foi menos intensa por causa das “receitinhas contra ressaca” que seguiram. Somente o pequeno grupo que ingeriu água durante a bebedeira relatou uma pequena sensação de melhora.

Os cientistas observaram que a água pode até combater a sensação de ressecamento que o álcool proporciona na boca, mas não combate a náusea e a dor de cabeça, por exemplo, assim como as comidas pesadas. A solução verdadeira, no final das contas, é beber água durante a festança e, claro, beber menos bebidas alcoólicas.

2. Algumas bebidas causam mais ressaca

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, com universitários, mostrou que uísque e outras bebidas escuras, ricas em acetona, acetaldeído e tannis, causam mais ressaca que outras e tendem a causar mais dor de cabeça. Essas substâncias, segundo os cientistas, são chamadas de congêneres e são produzidas durante a fermentações, além do próprio álcool.

Ainda de acordo com o estudo, uísques do tipo bourbon são os responsáveis pelas piores ressacas, enquanto bebidas claras, como vodka e gin trazem menos mal estar no outro dia.

3. Refrigerante pode ajudar

Agora, o que realmente pode salvar você das consequências de uma bebedeira, por incrível que pareça, é o refrigerante, mas os de limão. Mas, isso, como você deve se lembrar, nós já explicamos nessa outra matéria aqui (clique para ler).

E aí, ajudamos ou decepcionamos você? A gente espera que você se lembre dessas dicas em sua próxima festança!

Agora, falando em bebedeira, se você realmente não quiser sofrer mais com ressacas o melhor mesmo a procurar saber sobre essa novidade aqui: Esse aplicativo bloqueia seu cartão quando você está bêbado.

Fonte: Revista Galileu