Curiosidades

Lenda da vitória-régia – Origem e história da lenda popular

A lenda da vitória-régia conta a história de como uma bela índia, apaixonada pelo deus lua se torna uma planta aquática símbolo da Amazônia.

Uma das mais populares lendas do folclore brasileiro é a lenda da vitória-régia, que teve sua origem na região norte do Brasil. A lenda indígena conta a história de como surgiu a flor aquática, que hoje é símbolo da Amazônia.

De acordo com a lenda da vitória-régia, a flor era originalmente uma jovem índia chamada Naiá, que se apaixonou pelo deus lua, chamado pelos índios de Jaci. Portanto, o maior sonho de Naiá era se tornar uma estrela e, assim, poder ficar ao lado de Jaci.

Por isso, todas as noites, a índia Naiá saia de casa e ficava contemplando o deus lua, na esperança que ele a escolhesse. Porém, certo dia, Naiá viu o reflexo de Jaci nas águas do rio Igarapé.

Então, pulou no rio e mergulhou tentando alcançar o deus lua, mas, Naiá acaba se afogando. Jaci, comovido por sua morte, a transforma em uma bela e perfumada flor, que abre somente ao luar, chamada de vitória-régia.

Continua após a publicidade

Origem da lenda da vitória-régia

Imagem: Xapuri

A lenda da vitória-régia é uma lenda indígena que teve sua origem na Amazônia, e nela conta à história de como a bela flor aquática, vitória-régia surgiu.

De acordo com a lenda, havia uma jovem e bela índia guerreira chamada Naiá, nascida e criada em uma aldeia tupi-guarani. Sua beleza encantava a todos que a conhecia, mas, Naiá não queria saber de nenhum dos índios da tribo. Pois, havia se apaixonado pelo deus lua, Jaci, e queria ir embora para o céu morar com ele.

Continua após a publicidade

Desde criança, Naiá sempre ouvia histórias de seu povo, que contavam como o deus lua se enamorava pelas mais belas índias da tribo e as transformava em estrelas.

Assim, já adulta, todas as noites, quando todos estavam dormindo, Naiá subia até as colinas na esperança de que Jaci a notasse. E mesmo que todos na tribo a alertasse que se Jaci a levasse, ela deixaria de ser índia, porém, ela se apaixonava cada vez mais por ele.

Continua após a publicidade

No entanto, quanto mais Naiá se apaixonava, menos o deus lua percebia seu interesse. Então, a paixão virou obsessão e a índia já não comia e nem bebia, ficava apenas admirando Jaci.

Surge a lenda da vitória-régia

Imagem: Amazônia na rede

Até que em uma noite linda de luar, Naiá percebeu que a luz da lua se refletia nas águas do rio, pensando que era Jaci que ali tomava banho, mergulhou atrás dele.

Embora lutasse contra as correntezas, Naiá não conseguiu sair das águas, se afogando no rio. Entretanto, Jaci, comovido pela morte da bela índia, quis homenageia-la e a transformou em uma estrela.

Porém, era uma estrela diferente, pois não brilhava no céu, Naiá virava a planta aquática vitória-régia, conhecida como a estrela das águas. Cuja flor perfumada abria somente a luz do luar. Hoje, a vitória-régia é a flor símbolo da Amazônia.

Continua após a publicidade

A importância das lendas

Imagem: Amazônia na rede

O folclore brasileiro é muito rico em lendas, que, assim como a lenda da vitória-régia, são consideradas como patrimônio cultural e histórico. Afinal, através das lendas, elementos da sabedoria popular são passados de geração para geração.

As lendas tem o poder de transmitir tradições e ensinamentos relacionados á preservação e valorização da natureza e tudo que há nela. Além de contar histórias sobre as origens da natureza, dos alimentos, da música, danças, etc.

Quanto à lenda da vitória-régia, ela trás ensinamentos sobre um amor impossível, sobre como é importante seguir seus sonhos e aquilo que acha verdadeiro. Porém, há limites que devem ser considerados.

Então, se você gostou dessa matéria, veja também: Mitologia brasileira- Deuses e lendas da cultura indígena nacional.

Continua após a publicidade

Fontes: Só história, Brasil Escola, Toda Matéria, Escola da Inteligência

Imagens: Art Station, Amazônia na rede, Xapuri

Próxima página »

Escolhidas para você