Negocios

Pix, o que é? Como funciona, quem pode usar e vantagens

O Pix é um sistema de pagamento criado pelo Banco Central, com o objetivo de usar a transferência de dinheiro de forma instantânea e gratuita.

Por Toni Nascimento

-

Você já ouviu falar do Pix, o pagamento instantâneo brasileiro? Lançado em 16 de novembro de 2020, para todo o território nacional, o Pix é um meio de pagamento criado pelo Banco Central (BC), com a proposta de transferência bancária instantânea. Ou seja, torna possível fazer transações financeiras em qualquer dia da semana, em qualquer hora.

Sobretudo, a sua principal função é ser uma alternativa frente ao DOC e ao TED, transferências bancárias que podem cobrar altas taxas e com horários pré-determinados – e limitantes. Ele também pode ser usado para a realização de pagamentos, fazendo frente ao boleto e cartões de crédito e débito.

Além da vantagem de ficar disponível 24 horas por dia, todos os dias da semana, ele ainda é muito mais econômico que as outras opções disponíveis atualmente. Para pessoas físicas, as operações são completamente gratuitas. Para os demais casos, os custos são mais baixos.

Enfim, agora que você foi apresentado ao Pix, está na hora de conhecê-lo um pouco mais. O Segredos do Mundo trouxe tudo o que você precisa saber sobre o Pix!

Como funciona o Pix

Como usar essa transferência bancária
Imagem: O Globo

Primeiramente, apesar de criado pelo BC, o Pix é oferecido às pessoas por meio das instituições financeiras. Ou seja, quando você entra no aplicativo do seu banco, ao invés de ter somente as opções de transferência bancária TED e DOC, também haverá o Pix. Isso, claro, após você fazer a sua chave.

Chave

Chave
Imagem: Nubank

A chave Pix é o endereço da sua conta no Pix. Em resumo, trata-se de um código de verificação seu, e somente seu. Sobretudo, para fazer a chave é simples: basta entrar no canal de acesso do seu banco e solicitar. Fica pronto na hora. Normalmente, os bancos mesmo oferecem a opção de fazer a chave.

Pessoa física e pessoa jurídica podem cadastrar uma chave no Pix, sendo que será necessário um documento de identificação para qualquer uma delas. Eles são: CPF/CNPJ, e-mail, número de telefone celular ou, simplesmente, uma chave aleatória. Nesse último caso, não é necessário informar dados pessoais.

Por fim, cada pessoa física pode ter cinco chaves por cada conta bancária. Em contraste, pessoa jurídica pode ter até vinte chaves por conta bancária.

Transações financeiras

transações financeiras
Imagem: CF

Certamente, todas às vezes que você precisa fazer uma transação financeira no seu banco, através do aplicativo, aparecem as opções TED e DOC. Quando você faz a sua chave, a opção Pix aparecerá ao lado delas. Basta você escolher ela, que o procedimento será feito corretamente.

Já empresas que queiram oferecer o Pix como opção de pagamento, basta gerar um QR Code para que ele possa efetuar o pagamento. O cliente irá capturar a imagem com o aplicativo e completar o pagamento.

Enfim, como já foi dito, o serviço é gratuito para as pessoas físicas, e pode ser cobrado de pessoas jurídicas.

Segurança

segurança
Imagem: Ravel

O Banco Central, antes mesmo do sistema começar a funcionar, comunicou que o sistema é completamente seguro. Mais do que isso, o BC afirma que a segurança é dobrada.

Além disso, qualquer reclamação de erro ou golpe em transação financeira usando o Pix, desde que o cliente tenha provas concretas de que não foi ele, pode pedir o reembolso do valor.

Também é bom lembrar que não existe limite no valor da transação. Desde que seja acima de um centavo, qualquer valor pode ser transferido através do Pix.

Benefícios do Pix

benefícios das transações financeiras pelo Pix
Imagem: O Globo

Certamente, você já percebeu que são inúmeros os benefícios do Pix. Sobretudo, os principais deles são:

  • Segurança;
  • Rapidez nas transações
  • Baixo custo;
  • Praticidade;
  • Potencial de inclusão financeira devido aos baixos custos.

Enfim, você gostou dessa matéria? Então você também vai gostar dessa: DOC e TED, qual é a diferença na hora da transferência bancária?

Fontes: G1 e UOL.

Imagens: Olhar Digital, O Globo, Nubank, CF, Ravel e

Próxima página »

Escolhidas para você