17 fatos assustadores sobre a gripe que você deveria conhecer

Se você ainda pensa que a gripe é uma doença bobinha, com a qual ninguém deveria se preocupar, é melhor começar a mudar sua forma de encarar essa enfermidade. O vírus H1N1, ou gripe suína, está aí para mostrar para todo mundo que o problema é muito mais sério e letal do que costumamos imaginar. Não é verdade?

Mas essa não é a única mutação da doença com a qual a humanidade já teve que se preocupar. Como você vai conferir na lista abaixo, existe um número sem fim de tipos diferentes da enfermidade e o pior de tudo: o vírus da doença está em constante mutação. É por isso que é tão difícil encontrar uma cura para o problema.

E, sem cura, não é difícil de imaginar que a doença já fez milhares, ou melhor, milhões de vítimas fatais ao redor do mundo, ao longo da história. Não é mesmo?

6

Um dos exemplos relativamente mais recentes e mais sérios, foi a gripe espanhola, no início do século 20. A doença, sozinha, matou mais gente que as Primeira e a Segunda Guerras Mundiais. Dá para imaginar isso?

O pior de tudo é que, embora a gripe suína já tenha tirado a vida de muita gente, sua intensidade ainda e considerada branda. E foi exatamente assim que outras gripes terríveis, como o surto da espanhola, começaram ainda de se tornarem uma pandemia. Tenso, não?

Confira 17 fatos assustadores sobre a gripe que você deveria conhecer:

1. Todos o anos, a doença mata cerca de 500 mil pessoas em todo o mundo;

1

2. A estimativa é de que entre 3 e 5 milhões de pessoas sejam afetadas pelos vírus todos os anos;

3

3. Durante o surto de gripe espanhola, no início do século 20, o estado americano do Arizona aprovou uma lei que proibia as pessoas de apertarem as mãos umas das outras;

4

4. Mas a gripe espanhola não é o único grande surto da história. Cientistas apontam que pandemias da doença ocorram entre duas ou três vezes a cada século;

5

5. Neste século, por exemplo, nos deparamos com a gripe suína. Ela tem começado um tanto branda, mas foi exatamente assim que as últimas pandemias da enfermidade começaram, antes de se tornarem letais;

9

6.  A gripe espanhola matou mais americanos em um ano que as batalhas durante as Primeira e Segunda Guerras Mundiais, a Guerra da Coreia e a Guerra do Vietnã;

2

7. A gripe espanhola também matou mais pessoas em 24 semanas que a AIDS, em 24 anos;

8

8. Apesar do que todo mundo pensa, pessoas jovens e saudáveis são as mais suscetíveis à doença, já que o sistema imunológico reage de forma exagerada para combater o vírus e acaba enfraquecendo depois de um tempo;

10

9. Ainda durante a gripe espanhola, os alunos da Universidade de Michigan eram suspensos se fossem pegos sem máscaras;

11

10. No caso da epidemia de Hong Kong, por exemplo, entre os anos de 1968 e 1969; houve mais de 1 milhão de vítimas letais;

17

11. Sobre a gripe, propriamente dita, os vírus da doença sofrem mais mutações em um dia que os serem humanos são capazes de mudar em milhões de anos;

12

12. Os vírus da gripe são tão pequenos que chegam a ser entre 20 e 100 vezes menores que as bactérias;

7

13. Notícia ruim: as máscaras não são suficientes para combater a propagação desses vírus;

15

14. Viagens aéreas potencializam a transmissão dos vírus da gripe;

16

(No cartaz: “Mantenha a janela do seu quarto aberta! Previna gripe, pneumonia e tuberculose”)

15. Grande parte das mortes relacionadas à gripe são causadas pela pneumonia bacteriana, uma espécie de complicação da doença;

13

16. Os porcos, ao que tudo indica, são criadouros perfeitos para novas mutações da gripe. Por isso, os vírus que se transformam a partir deles podem infectar são somente os suínos, mas aves e humanos;

14

17. Outra notícia ruim: a grande variedade de sintomas da gripe suína a torna mais difícil de distingui-la de um caso da doença comum;

18

E, por falar em doenças e suas transmissões, não deixe de ler também: 6 doenças transmitidas pela saliva que você não sabia.

Fonte: Awebic