5 origens de termos da internet que você nunca entendeu

Você, que usa a internet todos os dias, já deve ter se acostumado com alguns termos bem particulares da rede. Cookies, mouse, spam, entre outras palavras – normalmente derivadas do inglês – fazem parte de nosso dia-a-dia e seus significados no meio digital não são nenhum mistério para ninguém.

Acontece, no entanto, que na correria da vida a gente acaba não pensando sobre a origem dessas palavras, que podem ser muito mais controversas e engraçadas que você, um dia, poderia imaginar. Mas, para deixar você por dentro de uma parte dessa “história da internet”, separamos abaixo alguns termos usados no mundo online e que surgiram nesse cenário das formas mais diversas possíveis.

Confira abaixo e entenda de vez a origem de alguns termos da internet:

1. Spam

1

Se hoje em dia o termo diz respeito ao chato e costumeiro lixo eletrônico que enche a caixa de entrada do e-mail de todo mundo, fique sabendo que houve épocas em que a palavra “spam” significava uma coisa completamente diferente. Isso porque o termo, na verdade, se refere a um tipo de carne de porco enlatada. Seu significado, no entanto, começou a mudar a partir de um programa humorístico do britânico Monty Python, em um episódio onde havia spam em todos os pratos do jantar de lanchonete. Então, coisas irritantes e repetitivas acabaram se tornando “spans”. Veja só:

2. Bluetooth

2

Em português a tradução dessa palavra soa um tanto engraçado. Embora ela faça referência ao padrão de comunicação sem fio que existe atualmente, “bluetooth” quer dizer “dente azul”. Estranho, mas tem explicação: o desenvolvedor da Intel, Jim Kardach, se inspirou no rei Harald Gormsson, do século 10, para dar nome a sua recém-criada tecnologia. Isso porque o monarca que uniu a Escandinávia tinha um dente tão podre na boca, que era azul.

3. Mouse

3

Embora ninguém pare para pensar nisso, o “mouse” do seu computador significa, em inglês, a palavra “rato”. Dizem que a pecinha recebeu esse nome porque seu criador, Douglas C. Engelbart, quando a desenvolveu, em 1968, fez um trocadilho que tinha tudo a ver na época: o cursos das telas, nesse período, era chamado de CAT (gato, em inglês). Daí, como o mouse parecia sempre estar sendo perseguido pelo cursos, foi batizado de com o nome sugestivo.

4. Google

4

os fundadores do maior site de buscas do mundo, Larry Page e Sergey Brin, escolheram esse nome para a página porque decidiram fazer um trocadilho com “googol”, um termo matemático que representa o número com dígito 1, seguido de cem dígitos zeros. Para eles, o número quase infinito pareceu uma boa palavra para representar as informações infinitas que estão na web e que podem ser encontradas pelo buscador.

5. Cookie

6

Para quem não sabe, “cookies”, em inglês, quer dizer “biscoitos”. Na internet, no entanto, a palavra se refere às pequenas informações que são armazenadas quando você visita um site, por exemplo. Embora, aparentemente, a palavra e seu significado não tenham nada a ver um com o outro, o inventor do termo, Lou Montulli, se inspirou nos “biscoitos mágicos” (magic cookies) que os antigos videogames tinham e que, dependendo da quantidade coletada (ou armazenada), faziam os jogadores mudarem de nível.

Interessante, não?