Tudo que você precisa saber para sempre comprar passagens aéreas mais baratas

Você já percebeu que se planejar suas viagens com antecedência é possível comprar passagens aéreas mais baratas? E que muitas vezes as pessoas viajam na mesma empresa, no mesmo voo, praticamente lado a lado, e ainda assim acabam pagando preços completamente diferentes em suas passagens?

Nada disso é coincidência ou falta de sorte. Na verdade, como você vai ver hoje, todas essas situações se tratam de truques, regularizados inclusive, que as empresas aéreas utilizam na hora de vender seus serviços aos consumidores.

Quando você desvenda esse mistério e aprende o que deve fazer, é muito mais fácil viajar pagando menos e conseguir sempre passagens aéreas a preços competitivos.

O que você precisa entender

Mas, antes de entregarmos a pérola, vamos primeiro entender o que acontece nesse “submundo”. Como você já deve ter percebido, as passagens aéreas não contam com preços fixos, ao contrário de outros bens de consumo que a gente está acostumado a adquirir.

Isso porque, além das promoções, os valores diferenciados das passagens de avião seguem uma espécie de lógica particular. É isso que vamos começar a entender a partir de agora.

Gestão de Rendimento

Como já mencionamos, é possível que pessoas num mesmo voo, com destinos e serviços semelhantes, paguem preços bem diferentes uma das outras por causa de um único fato: as empresas podem dividir o avião em setores diferentes dentro da mesma classe e usar artifícios para impedir que ele viaje com poltronas vazias, o que seria um grande prejuízo.

Para isso, eles separam uma parte dos assentos que serão vendidos a valores muito baixos e outros nem tanto. No mesmo avião, por exemplo, 10 poltronas podem custar um valor bem baixo, 20 delas podem custar um valor intermediários e outras 50, um valor bem salgado. Entendeu?

Essa prática, embora pareça injusta, é legal e tem até nome,  “Yield management”, que em português quer dizer “Gestão de Rendimento”. O método vem sendo usado desde os anos 80 e é comum hoje em dia não só na venda de passagens aéreas, mas também na comercialização de serviços do setor hoteleiro e assim por diante.

Cotas e demanda

De forma geral, essa prática funciona de acordo com a lei de oferta e demanda, de forma que quem estabelece os preços médios das passagens são os próprios cliente, que geram a demanda do produto. Entendeu?

Logo, se você viu uma promoção de passagens, mas não conseguiu comprar a sua com o mesmo preço ofertado isso significa que a demanda foi alta e que os assentos destinados à venda mais em conta já se esgotou.

É por isso que pessoas que conseguem planejar a viagem com bastante antecedência costumam pagar menos por suas passagens aéreas. E é por isso que vale a pena pesquisar preços e ficar de olho nos sites de viagens especializados que fazem esse filtro.

Como comprar passagens aéreas baratas

De acordo com uma pesquisa recente do site de viagem momondo, existem ainda outros detalhes que é preciso saber se você quiser comprar passagens aéreas sempre baratinhas. O da semana e o horário do voo, são bons exemplos de fatores que influenciam diretamente no valor a ser pago.

O estudo, que analisou 13,2 bilhões de preços de voos das 100 rotas mais populares do site, mostrou que a primeira das regras é comprar com antecedência. A tarifa mais barata das passagens é sempre encontrada com 56 dias antes do embarque. Dessa forma é possível economizar 28%.

Sobre os dias da semana, terça-feria é o mais barato para viajar, enquanto sábado é o mais caro. Comparando, a diferença de gastos entre esses dois dias é de 11%. Mas, claro, as tarifas mais caras são pagas em voos adquiridos no dia do embarque.

O horário também pesa bastante, sendo que os voos mais baratos são os que decolam a partir das 18h. Viagens pela manhã, por outro lado, são bem mais salgados.

E aí, gostou das dicas? Se você é uma pessoa que viaja muito, não deixe de anotá-las e estudá-las, ok?

Agora, se você se preocupa mais com sua segurança que com o valor das passagens, não deixe de conferir também: Como escolher o assento mais seguro para suas viagens.

Fonte: Vix, HuffPost Brasil