Depois de 3 anos, criança encontrada no lixo se recupera e está saudável

Em 2014, a americana Sarah Conque, ainda na faculdade, decidiu se juntar a um grupo voluntário e prestar serviços voluntários no Haiti. Na época, ela nem imaginava que sua verdadeira missão seria salvar uma criança encontrada no lixo e pensava que apenas ajudaria crianças com deficiências em uma clínica local.

Um certo dia, durante o turno de Sarah, uma mulher haitiana entrou no hospital com a filha de 3 meses nos braços, pedindo atendimento médico. A bebê, no caso, era Nika, que seria adotada mais tarde pela estudante, mas isso é uma história para daqui a pouco.

Hidrocefalia

A mãe não sabia, mas a garotinha sofria com hidrocefalia, uma doença que gera acúmulo de líquido no interior da cavidade craniana e pode causar vários outros reflexos negativos no desenvolvimento.

Porém, segundo Sarah, ao invés de se preocupar com o estado da filha, a mãe parecia mais interessada em esconder sua “vergonha” pela aparência da menina. A mulher contou no hospital que cada vez que saía com a filha em público, ela a escondia em um cobertor.

Criança encontrada no lixo

Daquele dia em diante, Sarah conta que aquela cena da menina com a mãe não saía mais de sua cabeça. Meses depois, como as duas não haviam mais voltado ao hospital, Sarah decidiu visitar Nika em casa.

Quando chegou ao endereço fornecido pela mãe, no entanto, Sarah conta que foi um dos maiores choques de sua vida. O lugar estava longe de ser uma casa e a criança encontrada no lixo estava sozinha, deitada em um velho saco de arroz.

Só por um milagre

O estado de Nika era tão crítico que os médicos disseram que seus órgãos internos estavam a ponto de parar de funcionar, devido à extrema subnutrição. Isso, sem contar o risco de morte que a bebê já corria devido à hidrocefalia que, normalmente, faz com que as crianças não sobrevivam nem ao primeiro ano de vida.

Resumindo, o estado da criança encontrada no lixo era tão grave que os médicos disseram a Sarah que somente um milagre poderia salvar sua vida.

Guarda de Nika

Não conformada com a situação, a estudante não mediu esforços para cuidar de Nika e dar a ela o tratamento necessários para recuperar a saúde. Nesse meio tempo, Sarah também convenceu a mãe biológica a transferir para ela a guarda de Nika.

Foi assim que, depois de alguns meses, um milagre realmente aconteceu e a menina se recuperou ao ponto de conseguir ir para os Estados Unidos com Sarah.

3 anos depois…

Hoje em dia, com 3 anos, Nika não se parece em nada com aquela criança encontrada no lixo, no Haiti. Ela vive com a mãe, Sarah, e com o pai, Stephen.

Nika também recebe tratamento para a hidrocefalia e já passou por algumas cirurgias, que ajudaram a reduzir o tamanho da circunferência de seu crânio.

Veja a recuperação da menina:

Uma linda história, não? A gente espera que mais pessoas como Sarah possam fazer a diferença pelo mundo!

Agora, falando em histórias inspiradoras, você precisa conhecer também: Garotinha de 5 anos com câncer terminal “se casa” com seu melhor amigo.

Fonte: Mae