Saúde

Principais sintomas da alergia por estresse e como tratar

A alergia por estresse surge quando o corpo reage a esse tipo de emoção com sintomas físicos que incluem marcas na pele e outros sintomas.

Por P.H Mota

A alergia por estresse, ou alergia emocional, é um tipo de reação do corpo a situações que geram ansiedade. Nesses casos, inclui-se a resposta de células de defesa que geram alterações fisiológicas, especialmente na pele.

Entre os sintomas mais comuns, por exemplo, estão coceira, vermelhidão e a presença de urticária. Apesar disso, existem pessoas que sofrem com sintomas mais graves que podem incluir até mesmo insônia e falta de ar.

Atualmente ,não se sabe quais a principais causas para esse tipo de alergia, mas elas podem estar ligadas a substâncias específicas do corpo. Entre elas, estão as catecolaminas, que fazem com que ocorra liberação de cortisol, gerando as reações adversas.

Principais sintomas

Alergia por estresse: principais sintomas e como tratar

Continua após a publicidade

Os sintomas de alergia por estresse podem variar para cada paciente. Fatores como idade, intensidade do estresse ou mesmo predisposição genética, por exemplo, influenciam diretamente na manifestação da alergia.

As manifestações alérgicas na pele são as mais comuns, pois sentimentos como estresse e ansiedade estão ligados às terminações nervosas presentes no tecido. Sendo assim, é normal que os pacientes sofram com coceira, vermelhidão e urticárias (manchas vermelhas e em alto relevo).

Em outros pacientes, especialmente aqueles com condição como asma, rinite, dermatite atópica e psoríase é possível perceber sintomas mais graves. Entre eles, por exemplo, estão lesões mais graves ou sinais de falta de ar e insônia.

Como diagnosticar alergia por estresse

Alergia por estresse: principais sintomas e como tratar

Continua após a publicidade

De forma geral, o diagnóstico não precisa de exames físicos e pode ser feito por um dermatologista ou alergologista observando as reações alérgicas. Para relacionar o surgimento das manchas com o estresse, o médico pode fazer algumas perguntas para entender as condições que levam à manifestação das lesões.

O diagnóstico, então, pode passar por algumas condições comuns que provocam as manchas na pele.

Dermatite atópica: é o processo inflamatório que produz lesões com muita coceira e podem descamar. Geralmente está ligada a condições como bronquite, asma e rinite; bem como tensão emocional.

Psoríase: doença inflamatória crônica que também inclui escamas, além de manchas secas nas regiões dos cotovelos, ombros e couro cabeludo. Cerca de 30% desses casos tem origem em fatores genéticos, mas existem casos de agravamento por estresse.

Continua após a publicidade

Urticária: esse tipo de irritação, quando dura menos do que seis semanas, não deixa cicatrizes. Por outro lado, em casos crônicos as manchas permanecem por mais tempo, podendo durar anos. A urticária não costuma ser motivada por estresse, mas pode-se agravar nesse cenário.

Vitiligo: a condição caracteriza-se pela falta de melanina na pele, produzindo manchas brancas. Em casos de predisposição genética, o estresse pode ajudar a desencadear a doença.

Tratamento

Alergia por estresse: principais sintomas e como tratar

O tratamento de alergia por estresse baseia-se no uso de antialérgicos. No entanto, quando os sintomas duram mais do que 15 dias, é preciso encontrar outras formas de aliviar os sintomas.

Continua após a publicidade

Entre as principais recomendações, por exemplo, está o acompanhamento em terapia com psicólogo. Além disso, um dermatologista pode indicar outros tipos de medicamento, tanto para aliviar os danos na pele, como para reduzir a ansiedade.

Outras medidas podem incluir alterações na rotina, a fim de aliviar fatores emocionais que desencadeiam as crises. Isso porque, nesses cenários, a manifestação da alergia pode estar ligada a fatores como conflitos familiares, perda de emprego, frustrações pessoas e quaisquer outras razões que provoquem algum tipo de desconforto emocional.

Em casa, banhos com farinha de aveia e alfazema também pode ajudar a reduzir sintomas de coceira e irritação da pele. Além disso, as propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e calmantes de compostos como sais de Epson e óleos de amêndoas também ajudam a reduzir as irritações.

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você