Cair de um cavalo salvou a vida desta mulher

Muitas pessoas acreditam que tudo acontece por um motivo. Não demorou muito para que Polly Featherstonhaugh descobrisse que por trás do acidente com um cavalo estava a salvação de sua vida

A hipista de 30 anos sempre adorou os cavalos. Ela cresceu cercada por esses animais de quatro patas e começou a andar em ainda muito jovem. Na verdade, ela ama tantos os cavalos que em 2014 abriu seu próprio centro de resgate para esses animais.

Em 2015, Polly estava voltando de um resgate, um ex-cavalo de corrida chamado Yorkie, quando as coisas deram muito errado. O puro-sangue se assustou com alguma coisa, como resposta, acidentalmente derrubou a moça de forma que seus pés saíram do estribo e ela caiu no chão.

Polly Fetherstonhaugh

“Você aprende a tirar o outro pé do estribo também, em uma situação dessa, caso contrário, você pode ser arrastada pelo animal, mas deu não tempo. Yorkie me jogou para fora e eu bati as costas. Enquanto eu estava caída no chão, soube imediatamente que havia um problema.” disse Polly ao The Mirror.

Infelizmente, Polly teve que esperar 45 minutos por uma ambulância, durante esse período, ela não tinha ideia de qual era a extensão de seus ferimentos.

“Fiquei aliviada de poder mexer os dedos dos pés, mas mesmo respirando doía, e a dor estava vindo em ondas cada vez mais fortes. Eu apenas gritava”, lembrou Polly. “Não conseguia me mexer e não tenho lembranças do atendimento dos paramédicos”.

Polly Fetherstonhaugh

Após alguns exames no Hospital Pembury, os resultados mostraram que Polly tinha fraturado uma vértebra e quebrado um polegar.

Os médicos também detectaram outro problema com os exames, e deram a Polly um diagnóstico inesperado que mudou sua vida.

Cair do cavalo salvou sua vida

Acontece que cair de um cavalo foi uma das melhores e piores coisas que aconteceu com Polly. Além de detectar a fratura na coluna vertebral, os médicos encontram também um tumor em seu ovário.

O cisto foi inicialmente considerado benigno e Polly foi liberada depois de uma ooforectomia (cirurgia de remoção de ovário). Mas, após uma visita a um especialista em Londres, foi confirmado que o cisto era de fato cancerígeno.

Se não fosse pelo tombo que sofreu, o câncer assintomático de Polly teria permanecido escondido, porque é indetectável em testes e não se manifesta até atingir o tamanho de uma toranja.

Polly Fetherstonhaugh

Após o diagnóstico de câncer, a amante dos cavalos foi encaminhada para o tratamento com quimioterapia.

Graças ao seu espírito de guerreira e ao apoio de seu parceiro, Alex, os tratamentos de Polly foram bem-sucedidos e ela superou o câncer. Ela terá que passar por exames regulares nos próximos 5 anos antes que ela possa ser considerada “curada”.

Polly nunca mais voltará a andar, mas ela sempre será grata a Yorkie.

“Eu sinto que devo tudo isso a Yorkie”, diz Polly. “Se eu não tivesse caido desse cavalo, não saberia sobre o câncer até que pudesse vê-lo fisicamente, e já seria tarde demais para mim. Sua corrida naquele dia pode ter me quebrado as costas , mas ele salvou minha vida, então eu o perdoei!”

 

Fonte: Mirror
Imagens: Reprodução