Curiosidades

419 sites para evitar na Black Friday 2018, segundo o Procon

Segundo o Procon SP, a seleção de sites para evitar na Black Friday reúne endereços que estão na lista suja por não resolver reclamações.

Atualizado em 23/11/2018

A fim de abrir os olhos dos consumidores nessa época do ano tão consumista, o Procon SP divulga, anualmente, uma lista com sites para evitar na Black Friday.

Esse ano, a seleção inclui incrível número de 419 endereços eletrônicos para todo mundo passar bem longe.

Sites para evitar na Black Friday 2018

Segundo o Procon, esses sites para evitar na Black Friday acabaram na “lista suja” por não se preocuparem em resolver as reclamações dos consumidores quando notificados por reclamações.

Além disso, dentre esses mais de 400 endereços online, 252 empresas estão fora do ar. Somente 167, estão ativos.

Rascunho automático

A lista dos sites para evitar na Black Friday (que você confere AQUI), está organizada em ordem alfabética, pelo nome fantasia da empresa. Entretanto, durante a pesquisa, o consumidor tem a possibilidade de alterar a ordem a lista, clicando no título da coluna.

Como não ser enganado

De forma geral, o Procon aconselha que antes de fazer uma compra online nessa Black Friday, o consumidor verifique a legitimidade da loja. Lembre-se de verificar também o prazo do frete e a disponibilidade do produto no estoque.

E, se você quiser conhecer outras dicas para não sair lesado nessa Black Friday, não deixe de conferir ainda: Como saber se o desconto da Black Friday é real ou não?

Fontes: Olhar Digital, Procon SP, C3

Por <a href='https://segredosdomundo.r7.com/author/renata/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Thamyris Fernandes</a>
Por Thamyris Fernandes
Jornalista pela PUC Goiás. Já flertou com assessoria de imprensa, passou um tempo em jornais impressos e encontrou na internet seu habitat natural. Basicamente, uma taurina curiosa. Gosta de vinho, café, livros, um bom papo e aconchego. Ama o que faz e faz o que ama por aqui. Instagram: @thamyriscf