4 recursos do iPhone 7 que a Apple roubou da concorrência

Sem dúvida uma das maiores líderes mundiais do mercado de tecnologia, marca da maçã é, literalmente, o sonho de consumo de muita gente. O problema é que muitos dos recursos que deixam as pessoas babando pelos dispositivos da marca, como os disponibilizados no novo e desejado iPhone 7, não foram desenvolvidas pela empresa de Steve Jobs, e o que é pior: muitas delas já existiam no mercado.

Quem acompanha o Segredos do Mundo já tinha acompanhado, nessa outra matéria, que a Apple costuma fazer isso há algum tempo, absorvendo as melhores inovações de seus concorrentes, já que o momento não anda muito próspero e é preciso ter o que os outros têm de melhor. Não é mesmo?

Mas, se tratando de Apple, a verdade é que quase ninguém acredita nessa história do “nada se cria, tudo se transforma”. Isso porque no início dos smartphones, a empresa foi uma grande inovadora e transformou tudo o que conhecíamos a respeito de telefonia móvel.

8

O grande “bum”, no entanto, passou e o iPhone 7 conta com muitos recursos já encontrados no mercado há algum tempo, mas que só agora a Apple resolver dar atenção. A ausência de entrada para fones de ouvidos, inclusive, é um ótimo exemplo disso, como você vai ver.

Mas, claro, o iPhone 7 surgiu com atualizações pontuais, especialmente com relação ao design, que são exclusivas e o ajudam a torná-lo atrativo. Além de estar mais fino, o processador é mais veloz, a tela é mais brilhante e com cores mais vivas e assim por diante, como você vai perceber a partir das imagens abaixo.

Conheça 4 recursos do iPhone 7 que a Apple roubou da concorrência:

1. Ausência de entrada para fones de ouvido

3

Com certeza esse foi um dos recursos mais comentados a respeito da chegada do iPhone 7, mas a eliminação da saída P2 para fones de ouvido não é uma novidade no mercado dos smartphones. Antes da Apple porém, o Oppo R5, lançado em 2014, já vinha com apenas uma porta USB.

5

Mas, para este ano, outras marcas pelo mundo já haviam anunciado a novidade. O Moto Z, da Motorola, é um bom exemplo, assim como a chinesa LeEco, com seus três lançamentos: o Le 2, o Le 2 Pro e o Le Max 2.

2. Resistência à água e poeira

2

Esta, com certeza, é uma inovação muito bem-vinda nos iPhones, mas, veja bem, não é uma garantia à prova d’água. O novo modelo só é mais forte contra alguns respingos e quedas acidentais.

6

E, claro, esta também não é uma exclusividade do iPhone 7. No mercado, antes da Apple anunciar a novidade, a própria Sumsung já contava com o recursos há quase três anos, especialmente nos aparelhos da linha Galaxy S. Outras marcas também contam com a proteção, como a Motorola, no Moto G de terceira geração, lançado em 2015 e assim por diante.

3. Câmera dupla traseira

1

Na versão maior do iPhone 7, a câmera dupla traseira é uma grande novidade para a marca, que oferece dois sensores, de 12 MP cada, que podem atuar em conjunto ou separadamente. Isso faz com que as imagens capturadas tenham zoom óptico e níveis de ângulos diferentes.

No entanto, desde 2011 a ideia já está no mercado de smartphones. O primeiro a sair com este recurso, aliás, foi o HTC Evo 3D, que ainda proporcionava a captura de imagens com profundidade e em três dimensões, coisas que o iPhone 7 não faz até hoje.

7

Muitos outros smartphones com o mesmo recurso vieram depois, como o Xiaomi RedMi Pro, o Huawei Honor 8 e até mesmo o LG G5. Há até alguns que implantaram as duas câmeras na frente, como o Lenovo Vibe S1 e o LG V10.

4. Botão de Home com sensor de toque

4

No iPhone 7, o botão de home deixou de ser físico e pressionável. Agora, o usuário só precisa tocá-lo para voltar à tela de início, logo depois de uma leve vibração.

E, mais uma vez, o mercado já contava com essa novidade há alguns anos, por marcas como Asus e Lenovo. No caso da Sumsung, por exemplo, os botões de navegação também são sólidos, com exceção do botão de início.

E, por falar em iPhone, você sabe o que significa o “i” da palavra iPhone e de outros produtos da Apple?

Fonte: Olhar Digital