Biografias

Caso Daniella Perez, o crime contado na série “Pacto Brutal”

A HBO Max lançou o documentário 'Pacto Brutal', que relembra o assassinato da atriz Daniella Perez. Saiba tudo sobre ele!

A série documental sobre o assassinato da atriz e bailarina Daniella Perez já está disponível na plataforma HBO Max. A série de cinco episódios acompanha detalhes do crime e da repercussão do caso que completa 30 anos em dezembro de 2022.

O documentário estreou com exclusividade na plataforma de streaming para toda a América Latina em 21 de julho. Vamos saber mais sobre esta produção e relembrar os detalhes do caso do assassinato de Daniella Perez neste artigo!

Quem foi Daniella Perez?

Daniella Ferrante Perez Gazolla, mais conhecida como Daniella Perez nasceu em 11 de agosto de 1970 no Rio de Janeiro. Ela foi uma atriz e bailarina brasileira, casada com o ator Raul Gazolla e filha da autora de telenovelas Glória Perez.

Daniella Perez sempre teve sua vida ligada à arte. Com apenas 5 anos de idade ensaiava seus primeiros passos na dança. Mais tarde surgiu o convite para dançar profissionalmente em uma das melhores companhias de dança do Rio de Janeiro, a “Vacilou, dançou”.

Aliás, “Dany”, como era chamada entre os amigos, conheceu seu marido Raul Gazolla em sua primeira participação para a TV, fazendo o papel de uma dançarina de tango na novela Kananga do Japão da Rede Manchete.

Seu trabalho seguinte foi interpretar a personagem Clô na novela Barriga de Aluguel, assinada por sua mãe, Glória Perez. Além disso, ela também recebeu convite para estrear a novela O Dono do Mundo, fazendo assim o papel de Yara, irmã da protagonista vivida por Glória Pires.

Continua após a publicidade

Mais tarde, já famosa, a atriz fez o Brasil se apaixonar literalmente, graças ao seu talento na pele da personagem Yasmim, uma jovem que despertava uma admiração do personagem gótico Reginaldo vivido por Eri Johnson que a seguia em todos os lugares.

Além disso, Yasmin era irmã da protagonista vivida por Cristiana Oliveira, na novela De Corpo e Alma, sendo essa a sua última novela.

Relembre o caso Daniella Perez

Em 1992, a atriz e bailarina Daniella Perez foi assassinada por Guilherme de Pádua e sua esposa, Paula Thomaz. Com efeito, a morte prematura da jovem de 22 anos, chocou o país; e portanto, ocupou as primeiras páginas dos jornais nacionais por anos.

A atriz foi morta a tesouradas com 12 perfurações pelo colega de elenco e sua esposa. O processo e condenação dos assassinos durou cinco anos, e Guilherme de Pádua e Paula Thomaz foram condenados por homicídio qualificado.

Entretanto, os criminosos foram soltos após pouco mais de 6 anos na cadeia com direito a ficha limpa. Pádua também atuava em “De corpo e Alma”, mas seu personagem, Bira, não teve desfecho, apenas sumiu da história.

Guilherme de Pádua e Paula Thomaz

Guilherme de Pádua foi condenado a 19 anos de prisão em um julgamento que aconteceu cinco anos após o assassinato. O ex-ator recebeu liberdade condicional após quase sete anos na cadeia. Ele se tornou um pastor evangélico de uma igreja em Belo Horizonte e se casou com a maquiadora Juliana Lacerda.

O ex-ator possui uma conta privada no Instagram com 34 mil seguidores e diz que as redes sociais são importantes para mostrar o que ele faz atualmente. Já, Paula Thomaz, que hoje atende por Paula Peixoto, também está casada e vive discretamente.

Raul Gazolla

Raul Gazolla era esposo de Daniella Perez na época. Assim, em depoimento gravado para o documentário “Pacto Brutal”, ele revela que pensou em se vingar de Guilherme de Pádua, o parceiro de cena responsável pelo assassinato da atriz da novela “De Corpo e Alma”.

“Eu virei um bicho. Fiquei com muito ódio. Eu sei que não é um bom sentimento, mas não dá para não ter naquele momento em que você sabe que sua mulher foi assassinada, que o assassino é o colega de trabalho dela”, diz ele num trecho da série documental.

“O que veio no meu pensamento foi ‘eu vou mastigar o pescoço desse filho da puta”, continua. Gazolla recebeu a notícia sobre a identidade do assassino durante o velório da mulher, no dia seguinte à sua morte, que ocorreu em 28 de dezembro de 1992.

Em outro depoimento da série, Alexandre Frota também relembrou o momento. Segundo o deputado, que era amigo do casal, foi a mãe de Gazolla quem deu a notícia a eles, o que fez com que o viúvo alternasse do choro para um ataque de fúria e que então caísse no chão, onde ficou deitado em posição fetal.

Série documental: “Pacto brutal”

A série “Pacto Brutal” tem direção de Tatiana Issa e Guto Barra, e a publicação dos episódios na plataforma acontece semanalmente. A diretora e atriz Tatiana Issa, é amiga da família e estava com o marido de Daniella, o também ator ator Raul Gazolla (com quem trabalhava), no momento em que soube do assassinato.

Desse modo, a série documental traz relatos inéditos de familiares e dos amigos mais próximos de Daniella Perez. Assim, eles relembram a artista com carinho e oferecem suas perspectivas e memórias sobre a tragédia.

Entre eles, estão o viúvo da atriz Raul Gazolla e outros atores brasileiros, como Claudia Raia, Fábio Assumpção, Maurício Mattar, Cristiana Oliveira bem como Eri Johnson.

Por fim, a reconstituição do caso também conta com depoimentos de peças-chave no processo. Incluindo o promotor do caso (Piñero Filho), a testemunha principal (Antonio Curado), jornalistas que entrevistaram os assassinos (Luciléia Cordovil, Elsa Boechat), especialistas em personalidades psicopatas (Ana Beatriz Barbosa e Ilana Casoy) e outros profissionais e autoridades relacionados.

E então, gostou de saber mais sobre esse documentário? Pois, leia também: Sharon Tate: história da celebridade vítima de um crime cruel

Veja outros artigos sobre crimes aqui:

John Wayne Gacy, a história do verdadeiro Palhaço Assassino
Jim Jones, o líder da seita que fez o maior suicídio em massa do mundo
Wayne Williams – História do suspeito de assassinar crianças em Atlanta
Jeffrey Epstein, quem foi? Crimes cometidos pelo bilionário americano
Jack Unterweger – História, crimes e relação com o Hotel Cecil
Quem foi Cindy James? História do assassinato da enfermeira

Fontes: G1, Kogut, Splash

Próxima página »

Escolhidas para você