10 segredos sobre a virgindade que talvez você não saiba

Se, hoje em dia, a virgindade é um assunto delicado, no passado ela se tratava de algo sobre o qual não havia discussões. Se uma mulher era virgem até o casamento era sinal de grande dignidade, pureza e respeite. Se era não tinha esse grande “tesouro” com o qual presentear seu marido, as coisas mudavam de figura e podia haver punições severas e até mesmo letais.

Em pleno século 21, claro, ninguém mais morre por não ser mais “puro” para o casamento (pelo menos não em nossa cultura ocidental). No entanto, seria uma grande hipocrisia dizer que este não é um assunto que atormenta a vida dos jovens por aí.

Isso porque, se antes existia pressão para que as pessoas mantivessem sua virgindade, especialmente no caso das mulheres, hoje em dia a pressão é para que os virgens deixem de ser virgens. Ou você vai dizer que nunca conheceu nenhum garoto que enfrenta bullying por nunca ter ido para a cama antes?

11

Até mesmo as meninas fazem questão de acelerar ao máximo o dia em que vão deixar de ser garotas e se tornar mulheres. E isso se prova, em muito casos, pela grande taxa de gravidez na adolescência ao redor do mundo.

Mas, polêmicas atuais à parte, a matéria de hoje foi feita para que você conhece um pouco mais sobre o assunto no que diz respeito às suas lendas, mitos e história. Na lista abaixo, por exemplo, você vai conhecer a origem da palavra virgem e os muitos símbolos ligados a isso. Quer ver?

Confira 10 segredos sobre a virgindade que talvez você não saiba:

1. A palavra “virgem” surgiu no século 9 e se tratava de um termo usado apenas para as mulheres.

1

2. Durante séculos, a pérola e a própria ostra foram um símbolo feminino referente ao recanto e à pureza que se esperava das mulheres.

An open oyster and pearls on satin

3. Os unicórnios também gostavam das puras, já que segundo a lenda somente as virgens conseguiriam domá-los.

3

4. Outro símbolo da virgindade, por muito tempo, foi o lírio branco. Isso porque seus estames dourados entre as pétalas brancas lembrariam (de alguma forma), o “ato” em si.

4

5. E, se para muita gente o fruto proibido é a maçã, para os astecas era o abacate que carregava essa simbologia. Isso porque ele era considerado um fruto afrodisíaco e, por isso, as virgens eram proibidas de consumi-lo.

5

6. Com que idade você perdeu a sua? A média global é de 17,3 anos. Mas, isso varia de acordo com os países: na Islândia, a média é 15,6 anos, enquanto na Índia, é 19,8 anos de idade.

6

7. Por muitos tempo, quando uma moça se casava, o lençol da primeira noite era exposto para comprovar sua castidade até aquele dia. Isso porque esperava-se que tivesse nele uma mancha se sangue. Se, por outro lado, o pano não se sujasse, ela passaria a ser marginalizada pela família e a sociedade.

7

8. Na África, em algumas tribos, se uma solteira perder a virgindade antes do casamento, mesmo que pode abuso, ela passa a viver excluída socialmente e pode até mesmo perder a vida.

8

9. Já ouviu falar de himenoplastia? Essa é uma operação que reconstrói o hímen feminino e permite à mulher se passar por virgem novamente. Nos Estados Unidos, esse procedimento estético é mais procurado até mesmo que o de próteses de silicone.

9

10. Na Idade Média, e durante muitos outros séculos, era comum o uso do “cinto de castidade” pelas mulheres, que consistia em uma apetrecho bem estranho que as impedia de se tocar ou de manter relações antes do casamento ou durante os meses que seus maridos lutavam na guerra.

ITALIA HISTORIA (Crónica)

Tenso? E, se você ainda é virgem ou não teve oportunidade de usar todas os preservativos que comprou e guardou no armário, confira também: 5 maneiras nada comuns de usar preservativos no dia a dia.

Fonte: List25, Mega Curioso