Em caso raro, criança morre de “afogamento seco” uma semana após a natação

Francisco Delgado III estava doente por dias, ele sofria com dores no estômago, vômitos e diarreia. Seus pais imaginaram que ele estava apenas com um virose, mas infelizmente o caso era muito mais grave.

Francisco acordou no meio da noite e gritou por seus pais, Francisco Jr. e Tara, que foram ao quarto dele. Os pais encontraram seu filho de 4 anos queixando-se de dores no ombro.

“Do nada, ele levantou, e gritou ‘ahhh’. Foi seu último suspiro, eu não sabia o que fazer mais “, disse o pai de Francisco.

Momentos depois, Francisco estava morto, deixando seus pais chocados e confusos.

Metro

Os médicos disseram ao casal que Francisco estava com os pulmões cheios de líquido, e não havia nada que pudessem ter feito no momento em que ele acordou no meio da noite.

Francisco morreu de “afogamento seco”, uma condição tão rara que muitas pessoas ao menos sabem que existe, mas todos os pais deveriam saber.

Afogamento Seco

O afogamento seco é uma condição rara, mas perigosa, que ocorre após a criança engolir água. Afeta principalmente crianças porque seus corpos são menores. No caso de Francisco, fazia quase uma semana que ele havia engolido água nas aulas de natação.

Ao contrário do afogamento comum, os pulmões não se enchem de água. Em vez disso, a laringe é comprimida, bloqueando a passagem de ar.

Apenas “alguns suspiros” de água pode causar um afogamento seco, então os especialistas alertam para que os pais fiquem atentos com os casos de “quase afogamento” que possam acontecer com seus filhos.

Alguns sinais que podem indicar um afogamento seco: mudanças de humor, tosse, dor no peito, dificuldades respiratórias e fadiga, que normalmente começam um dia depois da natação.

 

 

Fonte: shared
Imagens: Reprodução