Curiosidades

Protestos e manifestações na Copa de 2022 no Catar

Desde a eleição do Catar como sede da Copa do Mundo de 2022, uma onda de críticas foi desencadeada por ser um país com muitas restrições.

O Catar saiu na frente na votação de dezembro de 2010 realizada em Zurique para conceder os direitos de hospedagem da Copa do Mundo de 2022, superando as candidaturas de países como Austrália, Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos.

No total, foram 22 votos, dos quais 14 corresponderam ao Catar, que levou a melhor sobre os Estados Unidos, que obteve oito delegados.

Contudo, essa eleição do Catar provocou uma onda de críticas por ser um país onde muitos direitos, considerados básicos em outros países, simplesmente não existem por lá.

Diante disso, muitos protestos foram desencadeados antes e durante a Copa do Mundo. Saiba mais sobre isso abaixo.

Continua após a publicidade

Protestos presentes na Copa de 2022 no Catar

1. Cidades suspenderam a transmissão dos jogos em praças públicas

Os protestos contra a FIFA e contra o Catar ocorreram em diferentes países. Algumas cidades, como Paris, decidiram não transmitir os jogos em praças públicas.

Além de Paris, as cidades de Marselha, Lille, Bordeaux, Reims, Nancy e Rodez anunciaram que não haveria aglomerações para assistir aos jogos do Catar 2022. Assim, quebrou-se uma tradição da Copa do Mundo que também é replicada durante os jogos da Eurocopa.

Continua após a publicidade

2. Artistas se recusaram a participar da abertura da Copa

Certos artistas, como Shakira, Dua Lipa e Rod Stewart se recusaram a participar da cerimônia de abertura ou do FIFA Fan Festival do país-sede. E não só pela questão dos direitos humanos, mas também pelas mortes de trabalhadores nos dias exaustivos para ter quase todos os estádios da Copa prontos do zero.

3. Movimento One Love

Um protesto que fez muito barulho foi “One Love” na Copa do Mundo do Catar, que consistia nos capitães das diferentes equipes usando um distintivo de arco-íris em referência à bandeira LGBTQIA+. No final, a FIFA ameaçou com sanções e parece que a maioria recuou.

Continua após a publicidade

4. Joelho no chão

Na partida entre Inglaterra e Irã já vimos esse gesto dos jogadores ingleses. Como sabemos, ajoelhar-se em campo antes do pontapé inicial é comum na Premier League em protesto contra a desigualdade e o racismo; e agora vimos isso na Copa do Mundo do Catar 2022.

Em suma, os jogadores se ajoelharam antes da partida contra o Irã, porém agora para protestar contra a discriminação e violação dos direitos humanos no país árabe.

5. Iranianos fizeram silêncio antes do hino nacional

Por outro lado, os jogadores do Irã também fizeram seu próprio protesto na Copa do Mundo 2022. Se você acompanhou a partida, deve ter notado que nenhum dos jogadores cantou o hino nacional na cerimônia pré-jogo.

Desse modo, o objetivo dos atletas era enviar uma mensagem de solidariedade à população de seu país. O regime do Irã reprimiu protestos que foram desencadeados pela morte de Mahsa Amini.

Continua após a publicidade

A jovem morreu após ser presa pela polícia da moralidade, o que deflagrou a maior onda de protestos no Irã em décadas. Assim, além das manifestações, sua morte provocou uma onda de violência nas ruas, que resultou na morte também de muitos manifestantes e membros das forças de seguranças, além de centenas de prisões.

6. Jogadores da Alemanha cobriram a boca

Outra mensagem forte veio da Alemanha. Ao tirar a foto oficial da estreia contra o Japão, os jogadores colocaram a mão na boca como mensagem de que a FIFA busca silenciar alguns protestos na Copa do Mundo.

7. Bandeiras palestinas nas arquibancadas

Bandeiras palestinas foram vistas nas arquibancadas de várias partidas, apesar de esta seleção não disputar a Copa do Mundo. Em suma, são manifestações a favor da Palestina, um país em guerra com Israel há décadas. Uma dessas partidas foi entre Austrália e Tunísia, mas também esteve presente na partida entre México e Argentina.

Antes da Copa do Mundo, o Catar se pronunciou a favor da evacuação israelense da Palestina, todavia, ao mesmo tempo, os jornalistas israelenses encontraram dificuldades para fazer seu trabalho, já que foram praticamente banidos pelos catarianos.

Continua após a publicidade

8. Invasão de campo no Portugal x Uruguai

Por fim, outro protesto na Copa de 2022 ocorreu quando uma pessoa entrou em campo durante a partida entre Portugal e Uruguai. Ele estava usando uma bandeira LGBTQIA+, bem como uma camiseta com as mensagens “Salve a Ucrânia” e “Respeito pela Mulher Iraniana”.

Fontes: Terra, GaúchaZH, G1, CNN Brasil

Leia também:

Relembre TODOS os mascotes de Copa do Mundo até o La’eeb

Continua após a publicidade

Bolas de futebol: história, versões das Copas e as melhores do mundo

Copas do Mundo – História do mundial e todos os campeões até hoje

5 países que adoram torcer pelo Brasil na Copa do Mundo

23 curiosidades sobre os jogadores convocados por Tite para Copa do Mundo

Continua após a publicidade

Quem foi Garrincha? Biografia do craque do futebol brasileiro

Maradona – Origem e história do ídolo do futebol argentino

Próxima página »

Escolhidas para você